Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 25 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Ebola já matou mais de 40 em Uganda


Do Diário do Grande ABC

18/10/2000 | 12:01


O balanço oficial da epidemia de febre Ebola, que atinge o Norte de Uganda, subiu para 41 mortos, indicou nesta quarta-feira o chefe da equipe local de luta contra a doença, o tenente-coronel Walter Ochora.

Trezes novos casos foi registrados terça-feira, o que eleva para 94 o número de pessoas afetadas até o momento pela epidemia, que se declarou em meados de setembro no distrito de Gulu (300 km ao norte de Campala), acrescentou.

Os novos casos foram identificados desde a noite de quinta-feira passada em dois hospitais próximos a Gulu.

Segundo um funcionário local, Peter Odok, as operaçoes de socorro sao dificultadas pela presença na regiao de guerrilheiros do Exército de Resistência do Senhor, que lutam contra o governo de Campala.

Dois especialistas da Organizaçao Mundial da Saúde (OMS) se encontram em Gulu desde o final da semana passada. Posteriormente, uniram-se a ele três especialistas que participaram na luta contra as anteriores epidemias de Ebola no Sudao e na República Democrática do Congo, Geunal Rodier, Michael Ryan e Simon Mardel.

A OMS enviou trajes de proteçao para os médicos e enfermeiras contra a epidemia no Norte de Uganda.

``Iremos quarta-feira à zona afetada em Gulu e Kitgum (distrito vizinho) para estudar a situaçao. Mas até o momento estamos impressionados com o trabalho realizado pelo ministério ugandense da Saúde, que está atuando ativamente na zona afetada, em particular em termos de educaçao da populaçao'', declarou Rodier, diretor da unidade da OMS para a supervisao e a luta contra as doenças contagiosas.

Uma equipe de seis especialistas do Centro de Controle e Prevençao de Enfermidades (CDC) de Atlanta chegará em breve a Uganda.

Segundo o porta-voz do CDC de Atlanta, Barbara Reynolds, esses cientistas vao ajudar Uganda a investigar a maneira como teve início a epidemia. O centro vai realizar testes de sangue para confirmar a verdadeira causa da doença.

Por outra parte, em Lira (90 km a sudeste de Gulu), o corpo de um homem que faleceu repentinamente quando se encontrava em um ponto de ônibus foi abandonado no lugar porque ninguém tem coragem de tocá-lo por medo de contrair a doença, informou um residente do lugar.

``A pessoa morreu ontem (terça-feira) e achamos que foi por causa da febre Ebola. Eu estou falando do meu celular e o corpo continua lá (...) a alguns metros de distância de uma cantina'', explicou a testemunha. ``Nao há sequer um cordao de isolamento em torno dele'', acrescentou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;