Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 25 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Fiocruz divulga contrato de encomenda tecnológica para vacina contra coronavírus



29/10/2020 | 14:43


A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) apresentou o contrato de Encomenda Tecnológica assinado com a AstraZeneca para a produção da vacina contra a covid-19. O acordo prevê que não haverá margem de lucro na aquisição dos produtos necessários para a produção da vacina até 1º de julho de 2021, quando expira o contrato.

O acordo prevê ainda que a fundação terá total acesso à tecnologia ao fim do contrato, o que permitirá à Fiocruz autonomia para produzir a vacina de acordo com as necessidades que o País apresentar.

O contrato foi encaminhado na segunda-feira, 26, à Comissão Externa da Câmara dos Deputados de Enfrentamento à Covid-19. Segundo o vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz, Marco Krieger, os termos negociados colocam o Brasil em posição de destaque no cenário global.

"O acordo com a AstraZeneca garante não apenas o acesso a um volume expressivo de uma das vacinas mais promissoras que segue em estudo clínico de fase 3, como também assegura a transferência total da tecnologia para Bio-Manguinhos/Fiocruz. O compromisso também garante a inexistência de obtenção de margem de lucro para a AstraZeneca ou para a Fiocruz até 1º de julho de 2021", disse, em nota divulgada pela fundação.

O custo da vacina também foi exaltado. "Ao preço de US$ 3,16 a dose, ela é considerada uma das mais baratas quando comparada às demais negociações que seguem em curso no mundo. O valor praticado, incluindo a transferência da tecnologia que trará a autonomia nacional já a partir de 2021, é resultado direto de uma atuação diferenciada possibilitada pela capacidade produtiva e tecnológica existentes", destacou o vice-presidente.

O contrato está limitado inicialmente a 100,4 milhões de doses, totalmente destinadas a entregas ao Ministério da Saúde e ao SUS. Ao fim do acordo, a Fiocruz terá a capacidade de produzir mais 110 milhões ao longo do segundo semestre de 2021.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Fiocruz divulga contrato de encomenda tecnológica para vacina contra coronavírus


29/10/2020 | 14:43


A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) apresentou o contrato de Encomenda Tecnológica assinado com a AstraZeneca para a produção da vacina contra a covid-19. O acordo prevê que não haverá margem de lucro na aquisição dos produtos necessários para a produção da vacina até 1º de julho de 2021, quando expira o contrato.

O acordo prevê ainda que a fundação terá total acesso à tecnologia ao fim do contrato, o que permitirá à Fiocruz autonomia para produzir a vacina de acordo com as necessidades que o País apresentar.

O contrato foi encaminhado na segunda-feira, 26, à Comissão Externa da Câmara dos Deputados de Enfrentamento à Covid-19. Segundo o vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz, Marco Krieger, os termos negociados colocam o Brasil em posição de destaque no cenário global.

"O acordo com a AstraZeneca garante não apenas o acesso a um volume expressivo de uma das vacinas mais promissoras que segue em estudo clínico de fase 3, como também assegura a transferência total da tecnologia para Bio-Manguinhos/Fiocruz. O compromisso também garante a inexistência de obtenção de margem de lucro para a AstraZeneca ou para a Fiocruz até 1º de julho de 2021", disse, em nota divulgada pela fundação.

O custo da vacina também foi exaltado. "Ao preço de US$ 3,16 a dose, ela é considerada uma das mais baratas quando comparada às demais negociações que seguem em curso no mundo. O valor praticado, incluindo a transferência da tecnologia que trará a autonomia nacional já a partir de 2021, é resultado direto de uma atuação diferenciada possibilitada pela capacidade produtiva e tecnológica existentes", destacou o vice-presidente.

O contrato está limitado inicialmente a 100,4 milhões de doses, totalmente destinadas a entregas ao Ministério da Saúde e ao SUS. Ao fim do acordo, a Fiocruz terá a capacidade de produzir mais 110 milhões ao longo do segundo semestre de 2021.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;