Diarinho Titulo Diarinho
A vida pede movimento

Professor cria cartilha para incentivar crianças a trocarem as telas por atividades ao ar livre

Por Jaque Corrêa
Especial para o Diário
18/02/2024 | 07:01
Compartilhar notícia
Lucas Mitiura/Divulgação


Como é a rotina de uma criança hoje? Ela acorda cedo, vai para a escola e quando chega em casa passa horas e horas em frente às telas. Dependendo das condições, tem acesso ao celular até mesmo na escola, durante a aula, ou no intervalo. E, por causa da correria do dia a dia, pais e responsáveis podem não se atentar aos riscos que esta exposição à internet pode causar, como, por exemplo, a falta de concentração e até mesmo o um mau desenvolvimento do cérebro. Isso porque o smartphone é uma mina de estímulos rápidos, que provoca sensação de prazer e pode desembocar em um vício para as crianças.

Assim, pensando em uma forma de aproximar pais e filhos longe de qualquer tipo de tela, seja computador, celular ou tablet, e de uma maneira simples e divertida, Igor Rossi, professor de educação física há 18 anos, criou na época da pandemia, por pedido dos próprios pais de seus alunos para entreterem as crianças, o Desconectar para se Conectar, uma cartilha contendo 148 atividades analógicas, sendo 59 brincadeiras, 40 atividades de quadra, 34 atividades de salão e 13 estafetas ou revezamentos. 

Todo o conteúdo apresentado pode ser feito dentro ou fora de casa, para que adultos e crianças se divirtam juntos. 

O professor conta que não tem idade certa para introduzir as atividades para os pequenos. “Minha filha, por exemplo, tem 9 anos e ela lê as atividades e passa para o priminho de 6. Ela faz numa boa, entende e é super fácil”, comenta. No material, é explicado que praticar essas atividades ajuda a “estimular a criatividade, desenvolvimento motor, relações afetivas e sociais de nossos filhos”. E ainda dá a dica de que o “segredo para que a mágica aconteça é se entregar para aquele momento, deixe o lúdico tomar conta, atenção total para o brincar onde a regra principal deve ser desconectar para se conectar”.

O compilado apresenta uma variedade de brincadeiras para todos os gostos, podendo ser nostálgicas para os papais e mamães, com o ‘corre cotia’, ‘bola de gude’, ‘carrinho de rolimã’, ‘passa anel’ e ‘gato mia’, além de jogos simples e atemporais como pular corda, ‘telefone sem fio’, ‘amarelinha’, ‘esconde-esconde’, e ‘pega-pega’.

Confira algumas opções que são apresentadas na cartilha para garantir a diversão em casa:

COBRA CEGA 

Uma criança tem seus olhos vendados. Depois de girar o corpo em torno de si mesma algumas vezes, tenta pegar os demais. Aos demais, cabe apenas tentar fugir e confundir o pegador.

BATATA QUENTE

Escolha um objeto macio para ser a “batata quente”. As crianças devem estar em círculo, podem estar sentadas ou em pé. Todos cantam juntos a música: “Batata quente, quente, quente, quente”. Enquanto passam a batata para a pessoa que está ao lado. Quando a música terminar (a palavra que determina o fim da música é: “queimou!!!”), quem estiver com a batata na mão, sai da brincadeira.

BRINCADEIRA DO SAPO

Posicionar os participantes na linha de partida. Ao sinal, as crianças deverão correr imitando os saltos de sapos até a linha de chegada. O desafio é chegar o mais rápido possível até o fim do percurso. Vence a brincadeira quem chegar primeiro. 

A cartilha completa está disponível pelo linktr.ee/igorrossi.




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mais Lidas

;