Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

OMS defende 'tratado de pandemias' para mitigar impactos de crises futuras

Divulgação/Foto da ONU/Jean-Marc Ferré Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


28/09/2021 | 09:16


Diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom afirmou, durante painel no Fórum Público da Organização Mundial do Comércio (OMC) nesta terça-feira, 28, que a criação de um "tratado para pandemias" poderá ajudar a combater emergenciais sanitárias no futuro, evitando problemas similares aos enfrentados durante a crise do coronavírus.

Entre eles, Tedros afirmou que o compartilhamento de dados, tecnologias e materiais biológicos pode ser acelerado com um eventual pacto entre países. O "sistema de aviso prévio" também poderia ser aprimorado, segundo ele, pois obrigaria nações a serem "o mais transparentes possível" ao comunicar uma possível emergência à comunidade internacional.

Sobre a origem do Sars-Cov-2, Tedros disse que a fase 1 do estudo feito pela OMS na China foi bem sucedida e um segundo estágio de pesquisa começará "o quanto antes". O diretor-geral da OMS disse esperar "colaboração da China e de todos os países envolvidos" com os estudos. Para ele, descobrir a origem do vírus pode ajudar a evitar o surgimento de novas crises sanitárias.

Para terminar a pandemia atual, Tedros Adhanom elegeu três prioridades: retirar restrições a viagens para que países possam ter acesso a tecnologias que ajudam na prevenção e recuperação da covid-19; dar suporte à capacidade de distribuição de vacinas dos países de baixa renda; e relaxar barreiras comerciais em casos de emergências de saúde.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;