Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 4 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Alckmin quer apressar abertura do Poupatempo em Mauá

Tiago Silva/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Governador tenta agilizar trâmite para inaugurar posto em julho de 2014, perto da eleição estadual


Bruno Coelho
Do Diário do Grande ABC

12/08/2013 | 07:00


Mirando a reeleição ao governo do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB) tem como meta inaugurar o Poupatempo de Mauá até julho de 2014, três meses antes da eleição estadual. O secretário municipal de Planejamento Urbano, José Afonso Pereira, estima que as adequações ao prédio que abrigará o serviço – atualmente ocupado pelas secretarias de Serviços Urbanos e Mobilidade Urbana – tenham início em outubro.

Durante visita ao Grande ABC em maio, Alckmin oficializou as unidades do Poupatempo para Mauá e Diadema, que se somarão aos postos de Santo André – com previsão de inauguração para 2014 – e São Bernardo, em funcionamento desde 2001. No mês seguinte, o prefeito Donisete Braga (PT) acertou com o diretor da Prodesp (Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo), Admir Ferro (PSDB), o local do equipamento mauaense.

Pela Lei Eleitoral, qualquer candidato a um cargo eletivo não pode participar de inaugurações de obras públicas nos três meses que antecedem a eleição. Por isso, Alckmin tem pressa na abertura do Poupatempo em Mauá, tradicionalmente reduto eleitoral do PT – em 2010, tucano teve 10.295 votos a menos que o derrotado Aloizio Mercadante (PT).

“Há intenção do governador de ele mesmo inaugurar,antes do período eleitoral”, comenta José Afonso. O secretário participou de reuniões na Prodesp para tratar dos serviços municipais que serão incorporados ao posto.

Por enquanto, a Prodesp analisa o anteprojeto do Poupatempo, contendo as possíveis demandas da cidade incorporadas na unidade. A perspectiva do governo Donisete é de uma resposta da administração tucana até o início de setembro. Em seguida, caberá ao Paço a elaboração do projeto executivo, que deve levar aproximadamente mais 45 dias, antes de entregá-lo ao Palácio dos Bandeirantes.

O desejo compartilhado pelos governos municipal e estadual é que as obras de adequações do prédio, situado na Rua Cineasta Glauber Rocha, região central de Mauá, se iniciem ainda neste ano. O custo previsto para a intervenção é de R$ 3 milhões.

Segundo José Afonso, o Paço já sabe para onde as secretarias de Serviços Urbanos e Mobilidade Urbana serão deslocadas, mas por ora prefere não revelar a localização. “Já temos um lugar em vista. Mas isso depende da Prefeitura viabilizar a permuta dessa área e por isso não posso falar”, frisa. Atualmente, o prédio abriga equipamentos das Pastas e 268 servidores.

CONCENTRAÇÃO

A ideia do governo municipal é concentrar os principais serviços da Prefeitura no Poupatempo. Tanto que a Central de Atendimento ao Cidadão, no térreo do Paço, será deslocada para o posto – a gestão ainda não sabe o que fazer com o espaço após a transferência.

A administração municipal quer passar ao Poupatempo serviços de parcelamento de dívida ativa, trânsito, licenciamento, Procon e área de atendimento da Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá), entre outros.

Existe a intenção de passar o posto de atendimento da Foz do Brasil – concessionária dos serviços de esgoto da cidade – do Mauá Plaza Shopping também para o Poupatempo, mas, segundo José Afonso, o espaço demandado é grande e ainda não há a certeza da viabilidade da transferência.

A Prodesp definirá quais demandas do município serão incorporadas na unidade do Poupatempo, antes da elaboração do projeto executivo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Alckmin quer apressar abertura do Poupatempo em Mauá

Governador tenta agilizar trâmite para inaugurar posto em julho de 2014, perto da eleição estadual

Bruno Coelho
Do Diário do Grande ABC

12/08/2013 | 07:00


Mirando a reeleição ao governo do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB) tem como meta inaugurar o Poupatempo de Mauá até julho de 2014, três meses antes da eleição estadual. O secretário municipal de Planejamento Urbano, José Afonso Pereira, estima que as adequações ao prédio que abrigará o serviço – atualmente ocupado pelas secretarias de Serviços Urbanos e Mobilidade Urbana – tenham início em outubro.

Durante visita ao Grande ABC em maio, Alckmin oficializou as unidades do Poupatempo para Mauá e Diadema, que se somarão aos postos de Santo André – com previsão de inauguração para 2014 – e São Bernardo, em funcionamento desde 2001. No mês seguinte, o prefeito Donisete Braga (PT) acertou com o diretor da Prodesp (Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo), Admir Ferro (PSDB), o local do equipamento mauaense.

Pela Lei Eleitoral, qualquer candidato a um cargo eletivo não pode participar de inaugurações de obras públicas nos três meses que antecedem a eleição. Por isso, Alckmin tem pressa na abertura do Poupatempo em Mauá, tradicionalmente reduto eleitoral do PT – em 2010, tucano teve 10.295 votos a menos que o derrotado Aloizio Mercadante (PT).

“Há intenção do governador de ele mesmo inaugurar,antes do período eleitoral”, comenta José Afonso. O secretário participou de reuniões na Prodesp para tratar dos serviços municipais que serão incorporados ao posto.

Por enquanto, a Prodesp analisa o anteprojeto do Poupatempo, contendo as possíveis demandas da cidade incorporadas na unidade. A perspectiva do governo Donisete é de uma resposta da administração tucana até o início de setembro. Em seguida, caberá ao Paço a elaboração do projeto executivo, que deve levar aproximadamente mais 45 dias, antes de entregá-lo ao Palácio dos Bandeirantes.

O desejo compartilhado pelos governos municipal e estadual é que as obras de adequações do prédio, situado na Rua Cineasta Glauber Rocha, região central de Mauá, se iniciem ainda neste ano. O custo previsto para a intervenção é de R$ 3 milhões.

Segundo José Afonso, o Paço já sabe para onde as secretarias de Serviços Urbanos e Mobilidade Urbana serão deslocadas, mas por ora prefere não revelar a localização. “Já temos um lugar em vista. Mas isso depende da Prefeitura viabilizar a permuta dessa área e por isso não posso falar”, frisa. Atualmente, o prédio abriga equipamentos das Pastas e 268 servidores.

CONCENTRAÇÃO

A ideia do governo municipal é concentrar os principais serviços da Prefeitura no Poupatempo. Tanto que a Central de Atendimento ao Cidadão, no térreo do Paço, será deslocada para o posto – a gestão ainda não sabe o que fazer com o espaço após a transferência.

A administração municipal quer passar ao Poupatempo serviços de parcelamento de dívida ativa, trânsito, licenciamento, Procon e área de atendimento da Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá), entre outros.

Existe a intenção de passar o posto de atendimento da Foz do Brasil – concessionária dos serviços de esgoto da cidade – do Mauá Plaza Shopping também para o Poupatempo, mas, segundo José Afonso, o espaço demandado é grande e ainda não há a certeza da viabilidade da transferência.

A Prodesp definirá quais demandas do município serão incorporadas na unidade do Poupatempo, antes da elaboração do projeto executivo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;