Fechar
Publicidade

Sábado, 13 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Prefeitura planeja a maior trilha de São Paulo ligando parques e reservas



03/07/2022 | 08:00


A Prefeitura de São Paulo planeja implementar uma trilha de aproximadamente 170 quilômetros, que vai serpentear o interior da Mata Atlântica e interligar parques municipais e estaduais da zona sul da capital. A Trilha Interparques é um projeto, encabeçado pela Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, que pretende executá-lo em colaboração com demais pastas do Executivo.

Os idealizadores dizem que será a mais longa trilha para caminhadas e ciclismo da cidade. A maior parte do trecho já existe: vias de terra, em áreas rurais, que demandam a instalação de sinalizações padronizadas. Mas outros caminhos ainda precisam ser abertos.

Não é fixado prazo porque, segundo Anita Martins, Diretora da Divisão de Gestão de Unidades de Conservação da secretaria, o planejamento de implementar trajetos de longa distância não pressupõe começo, meio e fim. "São projetos que acontecem gradativamente", diz. "A concretização exige articulação de atores públicos e privados, mas também das pessoas, para aderirem e frequentarem o espaço."

No que compete ao poder público, Anita explica que o projeto está sendo feito por etapas. A primeira foi ouvir moradores e frequentadores da região para traçar um esboço de percurso. A ideia foi usar vias já existentes e pensar um circuito que interligue parques estaduais e municipais, de modo a conectar os distritos de Parelheiros e Marsilac e levar as pessoas a áreas verdes, represas e reservas naturais.

PERCURSO

É previsto um trajeto circular que inclui a balsa que liga a Ilha do Bororé com o Grajaú e segue pelos Parques Naturais Municipais Bororé, Varginha, Itaim e Jaceguava. Em seguida, passa pelos parques Várzeas do Embu-Guaçu e Cratera de Colônia, em direção à unidade estadual da Serra do Mar Curucutu e passa pela Reserva Natural do Curucutu. O trabalho de definir o trajeto provisório foi conduzido por Marcelo Mendonça, coordenador dos parques naturais municipais.

Segundo o engenheiro ambiental, a rota pode sofrer poucas alterações e a ideia é ouvir mais gente. A fase seguinte será padronizar sinalizações e adequar vias existentes para o fluxo de pedestres. "Como há vias de terra, onde há o tráfego de carros, caminhões e ônibus, estamos em conversas com a Secretaria Municipal de Transportes e a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) para implementar placas, lombadas e redutores de velocidade para o compartilhamento da estrada por todos", afirma.

"A ideia é fugir de estradas e trânsito. Porque a trilha é para ser feita por pedestres também, e não só por ciclistas. As pessoas têm de se sentir tranquilas e confortáveis quando estiverem no passeio", diz ele.

Conforme os organizadores, a importância da trilha está em promover o polo de ecoturismo na região, dar mais visibilidade às áreas verdes e naturais protegidas da região sul de São Paulo. E, ainda, contribuir para o desenvolvimento e geração de renda para moradores e comerciantes das regiões de Parelheiros, Marsilac e Ilha do Bororé.

São pessoas como Francisco Vasconcelos, de 58 anos, e Gercina, de 48, que moram há mais de 30 anos na Ilha do Bororé, onde criaram cinco filhos. "Gosto muito (de morar aqui). É um lugar sossegado", diz ela. Francisco conta que, com os incentivos ao ecoturismo, nos últimos dez anos, viu a ilha crescer. "Quando me mudei para cá não tinha movimento nenhum", lembra.

Há três anos, vendo o movimento de turistas, Valderlandio Josino Luan, de 47 anos, aproveitou para montar uma "vendinha" de doces próximo da balsa. "Estão vindo mais turistas de fora, acaba movimentando o dia a dia do nosso comércio", comemora.

Já o contador Josué Oliveira, de 26 anos, fica animado com a possibilidade de ter uma opção para andar de bicicleta. Ele mora no Jardim Eliana, na zona sul, e cruza a balsa todos os fins de semana para pedalar. "Aqui tem menos carros. Você tem liberdade", conta.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;