Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Fitch reafirma rating A do Chile, com perspectiva estável



21/10/2021 | 16:45


A Fitch reafirmou nesta quinta-feira o rating do Chile em A, com perspectiva estável. A agência diz que o país possui balanço "relativamente forte", com relação entre dívida e Produto Interno Bruto (PIB) bem abaixo dos pares, indicadores de governança sólidos e um histórico de políticas macroeconômicas dignas de crédito, centradas em um regime de metas de inflação e câmbio flexível. Essas forças são contrabalançadas por uma renda per capita que deve seguir baixa em relação aos pares, pela alta dependência de commodities e por métricas de alavancagem externa e de liquidez mais fracas.

A Fitch lembra que o Chile terá uma série de eventos políticos, incluindo eleições para a presidência e o Congresso em 23 de novembro, com possível segundo turno em 18 de dezembro no caso da primeira. Seja quem ganhar a presidência, haverá pressão por mais gastos públicos em programas sociais, projeta ela. As relações entre o Congresso e o presidente devem se mostrar cruciais para a orientação política da nova administração, acredita. Já a Assembleia Constituinte tem fim previsto em junho de 2022, mas o trabalho para escrever a nova Carta pode ser prorrogado.

Para a agência, as linhas gerais da economia chilena devem ser mantidas, com mudanças potenciais como uma expansão do mandato do banco central, para levar em conta não apenas a inflação, mas também considerações sobre o crescimento ou o mercado de trabalho. "Regras ambientais e regulações mais estritas e mudanças nos direitos de uso da água podem afetar os importantes setores de mineração e agricultura."

A Fitch projeta que o Chile cresça 10,8% em 2021. Neste ano e no anterior, o país teve uma das maiores respostas fiscais no mundo para combater o impacto da pandemia, de quase 15% do PIB, aponta. Em 2022, o crescimento econômico deve desacelerar a 2,5%, com a retirada de estímulos fiscal e monetário.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;