Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 26 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Via Varejo aposta no marketplace para crescer

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Empresa pretende colocar malha logística disponível para lojistas da plataforma neste ano


Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

14/11/2020 | 00:05


A Via Varejo, companhia de capital aberto sediada em São Caetano e dona da Casas Bahia, do Ponto Frio e do e-commerce do Extra, vem apostando cada vez mais no marketplace, plataforma mantida por uma empresa em que outros lojistas se inscrevem para vender seus produtos. Ainda neste ano, a empresa pretende oferecer sua própria estrutura logística para a realização de entregas desses parceiros, o que está em linha com as transformações digitais que ocorrem na empresa, e devem aumentar a competitividade em relação aos concorrentes, que também apostam fortemente neste segmento.

“Entendemos que o marketplace é uma realidade sem volta para os grandes varejistas on-line que buscam ter mais ofertas e crescer no e-commerce. Afinal, quanto mais lojistas estiverem vendendo nos nossos sites, maior será a variedade de produtos que podemos oferecer para os nossos consumidores, inclusive em categorias que tradicionalmente não vendemos nas nossas lojas físicas e também que não temos estoque próprio, como por exemplo, casa e construção, instrumentos musicais, moda, pet entre outras”, afirmou o COO (Chief Operating Officer em inglês e executivo chefe de operações em português) da Via Varejo, Abel Ornelas, ao Diário.

A Via Varejo atua no segmento de marketplace desde abril de 2013, por meio do e-commerce do Extra que, segundo a empresa, foi a primeira rede a oferecer essa solução para os clientes. Atualmente, são 8.000 lojistas, em diferentes categorias, nas plataformas de Casas Bahia, Ponto Frio e Extra.com. Em junho do ano passado havia 4.700 cadastrados.

Grandes empresas como a brasileira Magazine Luiza e a gigante mundial Amazon também apostam no marketplace. No início desta semana, a empresa norte-americana anunciou três novos CDs (Centros de Distribuição) localizados em Minas Gerais, Distrito Federal e Rio Grande do Sul, totalizando oito em todo o País.

De acordo com Ornelas, a Via Varejo iniciou o terceiro trimestre deste ano com olhar focado no marketplace. “Facilitar a entrada de novos lojistas e oferecer a eles todo nosso poder logístico serão ações que sustentarão esse importante movimento estratégico da companhia”, afirmou. “Estaremos ainda mais presentes em todos os momentos da vida de nossos clientes, com mais opções de produtos, formas de entrega e meios de pagamento, resultando numa melhor experiência e relacionamento com as marcas.”

O executivo citou a aquisição da startup Asap Log, empresa de logística (leia mais sobre as aquisições da empresa abaixo), anunciada em abril deste ano. Segundo ele, a companhia se prepara para, “em poucos meses”, poder oferecer as vantagens de malha própria aos lojistas parceiros.

“Com a chegada da startup, a companhia passará a fazer toda a logística de seu marketplace, integrando ainda mais as operações de seus sellers (vendedores), que passarão a ter as mesmas condições de preço e prazo de entrega dos produtos vendidos pelas próprias marcas da Via Varejo. Essas serão somadas às duas entregas por segundo que a empresa já faz atualmente aos mais de 5.000 municípios em todo o Brasil”, finalizou Ornelas. No primeiro semestre de 2021, a empresa quer entregar no mesmo dia da compra e, hoje, já é possível comprar on-line e retirar fisicamente.

Transformação foi acelerada com pandemia

A transformação da Via Varejo com foco nas plataformas on-line vem sendo feita há pouco mais de um ano, quando o controle acionário da companhia voltou para a família Klein. Porém, com o início da pandemia do novo coronavírus, em março, a mudança ficou ainda mais urgente.

“A pandemia alterou a rotina de compras dos consumidores, resultando na quebra da sua lealdade com os varejistas e as marcas. Neste momento, seguimos a premissa de oferecer conveniência para o consumidor e, com isso, quanto mais sortimento de produtos por meio dos nossos sellers (vendedores), melhor poderemos atender nosso público”, afirmou o executivo da Via Varejo Abel Ornelas.

As aquisições da empresa estão em linha com a melhora de todo o ecossistema virtual. Além da Asap Log, no fim de outubro outra startup foi adquirida, a i9XP, com foco no desenvolvimento de tecnologia para o on-line. São cerca de 120 desenvolvedores focados nessa frente.

“Do outro lado, assim como no mundo físico, os vendedores on-line estão entendendo que é muito mais econômico vender em um marketplace, e também vêm buscando cada vez mais soluções para os seus negócios. Com isso, orientamos nossos parceiros em suas vendas, desde a integração com a plataforma, processos financeiros e logísticos, até no sentido de que, quanto mais informações do produto, descrições claras e fotos nítidas, mais fácil será para atrair o consumidor”, afirmou Ornelas.

ORIGEM

Com toda essa transformação, até mesmo a sede da empresa, em São Caetano, também entrou na nova era digital. “Temos relação histórica com São Caetano, onde tudo começou. Temos muito orgulho da nossa origem. Nossa sede vem passando por uma modernização nas instalações para refletir este novo momento da Via Varejo, transformada, mais moderna e digital”, assinalou. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Via Varejo aposta no marketplace para crescer

Empresa pretende colocar malha logística disponível para lojistas da plataforma neste ano

Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

14/11/2020 | 00:05


A Via Varejo, companhia de capital aberto sediada em São Caetano e dona da Casas Bahia, do Ponto Frio e do e-commerce do Extra, vem apostando cada vez mais no marketplace, plataforma mantida por uma empresa em que outros lojistas se inscrevem para vender seus produtos. Ainda neste ano, a empresa pretende oferecer sua própria estrutura logística para a realização de entregas desses parceiros, o que está em linha com as transformações digitais que ocorrem na empresa, e devem aumentar a competitividade em relação aos concorrentes, que também apostam fortemente neste segmento.

“Entendemos que o marketplace é uma realidade sem volta para os grandes varejistas on-line que buscam ter mais ofertas e crescer no e-commerce. Afinal, quanto mais lojistas estiverem vendendo nos nossos sites, maior será a variedade de produtos que podemos oferecer para os nossos consumidores, inclusive em categorias que tradicionalmente não vendemos nas nossas lojas físicas e também que não temos estoque próprio, como por exemplo, casa e construção, instrumentos musicais, moda, pet entre outras”, afirmou o COO (Chief Operating Officer em inglês e executivo chefe de operações em português) da Via Varejo, Abel Ornelas, ao Diário.

A Via Varejo atua no segmento de marketplace desde abril de 2013, por meio do e-commerce do Extra que, segundo a empresa, foi a primeira rede a oferecer essa solução para os clientes. Atualmente, são 8.000 lojistas, em diferentes categorias, nas plataformas de Casas Bahia, Ponto Frio e Extra.com. Em junho do ano passado havia 4.700 cadastrados.

Grandes empresas como a brasileira Magazine Luiza e a gigante mundial Amazon também apostam no marketplace. No início desta semana, a empresa norte-americana anunciou três novos CDs (Centros de Distribuição) localizados em Minas Gerais, Distrito Federal e Rio Grande do Sul, totalizando oito em todo o País.

De acordo com Ornelas, a Via Varejo iniciou o terceiro trimestre deste ano com olhar focado no marketplace. “Facilitar a entrada de novos lojistas e oferecer a eles todo nosso poder logístico serão ações que sustentarão esse importante movimento estratégico da companhia”, afirmou. “Estaremos ainda mais presentes em todos os momentos da vida de nossos clientes, com mais opções de produtos, formas de entrega e meios de pagamento, resultando numa melhor experiência e relacionamento com as marcas.”

O executivo citou a aquisição da startup Asap Log, empresa de logística (leia mais sobre as aquisições da empresa abaixo), anunciada em abril deste ano. Segundo ele, a companhia se prepara para, “em poucos meses”, poder oferecer as vantagens de malha própria aos lojistas parceiros.

“Com a chegada da startup, a companhia passará a fazer toda a logística de seu marketplace, integrando ainda mais as operações de seus sellers (vendedores), que passarão a ter as mesmas condições de preço e prazo de entrega dos produtos vendidos pelas próprias marcas da Via Varejo. Essas serão somadas às duas entregas por segundo que a empresa já faz atualmente aos mais de 5.000 municípios em todo o Brasil”, finalizou Ornelas. No primeiro semestre de 2021, a empresa quer entregar no mesmo dia da compra e, hoje, já é possível comprar on-line e retirar fisicamente.

Transformação foi acelerada com pandemia

A transformação da Via Varejo com foco nas plataformas on-line vem sendo feita há pouco mais de um ano, quando o controle acionário da companhia voltou para a família Klein. Porém, com o início da pandemia do novo coronavírus, em março, a mudança ficou ainda mais urgente.

“A pandemia alterou a rotina de compras dos consumidores, resultando na quebra da sua lealdade com os varejistas e as marcas. Neste momento, seguimos a premissa de oferecer conveniência para o consumidor e, com isso, quanto mais sortimento de produtos por meio dos nossos sellers (vendedores), melhor poderemos atender nosso público”, afirmou o executivo da Via Varejo Abel Ornelas.

As aquisições da empresa estão em linha com a melhora de todo o ecossistema virtual. Além da Asap Log, no fim de outubro outra startup foi adquirida, a i9XP, com foco no desenvolvimento de tecnologia para o on-line. São cerca de 120 desenvolvedores focados nessa frente.

“Do outro lado, assim como no mundo físico, os vendedores on-line estão entendendo que é muito mais econômico vender em um marketplace, e também vêm buscando cada vez mais soluções para os seus negócios. Com isso, orientamos nossos parceiros em suas vendas, desde a integração com a plataforma, processos financeiros e logísticos, até no sentido de que, quanto mais informações do produto, descrições claras e fotos nítidas, mais fácil será para atrair o consumidor”, afirmou Ornelas.

ORIGEM

Com toda essa transformação, até mesmo a sede da empresa, em São Caetano, também entrou na nova era digital. “Temos relação histórica com São Caetano, onde tudo começou. Temos muito orgulho da nossa origem. Nossa sede vem passando por uma modernização nas instalações para refletir este novo momento da Via Varejo, transformada, mais moderna e digital”, assinalou. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;