Fechar
Publicidade

Sábado, 10 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Não tenho apego ao cargo de vereador, sustenta o novato Ricardo Zóio

DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Parlamentar eleito pelo DEM em seu debute nas urnas atua na Bridgestone há quase 16 anos


Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

26/12/2020 | 00:03


Recém-eleito vereador em Santo André pelo DEM, Ricardo Alves dos Santos, ou simplesmente Zóio, considerou que teve sucesso no debute das urnas pelo grande círculo de amizades na cidade, pediu apoio dos eleitores para encampar bandeiras, mas frisou que não há apego à cadeira de parlamentar. “Gosto de deixar explicado que estou chegando na Câmara para ajudar (a população), sem milagres. Ninguém pode ficar apenas no sofá, esperando as coisas acontecerem, e deixar que eu me vire lá. Da mesma forma que ralei para ganhar (a eleição), posso voltar a fazer pneu (na Firestone) e a vender minhas bugigangas. Não tenho apego (ao cargo).”

Desconhecido da classe política, Zóio, 36 anos, surpreendeu e logo na estreia conquistou vaga no Legislativo – obteve 2.639 votos no pleito. O democrata é funcionário da Bridgestone há quase 16 anos e oriundo do bairro Parque Marajoara, na região da Cidade São Jorge. Além do trabalho regular, ele aumenta a renda mensal com a venda de artigos diversos, como carro, moto, perfume e roupa, fora do expediente. “Nada é por acaso. Fiz amizade muito grande na rua, assim como na empresa. Sempre vi meu pai realizar trabalho social, auxiliando ao levar moradores ao médico, doação de alimentos, roupa, briga por melhorias. Juntei uma coisa na outra.”

O DEM não tem assento na casa na atual legislatura e elegeu dois representantes para a próxima na coligação do prefeito Paulo Serra (PSDB). O democrata avaliou que houve montagem de chapa com potencial na aliança, embora não havia expectativa de seu êxito entre os principais interlocutores do Paço. “Foi montado time forte, bom, pegou pessoas que estavam no governo, de bagagem. A própria Ana Veterinária como puxadora de votos (que teve 4.908). Eu, por outro lado, era um cara desacreditado e que surpreendeu. Quem me colocou lá foi o povo. Não tive ajuda (política) de ninguém.”

Zóio sinalizou que irá compor a base de sustentação do prefeito reeleito. “Time que está ganhando não se mexe. Vou ajudar no que for possível”, pontuou. Falou em levantar a bandeira da saúde como principal mote do mandato, além de pautar ações na área social e segurança. “A unidade de saúde da Cidade São Jorge precisa de reformulação. Vou tentar a colocação de base da GCM (Guarda Civil Municipal) no entorno do posto, assim como avaliar o itinerário dos ônibus na região. Muita coisa a ser feita ali. Faz 20 anos que não tem vereador da vila. O último foi o Joaquim dos Santos (morto em maio).”

O democrata alegou também que o contingente de moradores da região do Cidade São Jorge, cerca de 35,2 mil pessoas, é prova de condições suficientes para pleitear uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) 24 horas. “É alternativa para brigar. Equipamento neste modelo mais perto dá oito quilômetros. Na região da Vila Luzita tem duas.”  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Não tenho apego ao cargo de vereador, sustenta o novato Ricardo Zóio

Parlamentar eleito pelo DEM em seu debute nas urnas atua na Bridgestone há quase 16 anos

Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

26/12/2020 | 00:03


Recém-eleito vereador em Santo André pelo DEM, Ricardo Alves dos Santos, ou simplesmente Zóio, considerou que teve sucesso no debute das urnas pelo grande círculo de amizades na cidade, pediu apoio dos eleitores para encampar bandeiras, mas frisou que não há apego à cadeira de parlamentar. “Gosto de deixar explicado que estou chegando na Câmara para ajudar (a população), sem milagres. Ninguém pode ficar apenas no sofá, esperando as coisas acontecerem, e deixar que eu me vire lá. Da mesma forma que ralei para ganhar (a eleição), posso voltar a fazer pneu (na Firestone) e a vender minhas bugigangas. Não tenho apego (ao cargo).”

Desconhecido da classe política, Zóio, 36 anos, surpreendeu e logo na estreia conquistou vaga no Legislativo – obteve 2.639 votos no pleito. O democrata é funcionário da Bridgestone há quase 16 anos e oriundo do bairro Parque Marajoara, na região da Cidade São Jorge. Além do trabalho regular, ele aumenta a renda mensal com a venda de artigos diversos, como carro, moto, perfume e roupa, fora do expediente. “Nada é por acaso. Fiz amizade muito grande na rua, assim como na empresa. Sempre vi meu pai realizar trabalho social, auxiliando ao levar moradores ao médico, doação de alimentos, roupa, briga por melhorias. Juntei uma coisa na outra.”

O DEM não tem assento na casa na atual legislatura e elegeu dois representantes para a próxima na coligação do prefeito Paulo Serra (PSDB). O democrata avaliou que houve montagem de chapa com potencial na aliança, embora não havia expectativa de seu êxito entre os principais interlocutores do Paço. “Foi montado time forte, bom, pegou pessoas que estavam no governo, de bagagem. A própria Ana Veterinária como puxadora de votos (que teve 4.908). Eu, por outro lado, era um cara desacreditado e que surpreendeu. Quem me colocou lá foi o povo. Não tive ajuda (política) de ninguém.”

Zóio sinalizou que irá compor a base de sustentação do prefeito reeleito. “Time que está ganhando não se mexe. Vou ajudar no que for possível”, pontuou. Falou em levantar a bandeira da saúde como principal mote do mandato, além de pautar ações na área social e segurança. “A unidade de saúde da Cidade São Jorge precisa de reformulação. Vou tentar a colocação de base da GCM (Guarda Civil Municipal) no entorno do posto, assim como avaliar o itinerário dos ônibus na região. Muita coisa a ser feita ali. Faz 20 anos que não tem vereador da vila. O último foi o Joaquim dos Santos (morto em maio).”

O democrata alegou também que o contingente de moradores da região do Cidade São Jorge, cerca de 35,2 mil pessoas, é prova de condições suficientes para pleitear uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) 24 horas. “É alternativa para brigar. Equipamento neste modelo mais perto dá oito quilômetros. Na região da Vila Luzita tem duas.”  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;