Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Sem acordo sobre PEC dos precatórios, Câmara tem terça-feira esvaziada



26/10/2021 | 21:40


Sem acordo para aprovar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios, que deve ser pautada amanhã, 27, os deputados dedicaram o dia à análise de projetos menos polêmicos.

O principal deles é o que permite aos entes federados repactuarem termos de compromisso relativos a obras paralisadas junto ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. O texto foi aprovado por 303 a 63 e segue agora para o Senado.

Escolas que tiveram obras paradas entre 1º de janeiro de 2009 e 31 de dezembro de 2020 poderão ser contempladas. A repactuação deverá ocorrer em até dois anos a partir da publicação da lei, apenas uma vez, e Estado ou município deverá publicar edital de licitação para concluir a obra ou contratar os serviços de engenharia em até 180 dias.

A Câmara aprovou ainda o projeto de lei que declara o ex-presidente Tancredo Neves patrono da redemocratização brasileira. O texto foi aprovado por 375 a 21 e segue para o Senado.

Os deputados aprovaram também um projeto que institui o Dia Nacional dos Trabalhadores em Entidades Culturais, Recreativas e Conexas, a ser comemorado na segunda segunda-feira de maio de cada ano. A matéria segue para o Senado.

Os parlamentares aprovaram ainda acordos internacionais do Brasil com Etiópia e Suriname, na área de investimentos, El Salvador, na área de defesa, Suíça, sobre transferência de pessoas condenadas, e Estados Unidos, sobre regras comerciais e de transparência. Todos os cinco projetos de decreto legislativo seguem para análise do Senado.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;