Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 30 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Experiência será trunfo, argumenta Donisete

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Candidato ao Paço pela 1ª vez fora do PT, pedetista exalta gestão: ‘Comunicação falhou’


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

12/09/2020 | 23:00


 Ex-prefeito de Mauá e pré-candidato do PDT neste ano, Donisete Braga apostara na experiência de ter administrado o município entre 2013 e 2016 como trunfo em eleição que se desenha equilibrada diante de diversas candidaturas.

O pedetista realizou ontem sua convenção, confirmando a ex-vereadora Teka Ferreira (PDT) como vice. Declarou que tentou buscar unidade entre os que se posicionam no pleito como antagonistas de PT e do prefeito Atila Jacomussi (PSB), mas que não houve acordo. “A eleição é pulverizada e está aberta”, avaliou.

“Eu me sinto mais maduro e experiente. Meu governo teve muitas realizações, muitas obras importantes, mas que sei que falhamos na comunicação, no divulgar à cidade. O cenário que se desenha para o ano que vem é de dificuldade e o fato de eu ter sido prefeito me dá condições de pensar e aplicar ações para combater alguns problemas vindos com a pandemia, como desemprego e a saúde”, disse o ex-prefeito.

Donisete relatou saber que o quadro financeiro da Prefeitura é alarmante, agravado pela crise sanitária da Covid-19. Por isso, utilizar a criatividade será palavra de ordem. “Temos a aposta nas costureiras, de fomentar esse polo, que tem 2.000 profissionais. Queremos usar espaços de igrejas e escolas estaduais para adaptá-los para acolher nossas crianças, porque vagas em creche será demanda crescente.”

Será primeira vez que Donisete disputa o cargo majoritário fora do PT, sigla pela qual militou por 30 anos. Em 2012, venceu o pleito ao superar a então deputada estadual Vanessa Damo (MDB). Em 2016, porém, enfrentou Atila, seu ex-aliado, e foi superado.

“Não podemos subestimar a máquina, que tem força, e estamos diante de uma crise de dependência. A população da cidade está dependente de cesta básica e botijão de gás, algo que o prefeito (Atila) tem feito. Mas eu não escolho candidato. A nossa escolha é ir ao segundo turno, porque será outra eleição, outra lógica”, citou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Experiência será trunfo, argumenta Donisete

Candidato ao Paço pela 1ª vez fora do PT, pedetista exalta gestão: ‘Comunicação falhou’

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

12/09/2020 | 23:00


 Ex-prefeito de Mauá e pré-candidato do PDT neste ano, Donisete Braga apostara na experiência de ter administrado o município entre 2013 e 2016 como trunfo em eleição que se desenha equilibrada diante de diversas candidaturas.

O pedetista realizou ontem sua convenção, confirmando a ex-vereadora Teka Ferreira (PDT) como vice. Declarou que tentou buscar unidade entre os que se posicionam no pleito como antagonistas de PT e do prefeito Atila Jacomussi (PSB), mas que não houve acordo. “A eleição é pulverizada e está aberta”, avaliou.

“Eu me sinto mais maduro e experiente. Meu governo teve muitas realizações, muitas obras importantes, mas que sei que falhamos na comunicação, no divulgar à cidade. O cenário que se desenha para o ano que vem é de dificuldade e o fato de eu ter sido prefeito me dá condições de pensar e aplicar ações para combater alguns problemas vindos com a pandemia, como desemprego e a saúde”, disse o ex-prefeito.

Donisete relatou saber que o quadro financeiro da Prefeitura é alarmante, agravado pela crise sanitária da Covid-19. Por isso, utilizar a criatividade será palavra de ordem. “Temos a aposta nas costureiras, de fomentar esse polo, que tem 2.000 profissionais. Queremos usar espaços de igrejas e escolas estaduais para adaptá-los para acolher nossas crianças, porque vagas em creche será demanda crescente.”

Será primeira vez que Donisete disputa o cargo majoritário fora do PT, sigla pela qual militou por 30 anos. Em 2012, venceu o pleito ao superar a então deputada estadual Vanessa Damo (MDB). Em 2016, porém, enfrentou Atila, seu ex-aliado, e foi superado.

“Não podemos subestimar a máquina, que tem força, e estamos diante de uma crise de dependência. A população da cidade está dependente de cesta básica e botijão de gás, algo que o prefeito (Atila) tem feito. Mas eu não escolho candidato. A nossa escolha é ir ao segundo turno, porque será outra eleição, outra lógica”, citou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;