Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 30 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

CPI do Fura-fila da vacina em Rio Grande é prorrogada

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Trabalhos vão prosseguir por mais 30 dias; votação foi unânime, até com apoio governista


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

23/06/2021 | 20:04


A Câmara de Rio Grande da Serra prorrogou por 30 dias a CPI do Fura-fila da vacinação contra a Covid-19 na cidade. A votação foi unânime pela extensão dos trabalhos, inclusive de parlamentares que foram contrários à instalação original da apuração. O prazo de funcionamento da comissão terminaria na segunda-feira.

O pedido foi feito pelo presidente do bloco, Claudinho Monteiro (PTC), que argumentou que há passos a serem investigados e que o governo do prefeito Claudinho da Geladeira (Podemos) tem dificultado o acesso a documentos sobre o processo de imunização no município.

Monteiro citou que somente nesta semana recebeu relatório com os primeiros vacinados em Rio Grande – o primeiro lote de Coronavac chegou em janeiro, com 440 doses. Foi nesta leva que a servidora Silvia Maria Rodrigues da Silva, funcionária da Secretaria de Serviços Urbanos, tomou a vacina dizendo ser colaboradora da área da saúde. “E se alguém conseguir entender essa lista tem de ir trabalhar na Nasa, porque está inteligível”, disparou o oposicionista, em referência à agência espacial norte-americana.

Vários vereadores utilizaram a tribuna para defender a extensão da CPI do Fura-fila da vacinação. Até mesmo governistas concordaram com o prolongamento dos trabalhos. Alguns situacionistas comentaram que é preciso acompanhar também o recurso enviado pelos governos do Estado e federal para o combate à Covid-19. “Sou da base do governo do prefeito Claudinho da Geladeira e Penha Fumagali (PTB, vice) e acho que tem de apurar mesmo”, disse Israel Mendonça (PDT).

Durante os trabalhos da CPI, secretários foram ouvidos, mas foi revelada outra suspeita de fraude no processo de imunização: Gabriel Henrique Afonso Campagnoli, 23 anos, funcionário da Câmara, registrou BO (Boletim de Ocorrência) ao descobrir que seu nome apareceu na lista de pessoas vacinadas na cidade, a despeito de ele ainda não ter recebido sua dose. Campagnoli entregou à CPI exame que indica que não há anticorpos em seus sistema imunológico.

O governo tem defendido a vacinação de Silvia, dizendo que ela estava atuando na Secretaria de Saúde, e que abriu sindicância no caso de Campagnoli. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;