Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Mourão diz que acordo com a União Europeia não está parado por conta da Amazônia



04/12/2020 | 20:20


O vice-presidente Hamilton Mourão negou que acordo de livre comércio assinado entre a União Europeia (UE) e o Mercosul esteja "parado" por conta de questões ambientais relacionadas com a Amazônia. Ele ressaltou que o tratado tem de ser ratificado por todos os países envolvidos no acordo, mas que há vontade para concluir a negociação.

Em entrevista ao jornalista e advogado Paulo Roque nesta sexta-feira, 04, Mourão disse que tratou do tema em videoconferência com presidente da UE e que o bloco tem "firme vontade" e "convicção" de fechar o acordo o "mais rápido possível". Ele afirmou que o bloco também será beneficiado.

"É um acordo que é de benefício mútuo, e a União Europeia ganha a abertura no nosso mercado, do Mercosul, de mais de 300 milhões de pessoas. Então é um enorme acesso", disse.

Mourão reconheceu que há pressões internacionais, mas afirmou que "temos que saber conviver e fazer nossa parte". "A pressão política, com as ramificações da esquerda internacional, notadamente na Europa, contrária à pessoa do presidente Bolsonaro, que desde o primeiro dia que assumiu vem sendo combatido de forma feroz, e muitas vezes até sem o mínimo de coerência", afirmou.

"A pressão econômica, vamos lembrar que nós somos uma potência agroambiental. Então quando foram competir com a gente agricultores de outros países, é muito difícil, então há pressão econômica desses grupos; e a pressão ambiental, obviamente, dos grupos de ecologistas que consideram que o mundo vai acabar amanhã, e que a Amazônia será destruída nos próximos dez anos."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mourão diz que acordo com a União Europeia não está parado por conta da Amazônia


04/12/2020 | 20:20


O vice-presidente Hamilton Mourão negou que acordo de livre comércio assinado entre a União Europeia (UE) e o Mercosul esteja "parado" por conta de questões ambientais relacionadas com a Amazônia. Ele ressaltou que o tratado tem de ser ratificado por todos os países envolvidos no acordo, mas que há vontade para concluir a negociação.

Em entrevista ao jornalista e advogado Paulo Roque nesta sexta-feira, 04, Mourão disse que tratou do tema em videoconferência com presidente da UE e que o bloco tem "firme vontade" e "convicção" de fechar o acordo o "mais rápido possível". Ele afirmou que o bloco também será beneficiado.

"É um acordo que é de benefício mútuo, e a União Europeia ganha a abertura no nosso mercado, do Mercosul, de mais de 300 milhões de pessoas. Então é um enorme acesso", disse.

Mourão reconheceu que há pressões internacionais, mas afirmou que "temos que saber conviver e fazer nossa parte". "A pressão política, com as ramificações da esquerda internacional, notadamente na Europa, contrária à pessoa do presidente Bolsonaro, que desde o primeiro dia que assumiu vem sendo combatido de forma feroz, e muitas vezes até sem o mínimo de coerência", afirmou.

"A pressão econômica, vamos lembrar que nós somos uma potência agroambiental. Então quando foram competir com a gente agricultores de outros países, é muito difícil, então há pressão econômica desses grupos; e a pressão ambiental, obviamente, dos grupos de ecologistas que consideram que o mundo vai acabar amanhã, e que a Amazônia será destruída nos próximos dez anos."

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;