Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Muricy aconselha Casares a não mudar a diretoria do São Paulo até fevereiro



15/12/2020 | 06:30


Julio Casares vai assumir a presidência do São Paulo apenas no primeiro dia de 2021, mas já analisa as possíveis mudanças que fará no clube. Uma está confirmada: Muricy Ramalho, tricampeão brasileiro como técnico do time, vai assumir a função de coordenador. Para Muricy, trocas na diretoria não devem ocorrer até o fim desta temporada, em fevereiro.

A comissão técnica encabeçada por Fernando Diniz está garantida, até porque o time lidera o Campeonato Brasileiro e está na semifinal da Copa do Brasil. No departamento de futebol, porém, Casares deve promover mudanças. O atual gerente de futebol Alexandre Pássaro não deve permanecer em 2021. O diretor executivo de futebol Raí também não está garantido. O Estadão apurou que Casares já conversou com Rodrigo Caetano, hoje no Internacional, para assumir o cargo no São Paulo.

"Não é o momento (de ter mudanças), na minha opinião. Esse pessoal tem que ficar até o fim da temporada, e depois o presidente vai fazer o que ele achar, se vai trocar ou manter. Agora não pode criar um fato novo. É positivo ou negativo, e se criar o negativo pode desandar o negócio. Tem que deixar quieto, tranquilo. O Casares é sensato, tranquilo, é gestor. Acho que essa transição vai ser bem tranquila. Não tenho nada que me meter num lugar que está indo bem", palpitou Muricy, durante participação em programa do SporTV.

O ex-treinador não tem data para começar a trabalhar presencialmente no São Paulo. Em razão da pandemia do coronavírus, segue isolado em seu apartamento em Riviera, no litoral paulista. Por enquanto, tem realizado reuniões sobre o clube por videoconferência.

O futuro coordenador do São Paulo também falou sobre a busca por reforços e disse que pretende utilizar mais a base. "O jogador hoje é muito caro. Buscar jogador só para compor o grupo não dá. Tem que ser titular e acima da média. Para compor o grupo, vamos na base. Amadurecer e usar no futuro. Quando eu voltei em 2013 (ainda como treinador), tinha quase 40 jogadores lá. Não dá para ser assim. Tem que tomar cuidado nas contratações".

Ex-jogador e ex-treinador, Muricy estava trabalhando como comentarista do Grupo Globo. Antes da eleição presidencial no São Paulo, ele deixou a emissora após aceitar o convite de Casares, que era favorito no pleito realizado no último sábado no Morumbi.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;