Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 21 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Meus adversários tiveram alguma ligação com Auricchio, diz Bonome

Claudinei Plaza/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Prefeiturável do PSL se coloca como antagonista ao tucano e exalta Bolsonaro


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

01/10/2020 | 00:19


Candidato do PSL à Prefeitura de São Caetano, Nilson Bonome considerou ser o único dos postulantes ao Palácio da Cerâmica que não tem no passado relações políticas com o atual prefeito e candidato à reeleição, José Auricchio Júnior (PSDB), e que, assim, possui legitimidade em se colocar como antagonista do tucano no pleito municipal.

“Cheguei em São Caetano a convite do doutor Paulo Pinheiro (DEM, ex-prefeito) e devo muita lealdade a ele. Digo que se ele fosse candidato, eu não seria. Como ele não é, e como acho que seu grupo se desfez, coloquei meu nome, com vontade de fazer mais por São Caetano e com um novo grupo”, sustentou Bonome, secretário de seis departamentos diferentes na gestão de Pinheiro, que governou a cidade entre 2013 e 2016 e que hoje apoia a candidatura do ex-vereador Fabio Palacio (PSD).

O político – que também tem trajetória em Mauá e Santo André – tem ao seu lado três partidos (MDB, PTC e DC), além do PSL. Ele parte para a campanha dizendo trazer ideias do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). “É possível fazer uma gestão melhor, em diversas áreas. Na educação, por exemplo, quero trazer uma escola militar para São Caetano, que é um modelo defendido pelo presidente Bolsonaro e que eu avalio ser importante também”, discorreu.

Indagado sobre o fato de outros candidatos também levantarem a bandeira do bolsonarismo – em especial Thiago Tortorello (PRTB) –, Bonome minimizou a pulverização de postulantes que se espelham em Bolsonaro. “Em que pese o Thiago fazer gestos ao bolsonarismo e adotar um discurso bolsonarista, ele é do PRTB, partido do vice-presidente Hamilton Mourão. O Bolsonaro foi eleito presidente pelo PSL, no 17. Seu filho, Eduardo Bolsonaro, foi eleito e está deputado federal pelo PSL, no 17. E o PSL em São Caetano sou eu”, finalizou Bonome, que tem Tatiana Varjão (MDB) como postulante a vice. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Meus adversários tiveram alguma ligação com Auricchio, diz Bonome

Prefeiturável do PSL se coloca como antagonista ao tucano e exalta Bolsonaro

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

01/10/2020 | 00:19


Candidato do PSL à Prefeitura de São Caetano, Nilson Bonome considerou ser o único dos postulantes ao Palácio da Cerâmica que não tem no passado relações políticas com o atual prefeito e candidato à reeleição, José Auricchio Júnior (PSDB), e que, assim, possui legitimidade em se colocar como antagonista do tucano no pleito municipal.

“Cheguei em São Caetano a convite do doutor Paulo Pinheiro (DEM, ex-prefeito) e devo muita lealdade a ele. Digo que se ele fosse candidato, eu não seria. Como ele não é, e como acho que seu grupo se desfez, coloquei meu nome, com vontade de fazer mais por São Caetano e com um novo grupo”, sustentou Bonome, secretário de seis departamentos diferentes na gestão de Pinheiro, que governou a cidade entre 2013 e 2016 e que hoje apoia a candidatura do ex-vereador Fabio Palacio (PSD).

O político – que também tem trajetória em Mauá e Santo André – tem ao seu lado três partidos (MDB, PTC e DC), além do PSL. Ele parte para a campanha dizendo trazer ideias do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). “É possível fazer uma gestão melhor, em diversas áreas. Na educação, por exemplo, quero trazer uma escola militar para São Caetano, que é um modelo defendido pelo presidente Bolsonaro e que eu avalio ser importante também”, discorreu.

Indagado sobre o fato de outros candidatos também levantarem a bandeira do bolsonarismo – em especial Thiago Tortorello (PRTB) –, Bonome minimizou a pulverização de postulantes que se espelham em Bolsonaro. “Em que pese o Thiago fazer gestos ao bolsonarismo e adotar um discurso bolsonarista, ele é do PRTB, partido do vice-presidente Hamilton Mourão. O Bolsonaro foi eleito presidente pelo PSL, no 17. Seu filho, Eduardo Bolsonaro, foi eleito e está deputado federal pelo PSL, no 17. E o PSL em São Caetano sou eu”, finalizou Bonome, que tem Tatiana Varjão (MDB) como postulante a vice. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;