Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 13 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Vereadores enquadram Colombo em Santo André

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Parlamentar tucano devolveu o carro oficial e sugeriu que colegas usam as ‘mamatas’ da Câmara


Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

10/02/2021 | 05:23


Líder do MBL (Movimento Brasil Livre) em Santo André, o vereador Márcio Colombo (PSDB) foi enquadrado por colegas da Câmara durante a sessão de ontem depois que publicou, em suas redes sociais, a devolução do carro oficial e sugeriu que os colegas se utilizam de “mamatas” oferecidas pelo Legislativo.

No meio da sessão, os vereadores pediram suspensão dos trabalhos e se reuniram no plenarinho da casa. Por lá ficaram uma hora e meia, lavando roupa suja. Todos partiram para cima de Colombo, sob alegação que o tucano expunha a Câmara como um todo e posava como herói solitário da casa. Até mesmo parlamentares de perfil mais tranquilo não esconderam irritação.

Durante o encontro, parlamentares defenderam o uso do carro oficial, argumentando que o automóvel é ferramenta essencial para a atividade parlamentar, como atendimento de demanda de munícipes em bairros periféricos.

Segundo apurou o Diário, a discussão foi tão feia que houve vereador procurando o prefeito Paulo Serra (PSDB) para solucionar o impasse. Colombo exerce a vereança porque o vereador Marcelo Chehade (PSDB) se licenciou para comandar a Secretaria de Esportes.

A condução da reunião foi feita pelo vereador e líder de governo na casa, Professor Jobert Minhoca (PSDB), que confirmou o teor do encontro. “Apenas questionamos a intenção do vereador Márcio Colombo. Acho válido ele defender e cumprir uma promessa de campanha, mas ele tem que lembrar que ele é vereador suplente e o que ele está fazendo é como se ele entregasse o carro de uma outra pessoa”, sustentou Minhoca.

“Colombo ainda não atuou o bastante na casa para entender que a assessoria tem uma necessidade (de utilizar o carro). No meu gabinete, hoje, temos de 30 a 50 vistorias (de demandas) por dia. A gente vai filtrando e Santo André é grande. Eu nunca vi os vereadores utilizarem esse carro. Cada vereador tem seu automóvel, faz suas visitas e o carro (oficial) fica para a assessoria”, alegou Minhoca.

O Diário apurou que grupo de vereadores pretende adotar contraofensiva contra Colombo, mas o próprio governo tem tentado colocar panos quentes para evitar o surgimento de crise dentro da própria base.

Colombo não retornou aos contatos da equipe do Diário para comentar o ocorrido.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Vereadores enquadram Colombo em Santo André

Parlamentar tucano devolveu o carro oficial e sugeriu que colegas usam as ‘mamatas’ da Câmara

Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

10/02/2021 | 05:23


Líder do MBL (Movimento Brasil Livre) em Santo André, o vereador Márcio Colombo (PSDB) foi enquadrado por colegas da Câmara durante a sessão de ontem depois que publicou, em suas redes sociais, a devolução do carro oficial e sugeriu que os colegas se utilizam de “mamatas” oferecidas pelo Legislativo.

No meio da sessão, os vereadores pediram suspensão dos trabalhos e se reuniram no plenarinho da casa. Por lá ficaram uma hora e meia, lavando roupa suja. Todos partiram para cima de Colombo, sob alegação que o tucano expunha a Câmara como um todo e posava como herói solitário da casa. Até mesmo parlamentares de perfil mais tranquilo não esconderam irritação.

Durante o encontro, parlamentares defenderam o uso do carro oficial, argumentando que o automóvel é ferramenta essencial para a atividade parlamentar, como atendimento de demanda de munícipes em bairros periféricos.

Segundo apurou o Diário, a discussão foi tão feia que houve vereador procurando o prefeito Paulo Serra (PSDB) para solucionar o impasse. Colombo exerce a vereança porque o vereador Marcelo Chehade (PSDB) se licenciou para comandar a Secretaria de Esportes.

A condução da reunião foi feita pelo vereador e líder de governo na casa, Professor Jobert Minhoca (PSDB), que confirmou o teor do encontro. “Apenas questionamos a intenção do vereador Márcio Colombo. Acho válido ele defender e cumprir uma promessa de campanha, mas ele tem que lembrar que ele é vereador suplente e o que ele está fazendo é como se ele entregasse o carro de uma outra pessoa”, sustentou Minhoca.

“Colombo ainda não atuou o bastante na casa para entender que a assessoria tem uma necessidade (de utilizar o carro). No meu gabinete, hoje, temos de 30 a 50 vistorias (de demandas) por dia. A gente vai filtrando e Santo André é grande. Eu nunca vi os vereadores utilizarem esse carro. Cada vereador tem seu automóvel, faz suas visitas e o carro (oficial) fica para a assessoria”, alegou Minhoca.

O Diário apurou que grupo de vereadores pretende adotar contraofensiva contra Colombo, mas o próprio governo tem tentado colocar panos quentes para evitar o surgimento de crise dentro da própria base.

Colombo não retornou aos contatos da equipe do Diário para comentar o ocorrido.
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;