Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 27 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Fluminense joga mal, empata com o Unión Santa Fé e se complica na Sul-Americana



19/05/2022 | 21:18


O Fluminense ficou em situação bastante delicada na Copa Sul-Americana após o empate desta quinta-feira, por 0 a 0, em visita ao Unión Santa Fé, da Argentina. Ainda na terceira colocação do Grupo H, agora com oito pontos, precisará de combinação matemática difícil na última rodada, daqui uma semana.

O quinto jogo sob o comando do ainda invicto Fernando Diniz - três vitórias e duas derrotas - foi certamente o pior disparado da equipe. Pouco criou na frente e ainda fechou a partida passando aperto dos argentinos no Estádio 15 de abril, em Santa Fé.

A missão ingrata do Fluminense para a jornada decisiva, no dia 25, tem uma combinação dura de resultados. Além de torcer por um empate entre Júnior (10 pontos e saldo 6) e Unión Santa Fé (9), ainda precisará de goleada por seis gols de diferença diante do eliminado Oriente Petrolero, fora de casa.

Com a vitória do Júnior sobre o lanterna Oriente Petrolero, na terça-feira, o Fluminense foi para a Argentina ciente que só a vitória interessava para não ter de fazer contas na última rodada. Os comandados de Fernando Diniz, com sete pontos, um atrás dos argentinos, igualaria os colombianos com um triunfo.

A postura na primeira etapa, contudo, não foi de quem necessitava dos três pontos. O Fluminense sofreu com a marcação alta e quase não atacou um oponente que vinha de cinco derrotas no Campeonato Argentino e, por outro lado, mirava o topo na Copa Sul-Americana. A saída era apenas pelo lado direito e, mesmo assim, sem tanta eficácia. Com Yago Felipe novamente improvisado na lateral e Luiz Henrique na ponta.

De olho na liderança da chave, os argentinos foram quem assustaram no começo, Jonatan Álvez exigiu boa defesa de Fábio antes dos 15 minutos e a primeira finalização carioca saiu apenas aos 26, com o isolado Cano mandando nas mãos de Mele.

Apostando em dois meias habilidosos, Paulo Henrique Ganso - recuperado de lesão muscular - e Nathan, Fernando Diniz viu que o Fluminense perdeu a velocidade e teve pouco apoio aos atacantes. E resolveu apostar em mais mobilidade trocando seus armadores por Arias e Willian no segundo tempo.

Fábio novamente fez defesa milagrosa e salvou o time, que não acertava a pontaria e nem os cruzamentos. Mele trabalhava pouco, em noite ruim dos tricolores. Luiz Henrique errou o alvo em duas tentativas e Cano seguia isolado na frente à espera de uma bola que sobrasse. Contra o Fluminense, ainda havia o relógio, com os minutos passando rápido.

Diniz arriscou de vez ao colocar Caio Paulista na vaga do lateral-esquerdo Pineida. O ataque permaneceu carente e foi a defesa carioca quem mais teve trabalho nos minutos finais para segurar o empate. A vaga está praticamente descartada e resta ao clube focar no Brasileirão e na Copa do Brasil.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;