Fechar
Publicidade

Sábado, 22 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Concessão de balsas em SP prevê reajuste de tarifas e mais viagens

Divulgação/ Estado de São Paulo Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


08/12/2021 | 17:01


O governo paulista publicou edital para concessão das travessias de balsas no litoral de São Paulo. O novo modelo prevê aumento médio de 50% nas tarifas atuais para carros e motos - a justificativa é de que os valores hoje estão defasados. Em alguns casos, como na travessia Bertioga-Guarujá, o preço pode triplicar, passando de R$ 6,15 para R$ 18,41. Entre as contrapartidas estipuladas no edital, estão investimentos de R$ 272 milhões, com aumento do número de viagens e melhorias na estrutura. Segundo o Estado, um dos principais objetivos é evitar as filas.

Serão concedidas oito travessias: São Sebastião-Ilhabela, Santos-Guarujá, Santos-Vicente de Carvalho, Bertioga-Guarujá, Iguape- Jureia, Cananeia-Ilha Comprida, Cananeia-Continente e Cananeia-Ariri. Juntas, elas movimentam diariamente 28 mil automóveis e 22 mil pedestres e ciclistas. O edital prevê também tarifa maior para carro grande, como SUV e caminhonete, que hoje pagam o mesmo que o automóvel pequeno. O secretário de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto, disse que as tarifas estão sem aumento desde 2018. Segundo a gestão João Doria (PSDB), o sistema tem prejuízo de R$ 76 milhões por ano aos cofres públicos. O edital prevê a concessão por 30 anos, por R$ 272 milhões. O critério de escolha da concessionária será o de maior valor de outorga fixa (montante a ser pago anualmente ao Estado).

EDITAL

O leilão é previsto para 30 de março de 2022, na sede da B3 (Bolsa de Valores), em São Paulo. A empresa vencedora vai investir, nos cinco primeiros anos, R$ 143 milhões para melhorar e aumentar a capacidade das embarcações, R$ 117 milhões na manutenção da infraestrutura e R$ 12 milhões em preservação ambiental. No primeiro ano de concessão a empresa deve fazer melhorias nos sistemas de embarque e desembarque em todas as travessias. Até o quinto ano, deve adquirir quatro ferry boats com capacidade para 75 veículos e 6 ferry boats para 48 veículos, além de 93 veículos, embarcações e lanchas para ampliar a capacidade do transporte. O governo diz que haverá indicadores de desempenho, para monitorar a pontualidade e evitar filas.

O edital prevê tarifa básica unificada de R$ 18,41 para as oito travessias - hoje o valor médio para carros em dias úteis é de R$ 12,29, com acréscimos para cada caso. Com isso, as tarifas para carros pequenos e motos terão reajuste médio de cerca de 50%. O edital prevê ainda valor maior para a categoria de carro grande: mais de 4,2 m de comprimento, hoje inexistente. Para esses veículos, o valor atual de R$ 12,30 passa para R$ 27,61 diante da mudança de categoria.

Na travessia São Sebastião- Ilhabela (litoral norte), o valor para carro pequeno em dias de semana passará de R$ 19 para R$ 28,35. Para carros grandes, pode chegar a R$ 42,30, mais do que o dobro do preço atual. As motos, que pagam R$ 9,50, darão R$ 14,15. Os valores sobem 50% em fins de semana e feriados, como já acontece.

Nas travessias Cananeia- Ilha Comprida, Iguape-Jureia, e Cananeia-Continente, onde hoje os carros pequenos e grandes pagam R$ 12,30 durante a semana e R$ 18,40 em fins de semana e feriados, com a concessão o valor deve passar a R$ 18,41 para o pequeno e R$ 27,61 para o grande durante a semana. No fim de semana, as tarifas serão de R$ 27,61 e R$ 41,40, respectivamente.

As isenções atuais para pedestres e ciclistas serão mantidas. "O novo modelo garante maior coerência, a partir da criação de um quadro tarifário unificado para todo o sistema. Dessa forma, todas as travessias seguirão a mesma lógica, alcançando maior equilíbrio", disse o secretário.

Sobre a tarifa maior para carros grandes, ele disse que é uma questão de justiça tarifária. No primeiro ano, conforme a pasta, haverá redução de tarifas de pedestres e ciclistas nas travessias Santos-Guarujá, Santos-Vicente de Carvalho e Cananeia- Ariri. Já os pedestres, que hoje não pagam tarifa, passarão a pagar a partir do sexto ano de concessão.

CRÍTICA

O prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci (PL), disse que, em dezembro de 2020, conversou com Doria e Octaviano sobre o interesse do município assumir a travessia. Agora, ele se diz surpreendido com o edital. "Não vamos concordar com a privatização."

A prefeitura prepara um plano de cargas para estipular o número de carros que a ilha comporta, e promete ir à Justiça. "Somos uma cidade turística, mas de turismo qualitativo, não quantitativo. Não temos como receber todos os turistas que querem vir", disse ele. "Não queremos 30 anos de embate com a empresa."

Octaviano disse que Colucci poderia ter falado nas audiências públicas sobre a concessão. O secretário ainda diz não ser possível municipalizar só uma parte da travessia, que envolve São Sebastião, e destaca que o governo investiu no serviço de balsas. "Não há mais reclamações de filas. O prefeito deveria estar agradecido."

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;