Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 15 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Eleição do PT tem 4 candidatos

Apesar do discurso de busca pelo consenso, escolha do próximo presidente deve ser acirrada


Rogério Santos
Do Diário do Grande ABC

19/05/2013 | 07:03


Apesar de o prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), sustentar a busca de consenso para definir o próximo presidente do diretório municipal do PT, o PED (Processo de Eleição Direta), que ocorrerá em 10 de novembro, será definido no voto.

O período para a formação das chapas começa em 11 de setembro, mas já existem quatro postulantes ao posto. Braz Marinho, irmão do chefe do Executivo são-bernardense, o professor universitário Luiz Silvério, e o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Antonio Luiz, o Robozão. A corrente Articulação de Esquerda também lançará postulante, que será definido entre Juliana Rocha e Lidinei Soares. Principal nome da ala, o ex-vereador Wagner Lino não pretende participar do pleito.

Atualmente a sigla possui 8.290 filiados e apenas os petistas registrados até 30 de outubro de 2012 podem votar no PED.

A tendência de disputa interna remete ao cenário de 2009, quando o atual presidente da legenda, Wanderley Salatiel, foi reeleito.

O mandatário petista conquistou 1.977 votos (73,98%), derrotando o vereador Luiz Francisco da Silva, o Luizinho (307 adesões, 11,25% do total), e Antônio Tauvanes (103 sufrágios, 4,25% do total). "Seguimos trabalhando pelo consenso, mas pode ser que até setembro apareçam outros nomes", admitiu Salatiel.

Dentre os candidatos ao comando do PT, Braz Marinho é quem mais tem trabalhado nos bastidores para angariar aliados. Integrante da CNB (Construindo um Novo Brasil), corrente majoritária na sigla, ele foi um dos coordenadores da campanha à reeleição de Marinho e conta com a articulação do secretário de Governo, José Albino, para triunfar no pleito. Procurado, ele não quis comentar sobre a candidatura.

Ligado à CNB, Luiz Silvério declara-se como candidato independente no PED. Professor na área de Gestão em Negócios na Universidade Metodista, ele prega o fortalecimento da sigla na cidade onde o partido nasceu. "Temos de trabalhar para fortalecer o partido, mantendo o diálogo constante com o governo", disse Silvério.

Wagner Lino avalia que a discussão sobre unidade no PED passa por outras questões. "O consenso só pode ser construído a partir de uma política que defenda financiamento público de campanha, reforma política e independência crítica do partido", disse.

Alegando ser o "candidato da militância", Robozão defende apoio ao governo Marinho. "Essa gestão fez muito por nossa cidade e pode fazer ainda mais", ponderou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Eleição do PT tem 4 candidatos

Apesar do discurso de busca pelo consenso, escolha do próximo presidente deve ser acirrada

Rogério Santos
Do Diário do Grande ABC

19/05/2013 | 07:03


Apesar de o prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), sustentar a busca de consenso para definir o próximo presidente do diretório municipal do PT, o PED (Processo de Eleição Direta), que ocorrerá em 10 de novembro, será definido no voto.

O período para a formação das chapas começa em 11 de setembro, mas já existem quatro postulantes ao posto. Braz Marinho, irmão do chefe do Executivo são-bernardense, o professor universitário Luiz Silvério, e o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Antonio Luiz, o Robozão. A corrente Articulação de Esquerda também lançará postulante, que será definido entre Juliana Rocha e Lidinei Soares. Principal nome da ala, o ex-vereador Wagner Lino não pretende participar do pleito.

Atualmente a sigla possui 8.290 filiados e apenas os petistas registrados até 30 de outubro de 2012 podem votar no PED.

A tendência de disputa interna remete ao cenário de 2009, quando o atual presidente da legenda, Wanderley Salatiel, foi reeleito.

O mandatário petista conquistou 1.977 votos (73,98%), derrotando o vereador Luiz Francisco da Silva, o Luizinho (307 adesões, 11,25% do total), e Antônio Tauvanes (103 sufrágios, 4,25% do total). "Seguimos trabalhando pelo consenso, mas pode ser que até setembro apareçam outros nomes", admitiu Salatiel.

Dentre os candidatos ao comando do PT, Braz Marinho é quem mais tem trabalhado nos bastidores para angariar aliados. Integrante da CNB (Construindo um Novo Brasil), corrente majoritária na sigla, ele foi um dos coordenadores da campanha à reeleição de Marinho e conta com a articulação do secretário de Governo, José Albino, para triunfar no pleito. Procurado, ele não quis comentar sobre a candidatura.

Ligado à CNB, Luiz Silvério declara-se como candidato independente no PED. Professor na área de Gestão em Negócios na Universidade Metodista, ele prega o fortalecimento da sigla na cidade onde o partido nasceu. "Temos de trabalhar para fortalecer o partido, mantendo o diálogo constante com o governo", disse Silvério.

Wagner Lino avalia que a discussão sobre unidade no PED passa por outras questões. "O consenso só pode ser construído a partir de uma política que defenda financiamento público de campanha, reforma política e independência crítica do partido", disse.

Alegando ser o "candidato da militância", Robozão defende apoio ao governo Marinho. "Essa gestão fez muito por nossa cidade e pode fazer ainda mais", ponderou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;