Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Prefeitura do Rio espera vacinar 110 mil pessoas em quatro dias



18/01/2021 | 16:33


Sem ter a certeza de como será a entrega gradual das vacinas para a cidade, a prefeitura do Rio irá começar a vacinação contra o coronavírus entre os profissionais de saúde que atuam diretamente no tratamento da covid-19 e idosos que residem em instituições de longa permanência. Num primeiro momento, ninguém deverá procurar postos em busca de vacina.

O primeiro lote, cuja previsão de chegada é para o fim da tarde desta segunda-feira, 18, prevê 231 mil doses para a capital fluminense. Dessas, 110 mil serão liberadas imediatamente pelo governo do Estado. Assim, elas serão destinadas a 34% do total de profissionais de saúde, além de idosos de dez instituições da cidade, tanto públicas quanto privadas. O processo de imunização deverá levar quatro dias.

"Não podemos ter doses fora dos grupos prioritários", ressaltou o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz. Na sequência - mas sem conseguir informar as datas - ele disse que a expectativa é de vacinar até 2,3 milhões de cariocas até a quarta etapa de vacinação, que irá se estender pelos próximos meses.

A escolha por profissionais que atuam no grupo de frente do combate à covid e para idosos de instituições de longa permanência segue orientação do ministério da Saúde, segundo informou o prefeito Eduardo Paes.

"É importante que fique claro que está no Plano Nacional de Imunização quais são as pessoas do grupo prioritário que receberão a vacina no primeiro grupo. Eu adoraria, até por gostos pessoais, vacinar o Nelson Sargento, a Tia Surica, o Monarco, enfim, um monte de gente mais idosa que eu conheço. Mas a prioridade está naquilo que está definido no PNI", comentou Paes, citando sambistas da velha guarda. Sargento tem 96 anos de idade, Monarco tem 87 e Tia Surica, 80.

Etapas

Nessa primeira etapas, as vacinas serão enviadas a instituições de saúde e casas de repouso ou acolhimento. "Ninguém deve ir aos postos de saúde", alertou Daniel Soranz.

Conforme novos lotes forem chegando, a prefeitura irá convocar os grupos prioritários para irem aos locais de vacinação. Idosos terão dias específicos da semana para fazer a imunização, divididos pela idade. Haverá alguns pontos em que a vacinação para os mais velhos poderá ser feita via drive-thru.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Prefeitura do Rio espera vacinar 110 mil pessoas em quatro dias


18/01/2021 | 16:33


Sem ter a certeza de como será a entrega gradual das vacinas para a cidade, a prefeitura do Rio irá começar a vacinação contra o coronavírus entre os profissionais de saúde que atuam diretamente no tratamento da covid-19 e idosos que residem em instituições de longa permanência. Num primeiro momento, ninguém deverá procurar postos em busca de vacina.

O primeiro lote, cuja previsão de chegada é para o fim da tarde desta segunda-feira, 18, prevê 231 mil doses para a capital fluminense. Dessas, 110 mil serão liberadas imediatamente pelo governo do Estado. Assim, elas serão destinadas a 34% do total de profissionais de saúde, além de idosos de dez instituições da cidade, tanto públicas quanto privadas. O processo de imunização deverá levar quatro dias.

"Não podemos ter doses fora dos grupos prioritários", ressaltou o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz. Na sequência - mas sem conseguir informar as datas - ele disse que a expectativa é de vacinar até 2,3 milhões de cariocas até a quarta etapa de vacinação, que irá se estender pelos próximos meses.

A escolha por profissionais que atuam no grupo de frente do combate à covid e para idosos de instituições de longa permanência segue orientação do ministério da Saúde, segundo informou o prefeito Eduardo Paes.

"É importante que fique claro que está no Plano Nacional de Imunização quais são as pessoas do grupo prioritário que receberão a vacina no primeiro grupo. Eu adoraria, até por gostos pessoais, vacinar o Nelson Sargento, a Tia Surica, o Monarco, enfim, um monte de gente mais idosa que eu conheço. Mas a prioridade está naquilo que está definido no PNI", comentou Paes, citando sambistas da velha guarda. Sargento tem 96 anos de idade, Monarco tem 87 e Tia Surica, 80.

Etapas

Nessa primeira etapas, as vacinas serão enviadas a instituições de saúde e casas de repouso ou acolhimento. "Ninguém deve ir aos postos de saúde", alertou Daniel Soranz.

Conforme novos lotes forem chegando, a prefeitura irá convocar os grupos prioritários para irem aos locais de vacinação. Idosos terão dias específicos da semana para fazer a imunização, divididos pela idade. Haverá alguns pontos em que a vacinação para os mais velhos poderá ser feita via drive-thru.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;