Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 28 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Fiscais federais agropecuários aprovam indicativo de greve em assembleia



26/05/2022 | 10:27


Os fiscais federais agropecuários (affas) aprovaram, em assembleia encerrada na quarta-feira, 25, à noite, com 92% dos votos, um "indicativo de greve", decisão que permite aos agentes paralisarem as atividades a qualquer momento, caso a carreira não seja inclusa na reestruturação do governo federal, informou em nota o Anffa Sindical, sindicato que representa a categoria. Com o indicativo de greve, os auditores agropecuários, que já estão em operação-padrão desde dezembro, vão intensificar a mobilização e esticar ao máximo os prazos para realização das atividades rotineiras.

O Anffa Sindical esclarece, ainda, que os fiscais federais agropecuários vão manter o ritmo normal de trabalho somente para as atividades que podem afetar diretamente o cidadão, como a liberação de cargas perecíveis e de animais domésticos para viagens.

A mobilização também não atingirá a realização de diagnóstico de doenças e pragas, evitando comprometer programas importantes para o Brasil, de prevenção à febre aftosa, à peste suína africana (PSA) e a outras doenças que poderiam colocar em risco políticas sanitárias do setor agropecuário.

Para o presidente do Anffa Sindical, Janus Pabro, a votação recorde "reflete o sentimento dos affas com relação ao tratamento que vêm recebendo do governo federal". "Os auditores agropecuários mandaram o recado", continuou. "Eles querem reconhecimento do trabalho realizado e da relevância da carreira para o desempenho positivo do agronegócio brasileiro."

De acordo com o Anffa Sindical, a decisão tomada hoje reflete também a insatisfação dos fiscais com a situação que se arrasta desde dezembro, especialmente porque o governo federal já havia sinalizado com a possibilidade de inclusão da carreira na reestruturação salarial, junto com outras categorias.

A nota informa que a carreira está sem reajuste salarial desde 2017 e vem trabalhando com déficit de 1.620 fiscais, com excesso horas extras e banco de horas que, na maioria dos casos, não podem ser convertidas em folgas, pela carência de servidores.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;