Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 25 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Santo André investe R$ 9 mi para levar internet a alunos e professores

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Prefeitura vai entregar 32.281 chips para que comunidade escolar realize aulas remotas; administração planeja alugar tablets


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

22/10/2020 | 00:01


A Prefeitura de Santo André começa a entregar amanhã 32.281 chips de telefonia móvel da empresa Oi para os alunos e professores da rede municipal. Todos terão acesso gratuito à internet pelo período de um ano. O objetivo é garantir participação no ensino remoto.

A aquisição dos chips ocorreu por meio de licitação e contou com investimento de R$ 9 milhões. O prefeito Paulo Serra (PSDB) explicou que após a eleição (o primeiro turno está marcado para 15 de novembro) será lançada outra licitação, agora para providenciar os tablets. A ideia é que os aparelhos sejam alugados, para que haja garantia de reposição em caso de necessidade, e que sejam devolvidos no fim do período de um ano.

Cada aluno da educação infantil, ensino fundamental e EJA (Educação de Jovens e Adultos) e cada professor da rede vai receber um aparelho.
De acordo com Serra, a ideia é que em janeiro todos os estudantes e todos os docentes já estejam com os tablets e com acesso à internet. “Com a manutenção da educação a distância (em razão da pandemia), somada à necessidade de reforço escolar que vamos ter no ano que vem, nos antecipamos”, afirmou. A expectativa é a de que a entrega dos chips, que vai ocorrer nas unidades escolares, seja finalizada até o dia 4 de novembro.

O prefeito informou que a Secretaria de Educação desenvolveu uma plataforma que será utilizada para as aulas remotas e que os professores estão sendo capacitados. “A gente espera que com a vacina, em 2021, as aulas possam voltar a ser como eram, mas o reforço vai precisar ser feito pelo ensino remoto”, destacou. A previsão é a de que, com o aluguel dos tablets, a Prefeitura gaste cerca de R$ 30 mil. “São os recursos da educação, que foram economizados de forma forçada por causa da pandemia de Covid-19, e estamos nos preparando para o próximo ano”, concluiu.

Apesar de a Prefeitura já ter descartado o retorno das aulas presencias em 2020, o prefeito afirmou que a situação segue sendo avaliada semana a semana, mas que ainda não há uma definição. “Estamos equipando as escolas. O inquérito epidemiológico termina em novembro, serão poucos dias letivos para o retorno de toda a rede”, ponderou.

CARREATA
Está marcada para hoje, a partir das 9h30, uma carreata, que vai sair do supermercado Extra Anchieta, em São Bernardo, e seguir até a sede do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC. Organizada por donos de escolas privadas e pais de aluno da região, a manifestação quer pressionar as prefeituras a liberar a retomada das aulas presenciais.

Uma das organizadoras, a pedagoga Fernanda Martins, 30 anos, afirmou que ao menos 75% dos pais já manifestaram desejo pela retomada das aulas e que todas as unidades privadas estão preparadas para receber os estudantes, seguindo os protocolos de higiene. “Nós queremos apenas o direito de escolha. A realidade de cada família é única e muitas precisam do acolhimento na escola, pois é um local seguro e de confiança”, afirmou.

O conselho municipal de educação de Santo André não participou da articulação da carreata e há integrantes que se manifestaram contra o retorno das aulas neste momento. O conselho aguarda posicionamento da administração municipal, uma vez que o decreto que suspendeu as atividades presenciais vence em 30 de outubro. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Santo André investe R$ 9 mi para levar internet a alunos e professores

Prefeitura vai entregar 32.281 chips para que comunidade escolar realize aulas remotas; administração planeja alugar tablets

Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

22/10/2020 | 00:01


A Prefeitura de Santo André começa a entregar amanhã 32.281 chips de telefonia móvel da empresa Oi para os alunos e professores da rede municipal. Todos terão acesso gratuito à internet pelo período de um ano. O objetivo é garantir participação no ensino remoto.

A aquisição dos chips ocorreu por meio de licitação e contou com investimento de R$ 9 milhões. O prefeito Paulo Serra (PSDB) explicou que após a eleição (o primeiro turno está marcado para 15 de novembro) será lançada outra licitação, agora para providenciar os tablets. A ideia é que os aparelhos sejam alugados, para que haja garantia de reposição em caso de necessidade, e que sejam devolvidos no fim do período de um ano.

Cada aluno da educação infantil, ensino fundamental e EJA (Educação de Jovens e Adultos) e cada professor da rede vai receber um aparelho.
De acordo com Serra, a ideia é que em janeiro todos os estudantes e todos os docentes já estejam com os tablets e com acesso à internet. “Com a manutenção da educação a distância (em razão da pandemia), somada à necessidade de reforço escolar que vamos ter no ano que vem, nos antecipamos”, afirmou. A expectativa é a de que a entrega dos chips, que vai ocorrer nas unidades escolares, seja finalizada até o dia 4 de novembro.

O prefeito informou que a Secretaria de Educação desenvolveu uma plataforma que será utilizada para as aulas remotas e que os professores estão sendo capacitados. “A gente espera que com a vacina, em 2021, as aulas possam voltar a ser como eram, mas o reforço vai precisar ser feito pelo ensino remoto”, destacou. A previsão é a de que, com o aluguel dos tablets, a Prefeitura gaste cerca de R$ 30 mil. “São os recursos da educação, que foram economizados de forma forçada por causa da pandemia de Covid-19, e estamos nos preparando para o próximo ano”, concluiu.

Apesar de a Prefeitura já ter descartado o retorno das aulas presencias em 2020, o prefeito afirmou que a situação segue sendo avaliada semana a semana, mas que ainda não há uma definição. “Estamos equipando as escolas. O inquérito epidemiológico termina em novembro, serão poucos dias letivos para o retorno de toda a rede”, ponderou.

CARREATA
Está marcada para hoje, a partir das 9h30, uma carreata, que vai sair do supermercado Extra Anchieta, em São Bernardo, e seguir até a sede do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC. Organizada por donos de escolas privadas e pais de aluno da região, a manifestação quer pressionar as prefeituras a liberar a retomada das aulas presenciais.

Uma das organizadoras, a pedagoga Fernanda Martins, 30 anos, afirmou que ao menos 75% dos pais já manifestaram desejo pela retomada das aulas e que todas as unidades privadas estão preparadas para receber os estudantes, seguindo os protocolos de higiene. “Nós queremos apenas o direito de escolha. A realidade de cada família é única e muitas precisam do acolhimento na escola, pois é um local seguro e de confiança”, afirmou.

O conselho municipal de educação de Santo André não participou da articulação da carreata e há integrantes que se manifestaram contra o retorno das aulas neste momento. O conselho aguarda posicionamento da administração municipal, uma vez que o decreto que suspendeu as atividades presenciais vence em 30 de outubro. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;