Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 27 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Abegás defende contratar térmicas e diz que MP da Eletrobras é 'alavanca' para mercado de gás



22/06/2021 | 07:28


Por Marlla Sabino

A Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás) afirmou, por nota, que o texto da Medida Provisória (MP) da privatização da Eletrobras, aprovado pelo Congresso, será uma alavanca para o desenvolvimento do mercado de gás e estimulará o crescimento da infraestrutura. A Câmara concluiu a votação da matéria na noite desta segunda-feira (21). A MP seguiu agora para sanção presidencial.

"Uma vez sancionada, a MP irá contribuir para que o País produza cada vez mais gás natural, alocando o gás do Pré-Sal para os brasileiros, o que faz dessa medida uma alavanca para desenvolver o mercado de gás natural e estimular o crescimento de infraestrutura", diz a associação.

O texto aprovado pelo Congresso prevê que o governo deverá contratar 8 mil gigawatts (GW) de térmicas movidas a gás natural, mesmo em locais onde não há reservas e gasodutos. A medida, defendida pela Abegás, é contestada por outras associações do setor elétrico e da indústria.

Para a Abegás, a contratação das termelétricas representa um passo fundamental para acelerar a integração dos setores de energia elétrica e de gás natural, e trará benefícios econômicos, sociais e ambientais.

"A MP irá ainda permitir mais previsibilidade e segurança energética a todos os consumidores, facilitando novos investimentos produtivos, especialmente nas localidades onde serão construídas as novas infraestruturas". A associação afirma que a MP irá contribuir para geração de renda, com distribuição de royalties e fundo de participação, impulsionando a economia e gerando empregos na retomada econômica após a pandemia da covid-19.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;