Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

'Não vou perder meu tempo em um debate virtual', diz Trump

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


08/10/2020 | 10:30


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quinta-feira durante entrevista à Fox Business que não perderá tempo em um debate virtual contra seu rival na corrida à Casa Branca, Joe Biden. O comitê que organiza os debates presidenciais no país anunciou que a segunda edição do evento, marcada para a próxima quinta-feira, 15, ocorrerá em formato virtual, já que o republicano foi diagnosticado com o novo coronavírus na sexta-feira passada. "Não há razão para debate virtual, estou bem de saúde", afirmou Trump.

Segundo o presidente, ele já está "bem o suficiente", inclusive, para participar de comícios e não estaria mais transmitindo a covid-19. "As pessoas querem me abraçar, me beijar. Não vou dizer para não fazerem", declarou, durante a entrevista. Autoridades de saúde, no entanto, recomendam quarentena de catorze dias a quem testar positivo para a doença, que já deixou mais de 200 mil mortos e 7,5 milhões de doentes nos EUA.

Ainda sobre a questão eleitoral, Donald Trump afirmou que o voto por correio é um problema maior do que a China ou a Rússia para os EUA. Ele também disse que não acredita em pesquisas eleitorais - os levantamentos têm apontado vantagem de Joe Biden nas intenções de voto.

O mandatário aproveitou o espaço na Fox Business para criticar Kamala Harris, candidata à vice-presidente na chapa democrata. "Ela é mais que socialista, é comunista. Está muito à esquerda de Bernie Sanders", disparou. Autointitulado socialista democrático, Sanders foi pré-candidato à presidência do país em 2016 e em 2020.

Trump também repetiu, durante a entrevista que durou aproximadamente uma hora, que os mercados acionários terão um "crash" se Biden for eleito e reiterou que pretende impor novas tarifas à China, caso conquiste um novo mandato.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

'Não vou perder meu tempo em um debate virtual', diz Trump


08/10/2020 | 10:30


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quinta-feira durante entrevista à Fox Business que não perderá tempo em um debate virtual contra seu rival na corrida à Casa Branca, Joe Biden. O comitê que organiza os debates presidenciais no país anunciou que a segunda edição do evento, marcada para a próxima quinta-feira, 15, ocorrerá em formato virtual, já que o republicano foi diagnosticado com o novo coronavírus na sexta-feira passada. "Não há razão para debate virtual, estou bem de saúde", afirmou Trump.

Segundo o presidente, ele já está "bem o suficiente", inclusive, para participar de comícios e não estaria mais transmitindo a covid-19. "As pessoas querem me abraçar, me beijar. Não vou dizer para não fazerem", declarou, durante a entrevista. Autoridades de saúde, no entanto, recomendam quarentena de catorze dias a quem testar positivo para a doença, que já deixou mais de 200 mil mortos e 7,5 milhões de doentes nos EUA.

Ainda sobre a questão eleitoral, Donald Trump afirmou que o voto por correio é um problema maior do que a China ou a Rússia para os EUA. Ele também disse que não acredita em pesquisas eleitorais - os levantamentos têm apontado vantagem de Joe Biden nas intenções de voto.

O mandatário aproveitou o espaço na Fox Business para criticar Kamala Harris, candidata à vice-presidente na chapa democrata. "Ela é mais que socialista, é comunista. Está muito à esquerda de Bernie Sanders", disparou. Autointitulado socialista democrático, Sanders foi pré-candidato à presidência do país em 2016 e em 2020.

Trump também repetiu, durante a entrevista que durou aproximadamente uma hora, que os mercados acionários terão um "crash" se Biden for eleito e reiterou que pretende impor novas tarifas à China, caso conquiste um novo mandato.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;