Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Diário fiscaliza candidatos que desrespeitarem regras antivírus

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Além de focar em propostas, cobertura vai denunciar aglomerações e falta de máscara


Nilton Valentim
Do Diário do Grande ABC

02/10/2020 | 00:02


A cobertura jornalística do Diário nas eleições municipais de 2020, realizadas durante a pandemia, vai fiscalizar o respeito dos candidatos do Grande ABC aos protocolos sanitários que evitam a proliferação do novo coronavírus. Idealizada pelo jornal, a campanha Não Troque Vidas por Votos visa denunciar políticos que promoverem aglomerações, não utilizarem máscaras ou negligenciarem regras de contatos físicos.

“Nossa ideia é exigir responsabilidade dos postulantes a prefeito e vereador. A busca pelo voto deve ser feita sem colocar em xeque o esforço da sociedade no controle do vírus”, explica o diretor de Redação, Evaldo Novelini. As versões digital e impressa do Diário publicarão reportagens expondo eventuais excessos dos políticos.

Repórteres que atuarão na cobertura das eleições nas sete cidades estão instruídos a, a partir de hoje, dedicar atenção especial à maneira como os candidatos a prefeito e a vereador se dirigem ao cidadão. Toda vez que os limites de segurança à saúde forem extrapolados, o Diário veiculará reportagens denunciando os abusos e alertando para os riscos causados à comunidade pelo comportamento inadequado dos políticos.

Além da preocupação com a saúde pública, que vai permear toda a cobertura e poderá ser identificada por selo criado especialmente para a campanha, o jornal também pretende fazer cobertura propositiva e isenta de todos os candidatos. O objetivo é identificar os principais problemas das sete cidades e submetê-los aos concorrentes, de modo que eles tenham a oportunidade de mostrar ao eleitor que propostas possuem para combatê-los.

“A pandemia alterou o jeito que se faz campanha, assim como vai mexer no modo como se faz a cobertura jornalística do pleito, mas não a tradição do Diário em ser o espaço para debate em torno de um Grande ABC melhor. O leitor verá as propostas, as ideias e a busca por soluções, não apenas o dedo apontado para os problemas”, sintetiza o editor de Política, Raphael Rocha.

“O Diário é referência em coberturas eleitorais, não só apenas por ser voz dos candidatos em uma região sem propaganda eleitoral televisiva, como cobrador de propostas e políticas públicas à altura do quarto maior PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil”, completa o editor.

As diretrizes da cobertura jornalística das eleições deste ano no Grande ABC estão em consonância com o novo modelo corporativo do jornal, que privilegia as plataformas digitais para escoar o noticiário factual e reserva as páginas de papel para a apresentação e o aprofundamento da discussão de temas importantes às sete cidades.

“Embora estas sejam eleições municipais, o Diário manterá ativo o seu olhar global. Vamos defender que os candidatos pensem regionalmente antes de agir localmente. Em região conurbada como a nossa, onde problemas não respeitam limites geográficos, é a melhor forma de agir”, diz o diretor superintendente do jornal, Marcos Sidnei Bassi. 

Especialistas irão apontar problemas; prefeituráveis terão de mostrar soluções

Os candidatos a prefeito do Grande ABC serão convidados pelo Diário a apresentar soluções para alguns dos principais problemas verificados em cada uma das sete cidades e cuja solução seja da alçada da administração municipal. A relação de desafios será elaborada por professores universitários ligados a instituições de ensino superior com unidades na região.

A direção do jornal iniciou diálogo com o comando de algumas universidades do Grande ABC para a formação de comitê de professores e especialistas que tenham conhecimento dos problemas que afligem os municípios e, assim, consigam elencar temas que devem ser enfrentados pelos prefeitos que assumirem o posto em 1º de janeiro de 2021 para mandato de quatro anos. Serão cinco eixos de discussão, definidos por representantes da Diretoria de Redação e da Superintendência do Diário: meio ambiente, segurança, mobilidade, habitação e economia.

Cada um deles pode se desdobrar em outros subtemas. “A questão ambiental, por exemplo, abarca soluções para as enchentes que assolam a região”, diz o diretor de Redação do jornal, Evaldo Novelini. “As respostas dos candidatos ajudarão o eleitor a definir o voto”, completa o diretor superintendente do Diário, Marcos Sidnei Bassi.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário fiscaliza candidatos que desrespeitarem regras antivírus

Além de focar em propostas, cobertura vai denunciar aglomerações e falta de máscara

Nilton Valentim
Do Diário do Grande ABC

02/10/2020 | 00:02


A cobertura jornalística do Diário nas eleições municipais de 2020, realizadas durante a pandemia, vai fiscalizar o respeito dos candidatos do Grande ABC aos protocolos sanitários que evitam a proliferação do novo coronavírus. Idealizada pelo jornal, a campanha Não Troque Vidas por Votos visa denunciar políticos que promoverem aglomerações, não utilizarem máscaras ou negligenciarem regras de contatos físicos.

“Nossa ideia é exigir responsabilidade dos postulantes a prefeito e vereador. A busca pelo voto deve ser feita sem colocar em xeque o esforço da sociedade no controle do vírus”, explica o diretor de Redação, Evaldo Novelini. As versões digital e impressa do Diário publicarão reportagens expondo eventuais excessos dos políticos.

Repórteres que atuarão na cobertura das eleições nas sete cidades estão instruídos a, a partir de hoje, dedicar atenção especial à maneira como os candidatos a prefeito e a vereador se dirigem ao cidadão. Toda vez que os limites de segurança à saúde forem extrapolados, o Diário veiculará reportagens denunciando os abusos e alertando para os riscos causados à comunidade pelo comportamento inadequado dos políticos.

Além da preocupação com a saúde pública, que vai permear toda a cobertura e poderá ser identificada por selo criado especialmente para a campanha, o jornal também pretende fazer cobertura propositiva e isenta de todos os candidatos. O objetivo é identificar os principais problemas das sete cidades e submetê-los aos concorrentes, de modo que eles tenham a oportunidade de mostrar ao eleitor que propostas possuem para combatê-los.

“A pandemia alterou o jeito que se faz campanha, assim como vai mexer no modo como se faz a cobertura jornalística do pleito, mas não a tradição do Diário em ser o espaço para debate em torno de um Grande ABC melhor. O leitor verá as propostas, as ideias e a busca por soluções, não apenas o dedo apontado para os problemas”, sintetiza o editor de Política, Raphael Rocha.

“O Diário é referência em coberturas eleitorais, não só apenas por ser voz dos candidatos em uma região sem propaganda eleitoral televisiva, como cobrador de propostas e políticas públicas à altura do quarto maior PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil”, completa o editor.

As diretrizes da cobertura jornalística das eleições deste ano no Grande ABC estão em consonância com o novo modelo corporativo do jornal, que privilegia as plataformas digitais para escoar o noticiário factual e reserva as páginas de papel para a apresentação e o aprofundamento da discussão de temas importantes às sete cidades.

“Embora estas sejam eleições municipais, o Diário manterá ativo o seu olhar global. Vamos defender que os candidatos pensem regionalmente antes de agir localmente. Em região conurbada como a nossa, onde problemas não respeitam limites geográficos, é a melhor forma de agir”, diz o diretor superintendente do jornal, Marcos Sidnei Bassi. 

Especialistas irão apontar problemas; prefeituráveis terão de mostrar soluções

Os candidatos a prefeito do Grande ABC serão convidados pelo Diário a apresentar soluções para alguns dos principais problemas verificados em cada uma das sete cidades e cuja solução seja da alçada da administração municipal. A relação de desafios será elaborada por professores universitários ligados a instituições de ensino superior com unidades na região.

A direção do jornal iniciou diálogo com o comando de algumas universidades do Grande ABC para a formação de comitê de professores e especialistas que tenham conhecimento dos problemas que afligem os municípios e, assim, consigam elencar temas que devem ser enfrentados pelos prefeitos que assumirem o posto em 1º de janeiro de 2021 para mandato de quatro anos. Serão cinco eixos de discussão, definidos por representantes da Diretoria de Redação e da Superintendência do Diário: meio ambiente, segurança, mobilidade, habitação e economia.

Cada um deles pode se desdobrar em outros subtemas. “A questão ambiental, por exemplo, abarca soluções para as enchentes que assolam a região”, diz o diretor de Redação do jornal, Evaldo Novelini. “As respostas dos candidatos ajudarão o eleitor a definir o voto”, completa o diretor superintendente do Diário, Marcos Sidnei Bassi.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;