Economia Titulo Terreno adquirido
Cacau Show prevê parque de diversão ou retomar fábrica da Pan

Dono da empresa, Alê Costa diz que ter um espaço de contemplação ao doce é um sonho; terreno em São Caetano foi adquirido por R$ 70 mi

Luiza Feitosa
20/02/2024 | 19:41
Compartilhar notícia
Celso Luiz/DGABC 08/08/2023


Gigante na fabricação de chocolates no País, a Cacau Show admite fazer da antiga fábrica da Pan, em São Caetano, um parque de diversões voltado ao produto ou até mesmo reativar o parque fabril para produção do doce.

A afirmação foi dada por Alê Costa, proprietário da Cacau Show, durante entrevista coletiva na manhã de ontem – a empresa anunciou a aquisição da marca PlayCenter (veja mais ao lado).

“A gente comprou a Pan pela história dela, pelo legado e muito por conta de todos os equipamentos contidos dentro dela. Eles são muito antigos e são lindos para quem um dia quer ter um parque de diversões de chocolate, como eu. Muita gente ia ver aquele maquinário todo enferrujado e iria jogar fora, mas eu não. Esse foi um dos grandes motivos de termos comprado a Pan foi a qualidade do inventário de equipamentos antigos”, confidenciou o empresário.

A compra da fábrica da Pan, que por quase nove décadas fabricou guloseimas em uma estrutura de 10,4 mil metros quadrados, no Bairro Santa Paula, foi homologada pela Justiça em outobro do ano passado. A Cacau Show ofereceu R$ 70 milhões pelo local, dinheiro que será utilizado para pagamento dos credores das dívidas da Pan – ainda está em curso outro leilão envolvendo a Pan, desta vez das marcas, como a moeda e o lápis de chocolate. Alê Costa declarou que sempre teve vontade de possuir um parque de diversões de chocolate em São Paulo – e que essa possibilidade poderia se materializar com a Pan. Porém, ele mesmo disse que esse cenário não está fechado.

“A gente da Cacau Show tem um amor, um carinho pela transformação e evolução das coisas. Por isso não descartamos a ideia de que possamos voltar a operar na fábrica (da Pan)”. situou.

Em outubro, durante entrevista ao Diário, o vice-presidente da Cacau Show, Daniel Roque, despistou sobre a chance de fazer do terreno da Pan um parque de diversões que enaltecesse a história do chocolate. 

“A princípio, não. Mas, apesar de o mundo dos negócios ser um mundo mais pragmático, mais objetivo, tem coisas que acontecem e que surpreendem. A primeira vez que a fábrica foi a leilão e não teve nenhum interesse inicial, a gente discutiu esse assunto por aqui, lembro que a gente conversou sobre o assunto e resolveu entrar. E decidimos por vários motivos. Um deles foi a história e o legado que foi deixado. A gente não havia parado para olhar para esse negócio e, quando parou e olhou, fomos com bastante energia e vontade para o leilão, considerando tudo o que tinha acontecido e o que estudamos, porque tem uma série de coisas ali que, para nós, faz mais sentido que para outras empresas. Então, se as coisas entrarem nos eixos, podemos olhar com um outro olhar, pois as coisas evoluem”, declarou Roque, à ocasião.




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;