Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Enfermeira da UBS Santa Lídia, Francisca Chagas é a primeira vacinada de Mauá

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

As 4.760 doses chegaram no Centro de Vigilância Sanitária por volta das 18h20


Tauana Marin
Do Diário do Grande ABC

19/01/2021 | 19:30


A vacinação contra a Covid-19 teve início em Mauá. As 4.760 doses chegaram no Centro de Vigilância Sanitária por volta das 18h20.  O local escolhido p ara dar iniciar a imunização foi a UPA Jardim Zaira, localizada na Avenida Washington Luiz, na Vila Magini. Às 19h13 a primeira profissional da Saúde da cidade recebeu a primeira dose, Francisca das Chagas Silva de Lima, de 72 anos. A auxiliar de enfermagem atua na UBS Santa Lidia e trabalha na Saúde há 33 anos.

"Vacinei milhares de pessoas e hoje tive o privilégio de ser vacinada contra essa doença horrível, que muitas pessoas ainda desacreditam. O meu recado é para aqueles que possuem medo de tomar vacina: parem com isso. Essa é a única forma de voltarmos a nossa vida de antes. É um privilégio tomar. Não tenham medo. Vamos salvar vidas." Ela conta que os dois filhos e os três netos ficaram aliviados em saber que ela, que está na linha de frente, está protegida para continuar a realizar o trabalho que tanto ama." Além de Francisca, mais 40 profissionais da UPA Jardim Zaira tomarão ao longo dessa noite a vacina, o quadro soma os colaboradores do plantão noturno." Há cerca de 11.000 funcionários da Saúde para serem vacinados na cidade - número superior as 4.760 doses recebidos no fim da tarde de hoje.

De acordo com a secretária de Saúde Célia Cristina Pereira Bortoletto, a taxa de ocupação de leitos está alta no Estado de São Paulo de maneira geral. Quando questionada sobre a quase totalidade dos leitos ocupados na cidade, inclusive porque tem recebido pacientes de Rio Grande e Ribeirão, a secretária é enfática. "Estamos passando por um momento delicado, fruto das festas de fim de ano. Alguns especialistas alertaram inclusive que se não tivéssemos medidas mais drásticas isso aconteceria, (a alta de casos aconteceriam) e não tivemos, infelizmente. Estamos vivendo uns dos piores períodos do mês. Esperamos que seja um processo continuo porque isso é o começo de uma guerra e sabemos que todos tem direito a vacina."

Para o prefeito Marcelo Oliveira (PT) hoje é um dia histórico. "É uma felicidade receber as vacinas, apesar de ser um número muito pequeno diante da população. Hoje falamos na reunião no Consórcio (Intermunicipal do Grande ABC) de como podemos agilizar mais vacinas junto aos governos do Estado e Federal."
Oliveira reforçou que visitou o Instituto Butantan e que sabe da seriedade e do prestígio ao longo dos anos fabricando vacinas que salvam vidas. "Eu estive internado pela Covid, perdi dois primos, vizinhos e amigos então, mais do que nunca, sei da minha responsabilidade com a população de Mauá e não vou medir esforços para vacinar os cidadãos dessa cidade."

Com a respiração ofegante, a dona de casa Luiza Jesus, 45 anos, que foi buscar atendimento na UPA Jardim Zaira, ficou emocionada em ver os profissionais se vacinando. "Sei que vai demorar para chegar minha vez, mas era preciso dar o primeiro passo. Temos problema de asma e terei que aguardar uns meses, pelo visto. Mas já estou feliz por quem tomou a vacina."

Até o balanço divulgado ontem à noite pela prefeitura (até o momento não houve atualizaçãona páginada Facebook), Mauá soma 9.333 casos confirmados, 460 mortes e taxa de letalidade de 4,93% pela Covid-19. Desde o início da quarentena, 8.870 munícipes foram curados. Por outro lado, um dado que preocupa a cidade é a alta taxa de leitos ocupados, de 85% dos leitos da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital de Clínicas Dr. Radamés Nardini, instalado na Vila Bocaina, em Mauá.

HOMENAGEM
Logo na entrada da UPA Jardim Zaira uma faixa em homenagem a três colaboradoras da unidade, que faleceram devido a Covid-19. "Luzia, Simone e Claudia, mais que agradecer pelo serviço prestado, agradecemos a vocês a alegria que nos deram com suas presenças. A Covid levou vocês dos olhos, mas não do coração. "

AGENDA

Nos próximos dias, a vacinação será realizada também nas outras três UPAs (Magini, Barão d e Mauá e Vila Assis), UBSs, hospitais públicos e privados, serviço de atenção domiciliar e Ilpis (Instituições de Longa Permanência de Idosos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Enfermeira da UBS Santa Lídia, Francisca Chagas é a primeira vacinada de Mauá

As 4.760 doses chegaram no Centro de Vigilância Sanitária por volta das 18h20

Tauana Marin
Do Diário do Grande ABC

19/01/2021 | 19:30


A vacinação contra a Covid-19 teve início em Mauá. As 4.760 doses chegaram no Centro de Vigilância Sanitária por volta das 18h20.  O local escolhido p ara dar iniciar a imunização foi a UPA Jardim Zaira, localizada na Avenida Washington Luiz, na Vila Magini. Às 19h13 a primeira profissional da Saúde da cidade recebeu a primeira dose, Francisca das Chagas Silva de Lima, de 72 anos. A auxiliar de enfermagem atua na UBS Santa Lidia e trabalha na Saúde há 33 anos.

"Vacinei milhares de pessoas e hoje tive o privilégio de ser vacinada contra essa doença horrível, que muitas pessoas ainda desacreditam. O meu recado é para aqueles que possuem medo de tomar vacina: parem com isso. Essa é a única forma de voltarmos a nossa vida de antes. É um privilégio tomar. Não tenham medo. Vamos salvar vidas." Ela conta que os dois filhos e os três netos ficaram aliviados em saber que ela, que está na linha de frente, está protegida para continuar a realizar o trabalho que tanto ama." Além de Francisca, mais 40 profissionais da UPA Jardim Zaira tomarão ao longo dessa noite a vacina, o quadro soma os colaboradores do plantão noturno." Há cerca de 11.000 funcionários da Saúde para serem vacinados na cidade - número superior as 4.760 doses recebidos no fim da tarde de hoje.

De acordo com a secretária de Saúde Célia Cristina Pereira Bortoletto, a taxa de ocupação de leitos está alta no Estado de São Paulo de maneira geral. Quando questionada sobre a quase totalidade dos leitos ocupados na cidade, inclusive porque tem recebido pacientes de Rio Grande e Ribeirão, a secretária é enfática. "Estamos passando por um momento delicado, fruto das festas de fim de ano. Alguns especialistas alertaram inclusive que se não tivéssemos medidas mais drásticas isso aconteceria, (a alta de casos aconteceriam) e não tivemos, infelizmente. Estamos vivendo uns dos piores períodos do mês. Esperamos que seja um processo continuo porque isso é o começo de uma guerra e sabemos que todos tem direito a vacina."

Para o prefeito Marcelo Oliveira (PT) hoje é um dia histórico. "É uma felicidade receber as vacinas, apesar de ser um número muito pequeno diante da população. Hoje falamos na reunião no Consórcio (Intermunicipal do Grande ABC) de como podemos agilizar mais vacinas junto aos governos do Estado e Federal."
Oliveira reforçou que visitou o Instituto Butantan e que sabe da seriedade e do prestígio ao longo dos anos fabricando vacinas que salvam vidas. "Eu estive internado pela Covid, perdi dois primos, vizinhos e amigos então, mais do que nunca, sei da minha responsabilidade com a população de Mauá e não vou medir esforços para vacinar os cidadãos dessa cidade."

Com a respiração ofegante, a dona de casa Luiza Jesus, 45 anos, que foi buscar atendimento na UPA Jardim Zaira, ficou emocionada em ver os profissionais se vacinando. "Sei que vai demorar para chegar minha vez, mas era preciso dar o primeiro passo. Temos problema de asma e terei que aguardar uns meses, pelo visto. Mas já estou feliz por quem tomou a vacina."

Até o balanço divulgado ontem à noite pela prefeitura (até o momento não houve atualizaçãona páginada Facebook), Mauá soma 9.333 casos confirmados, 460 mortes e taxa de letalidade de 4,93% pela Covid-19. Desde o início da quarentena, 8.870 munícipes foram curados. Por outro lado, um dado que preocupa a cidade é a alta taxa de leitos ocupados, de 85% dos leitos da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital de Clínicas Dr. Radamés Nardini, instalado na Vila Bocaina, em Mauá.

HOMENAGEM
Logo na entrada da UPA Jardim Zaira uma faixa em homenagem a três colaboradoras da unidade, que faleceram devido a Covid-19. "Luzia, Simone e Claudia, mais que agradecer pelo serviço prestado, agradecemos a vocês a alegria que nos deram com suas presenças. A Covid levou vocês dos olhos, mas não do coração. "

AGENDA

Nos próximos dias, a vacinação será realizada também nas outras três UPAs (Magini, Barão d e Mauá e Vila Assis), UBSs, hospitais públicos e privados, serviço de atenção domiciliar e Ilpis (Instituições de Longa Permanência de Idosos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;