Fechar
Publicidade

Sábado, 15 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

São Caetano terá comissão para acompanhar gastos da FUABC

Claudinei Plaza/Munhoz presidirá o bloco Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Câmara cria bloco para fiscalizar recursos repassados à cidade ao combate da Covid


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

21/04/2021 | 04:59


A Câmara de São Caetano instituiu uma comissão especial de acompanhamento dos gastos do município junto à FUABC (Fundação do ABC) no combate à pandemia de Covid-19. A entidade regional tem contrato com a Prefeitura para gestão da saúde municipal.

A aprovação do bloco aconteceu ontem, durante sessão no Legislativo. Irão compor a ala os vereadores governistas Marcel Munhoz (Cidadania) e Marcos Fontes (PSDB), além do parlamentar oposicionista César Oliva (PSD).

Autor da proposta de criação da comissão e futuro presidente do setor, Munhoz disse que o objetivo é fiscalizar os recursos e dar transparência sobre as despesas efetuadas para conter a doença em São Caetano. “Houve uma recomendação do Senado para que os municípios criassem comissão para ajudar a fiscalizar os gastos. Acho importante ter esse acompanhamento por parte da Câmara”, comentou Munhoz. “E acho que demos um passo importante com a comissão do jeito que foi formada, com um médico (Marcos Fontes é cirurgião especialista no sistema digestivo e, inclusive, está no conselho de curadores da FUABC) e um representante da oposição. Mostra que essa comissão não terá politicagem.”

A instalação dessa comissão vem na esteira de tentativas de Oliva de avançar em investigação de acordos de quarteirizadas na FUABC.

Na semana passada, o pessedista propôs requerimento pedindo volume de recursos despendidos pela FUABC junto às empresas Acapulco Terceirização de Serviços; Cap Serviços Médicos e a Aleluia Serviços Médicos, contratadas pela Fundação para atuar na cidade. O documento foi votado ontem, rejeitado pela base de sustentação do governo de Tite Campanella (Cidadania) – somente os vereadores Jander Lira (DEM), Américo Scucuglia (PTB), Ubiratan Figueiredo (PSD) e Bruna Biondi (Psol), além de Oliva, votaram a favor do requerimento.

Também ontem, outro pedido de informações foi protocolado por Oliva, desta vez para acompanhar os recursos destinados às empresas Libra Multisserviços Empresariais e Saltilis Serviços Médicos. A votação dessa solicitação deve acontecer semana que vem.

“Fico chateado (pela rejeição) porque, se essas informações estivessem nos portais da transparência (da FUABC e da Prefeitura), esses requerimentos não teriam sentido de existir. Ao mesmo tempo, estou feliz porque essa comissão foi criada. O grande papel do vereador é fiscalizar. Precisamos fiscalizar para saber se a vultosa verba que o município recebe (da União) está chegando ao munícipe”, considerou Oliva.

Conforme o Portal da Transparência do governo federal, entre março de 2020 e abril deste ano, a União encaminhou R$ 41,6 milhões para São Caetano para enfrentamento à Covid-19.

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Caetano terá comissão para acompanhar gastos da FUABC

Câmara cria bloco para fiscalizar recursos repassados à cidade ao combate da Covid

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

21/04/2021 | 04:59


A Câmara de São Caetano instituiu uma comissão especial de acompanhamento dos gastos do município junto à FUABC (Fundação do ABC) no combate à pandemia de Covid-19. A entidade regional tem contrato com a Prefeitura para gestão da saúde municipal.

A aprovação do bloco aconteceu ontem, durante sessão no Legislativo. Irão compor a ala os vereadores governistas Marcel Munhoz (Cidadania) e Marcos Fontes (PSDB), além do parlamentar oposicionista César Oliva (PSD).

Autor da proposta de criação da comissão e futuro presidente do setor, Munhoz disse que o objetivo é fiscalizar os recursos e dar transparência sobre as despesas efetuadas para conter a doença em São Caetano. “Houve uma recomendação do Senado para que os municípios criassem comissão para ajudar a fiscalizar os gastos. Acho importante ter esse acompanhamento por parte da Câmara”, comentou Munhoz. “E acho que demos um passo importante com a comissão do jeito que foi formada, com um médico (Marcos Fontes é cirurgião especialista no sistema digestivo e, inclusive, está no conselho de curadores da FUABC) e um representante da oposição. Mostra que essa comissão não terá politicagem.”

A instalação dessa comissão vem na esteira de tentativas de Oliva de avançar em investigação de acordos de quarteirizadas na FUABC.

Na semana passada, o pessedista propôs requerimento pedindo volume de recursos despendidos pela FUABC junto às empresas Acapulco Terceirização de Serviços; Cap Serviços Médicos e a Aleluia Serviços Médicos, contratadas pela Fundação para atuar na cidade. O documento foi votado ontem, rejeitado pela base de sustentação do governo de Tite Campanella (Cidadania) – somente os vereadores Jander Lira (DEM), Américo Scucuglia (PTB), Ubiratan Figueiredo (PSD) e Bruna Biondi (Psol), além de Oliva, votaram a favor do requerimento.

Também ontem, outro pedido de informações foi protocolado por Oliva, desta vez para acompanhar os recursos destinados às empresas Libra Multisserviços Empresariais e Saltilis Serviços Médicos. A votação dessa solicitação deve acontecer semana que vem.

“Fico chateado (pela rejeição) porque, se essas informações estivessem nos portais da transparência (da FUABC e da Prefeitura), esses requerimentos não teriam sentido de existir. Ao mesmo tempo, estou feliz porque essa comissão foi criada. O grande papel do vereador é fiscalizar. Precisamos fiscalizar para saber se a vultosa verba que o município recebe (da União) está chegando ao munícipe”, considerou Oliva.

Conforme o Portal da Transparência do governo federal, entre março de 2020 e abril deste ano, a União encaminhou R$ 41,6 milhões para São Caetano para enfrentamento à Covid-19.

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;