Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

S.Bernardo FC recebe S.Bento e só milagre garante acesso

São Bernardo FC/Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Visitantes venceram na ida por 3 a 0; zagueiro Leandro Amaro recorda situação similar vivida


Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

29/09/2020 | 00:01


O São Bernardo vai em busca de um milagre diante do São Bento, às 15h de hoje, no Estádio 1º de Maio, para conquistar o acesso de volta à elite do futebol estadual. Depois de perder o jogo de ida da semifinal, em Sorocaba, por 3 a 0, o Tigre precisa vencer por três gols de diferença para forçar a decisão nos pênaltis ou então marcar quatro a mais do que o adversário para confirmar sua classificação. A tarefa não é simples, mas possível. E quem já passou por essa situação acredita que ela possa se repetir, caso do zagueiro Leandro Amaro.

Experiente, o jogador de 34 anos passou por diversos clubes na carreira, sendo o principal deles o Palmeiras, entre 2010 e 2012. Mas foi no Guarani, em 2016, que participou de um momento que a torcida bugrina e todos os envolvidos jamais esquecerão. Também num duelo semifinal, mas pela Série C do Brasileiro, o time de Campinas perdeu para o ABC-RN na ida, por 4 a 0. Na volta, entretanto, com o Estádio Brinco de Ouro lotado, o Alviverde goleou por 6 a 0, inclusive com o primeiro gol tendo sido marcado pelo próprio defensor, na etapa inicial.

“Não tem nada impossível. É, sim, muito difícil, mas guardo uma palavra que o Marcelo Chamusca (então técnico do Guarani), em 2016, disse: ‘O impossível é questão de opinião’”, destacou, referindo-se a um trecho da música Só os Loucos Sabem, da banda Charlie Brown Júnior, que se refere à confiança para quem é resiliente, decidido, determinado.

O zagueiro ainda recordou que nas quartas de final daquela mesma Série C nacional o Guarani havia perdido na ida para o ASA de Arapiraca, em Alagoas, por 3 a 1, e venceu a volta por 3 a 0, em Campinas.

“Fizemos belo trabalho e conseguimos reverter contra o ABC. Aqui não é diferente. Situação parecida, vamos ter que reverter e o time está focado, querendo, confiante e isso é o que temos de fazer”, destacou Leandro Amaro, que briga por uma posição no time titular com Luanderson e Guilherme Mattis. “Sabemos que tem torcedores, clubes, pessoas de fora que não acreditam no nosso acesso, mas quem tem que acreditar somos nós, jogadores, comissão, diretoria. E para tudo isso dar certo o grupo está bastante focado, unido e acreditando muito. Vamos buscar (reverter) esse resultado adverso”, concluiu o defensor.

CONCENTRAÇÃO
Outra peça experiente deste grupo, o atacante Léo Jaime disse qual deve ser o comportamento do time. “É o nosso jogo mais importante do ano. Sabemos de tudo o que envolve. Não podemos desligar em nenhum momento e temos que fazer o nosso jogo com tranquilidade, buscando um gol de cada vez, com organização. Temos condições. Nosso grupo tem qualidade e estamos trabalhando muito para isso.”

Veiga admite que revés em Sorocaba deixou time ferido

O técnico Marcelo Veiga foi bastante sincero na entrevista pré-jogo às vésperas de São Bernardo FC x São Bento, que definirá o primeiro time classificado para a final da Série A-2 do Paulista e, consequentemente, promovido para a elite estadual. Segundo o treinador do Tigre, a equipe sentiu a derrota por 3 a 0 em Sorocaba, mas nem por isso já entregou a classificação ao adversário.

“Pés no chão. Está todo mundo ferido, mas sabe do potencial. Uma equipe que fez campanha que fez (líder da primeira fase) e deixar escapar na última rodada é, para a gente, coisa inesperada. Mas trabalhamos bastante, conseguimos desenvolver tudo o que queríamos e agora é colocar em prática. Temos de respeitar o resultado e saber que temos de reverter isso”, declarou.

Ainda segundo Veiga, o resultado da ida foi fruto de erros do próprio Tigre. “O São Bento fez três gols, mas muito mais em erros nossos do que por méritos deles. Proporcionamos a possibilidade para matarem o jogo com falhas individuais. Trabalhamos para que isso não aconteça e possamos reverter”, explicou o comandante, que indicou o caminho para o time seguir. “Evidentemente que não será só atacar o São Bento, a gente tem que ter comportamento defensivo também, para não ter esse tipo de surpresa e oferecer ao adversário oportunidade. Com três gols de vantagem eles precisam de erro nosso. Temos de minimizar isso.”

Marcelo Veiga não terá Rodrigo Souza, suspenso. Já Alex Guedes é dúvida. Por outro lado, Pará está recuperado. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

S.Bernardo FC recebe S.Bento e só milagre garante acesso

Visitantes venceram na ida por 3 a 0; zagueiro Leandro Amaro recorda situação similar vivida

Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

29/09/2020 | 00:01


O São Bernardo vai em busca de um milagre diante do São Bento, às 15h de hoje, no Estádio 1º de Maio, para conquistar o acesso de volta à elite do futebol estadual. Depois de perder o jogo de ida da semifinal, em Sorocaba, por 3 a 0, o Tigre precisa vencer por três gols de diferença para forçar a decisão nos pênaltis ou então marcar quatro a mais do que o adversário para confirmar sua classificação. A tarefa não é simples, mas possível. E quem já passou por essa situação acredita que ela possa se repetir, caso do zagueiro Leandro Amaro.

Experiente, o jogador de 34 anos passou por diversos clubes na carreira, sendo o principal deles o Palmeiras, entre 2010 e 2012. Mas foi no Guarani, em 2016, que participou de um momento que a torcida bugrina e todos os envolvidos jamais esquecerão. Também num duelo semifinal, mas pela Série C do Brasileiro, o time de Campinas perdeu para o ABC-RN na ida, por 4 a 0. Na volta, entretanto, com o Estádio Brinco de Ouro lotado, o Alviverde goleou por 6 a 0, inclusive com o primeiro gol tendo sido marcado pelo próprio defensor, na etapa inicial.

“Não tem nada impossível. É, sim, muito difícil, mas guardo uma palavra que o Marcelo Chamusca (então técnico do Guarani), em 2016, disse: ‘O impossível é questão de opinião’”, destacou, referindo-se a um trecho da música Só os Loucos Sabem, da banda Charlie Brown Júnior, que se refere à confiança para quem é resiliente, decidido, determinado.

O zagueiro ainda recordou que nas quartas de final daquela mesma Série C nacional o Guarani havia perdido na ida para o ASA de Arapiraca, em Alagoas, por 3 a 1, e venceu a volta por 3 a 0, em Campinas.

“Fizemos belo trabalho e conseguimos reverter contra o ABC. Aqui não é diferente. Situação parecida, vamos ter que reverter e o time está focado, querendo, confiante e isso é o que temos de fazer”, destacou Leandro Amaro, que briga por uma posição no time titular com Luanderson e Guilherme Mattis. “Sabemos que tem torcedores, clubes, pessoas de fora que não acreditam no nosso acesso, mas quem tem que acreditar somos nós, jogadores, comissão, diretoria. E para tudo isso dar certo o grupo está bastante focado, unido e acreditando muito. Vamos buscar (reverter) esse resultado adverso”, concluiu o defensor.

CONCENTRAÇÃO
Outra peça experiente deste grupo, o atacante Léo Jaime disse qual deve ser o comportamento do time. “É o nosso jogo mais importante do ano. Sabemos de tudo o que envolve. Não podemos desligar em nenhum momento e temos que fazer o nosso jogo com tranquilidade, buscando um gol de cada vez, com organização. Temos condições. Nosso grupo tem qualidade e estamos trabalhando muito para isso.”

Veiga admite que revés em Sorocaba deixou time ferido

O técnico Marcelo Veiga foi bastante sincero na entrevista pré-jogo às vésperas de São Bernardo FC x São Bento, que definirá o primeiro time classificado para a final da Série A-2 do Paulista e, consequentemente, promovido para a elite estadual. Segundo o treinador do Tigre, a equipe sentiu a derrota por 3 a 0 em Sorocaba, mas nem por isso já entregou a classificação ao adversário.

“Pés no chão. Está todo mundo ferido, mas sabe do potencial. Uma equipe que fez campanha que fez (líder da primeira fase) e deixar escapar na última rodada é, para a gente, coisa inesperada. Mas trabalhamos bastante, conseguimos desenvolver tudo o que queríamos e agora é colocar em prática. Temos de respeitar o resultado e saber que temos de reverter isso”, declarou.

Ainda segundo Veiga, o resultado da ida foi fruto de erros do próprio Tigre. “O São Bento fez três gols, mas muito mais em erros nossos do que por méritos deles. Proporcionamos a possibilidade para matarem o jogo com falhas individuais. Trabalhamos para que isso não aconteça e possamos reverter”, explicou o comandante, que indicou o caminho para o time seguir. “Evidentemente que não será só atacar o São Bento, a gente tem que ter comportamento defensivo também, para não ter esse tipo de surpresa e oferecer ao adversário oportunidade. Com três gols de vantagem eles precisam de erro nosso. Temos de minimizar isso.”

Marcelo Veiga não terá Rodrigo Souza, suspenso. Já Alex Guedes é dúvida. Por outro lado, Pará está recuperado. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;