Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 28 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Após 6 meses, Santo André permite a abertura de bufês

Claudinei Plaza/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Estabelecimentos devem receber até 40% da capacidade, limitando 100 pessoas por evento; Diadema já havia autorizado


Flavia Kurotori
Do Diário do Grande ABC

11/09/2020 | 00:01


A Prefeitura de Santo André autorizou a realização de festas em bufês. Os eventos em áreas privadas estavam suspensos desde março, início da pandemia do novo coronavírus. O decreto permitindo a retomada foi publicado quarta-feira e começou a valer ontem. Na região, apenas Diadema já havia liberado as comemorações, em decreto de 2 de setembro. Em São Bernardo, a Prefeitura assegurou que irá publicar hoje a autorização.

“É muito importante a reabertura para esta categoria. As festas de aniversário estavam sendo feitas nos restaurantes, mas nos bufês, nada. Esta é uma categoria extremamente importante, que emprega muita gente direta e indiretamente, como músicos e animadores”, celebrou Wilson Bianchi, presidente em exercício do Sehal (Sindicato das Empresas de Hospedagem e Alimentação do Grande ABC). Inclusive, a entidade ingressou na Justiça para que a retomada do segmento se estenda a todas as cidades. No total, o Grande ABC conta com 693 bufês, sendo 225 em Santo André.

Adriana de Faveri, proprietária dos bufês Brinca Piá e Brinca Pirata, ambos em Santo André, ficou satisfeita com a notícia, já que o faturamento zerou desde o início da pandemia. “Temos ciência que as festas serão menores. Antes, o mínimo (para fechar uma festa) era para 50 pessoas, porém, agora disponibilizamos pacotes menores, para 20 ou 30 pessoas para ter capital de giro. Vai ser um recomeço com festas pequenas, mas, ano que vem, com a vacina, voltaremos à normalidade”, projetou.

Apesar de os números da pandemia continuarem oscilando na região, a empresária está otimista e acredita que, em breve, o Grande ABC irá para a Fase 4 (verde) do Plano São Paulo, podendo ampliar o funcionamento do setor. Se depender dos clientes, o retorno será um sucesso, pois a demanda por orçamento voltou a surgir na última semana. A expectativa é promover ao menos 15 festas por mês até o fim do ano – antes da pandemia, a média mensal era de 25, podendo chegar a 70.

Exemplo é a moradora de Diadema Sônia Rebeca, 60 anos, que fechou festa para comemorar os 3 anos da neta na próxima semana. “Já conheço o serviço deles (do bufê) porque a qualidade é ótima, então me sinto segura e será, infelizmente, para poucas pessoas, pois restringimos a lista. O momento de reabrir é este, tem todos os cuidados e série de medidas para garantir a segurança”, opinou.

PROTOCOLOS
Para prevenir a contaminação, os estabelecimentos devem receber até 40% da capacidade, limitada a 100 pessoas por evento. Além disso, podem funcionar por até oito horas, mas as comemorações são limitadas a quatro horas e o horário máximo para encerramento das atividades é às 22h. O uso de máscara por funcionários e convidados é obrigatório, assim como o distanciamento de um metro e meio entre as pessoas e o limite de seis convidados por mesa, incluindo as crianças.

No caso dos bufês infantis, os brinquedos podem funcionar, porém, também devem ter o uso limitado a 40% do normal e a estrutura deve ser limpa com álcool 70% a cada uso. A temperatura de todos os indivíduos que ingressarem no espaço terá de ser aferida e o serviço de manobrista deve ser suspenso.
As prefeituras de Mauá e Ribeirão Pires informaram que estão avaliando protocolos baseados nas diretrizes do Plano São Paulo para retomada das atividades no setor. As demais não responderam. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Após 6 meses, Santo André permite a abertura de bufês

Estabelecimentos devem receber até 40% da capacidade, limitando 100 pessoas por evento; Diadema já havia autorizado

Flavia Kurotori
Do Diário do Grande ABC

11/09/2020 | 00:01


A Prefeitura de Santo André autorizou a realização de festas em bufês. Os eventos em áreas privadas estavam suspensos desde março, início da pandemia do novo coronavírus. O decreto permitindo a retomada foi publicado quarta-feira e começou a valer ontem. Na região, apenas Diadema já havia liberado as comemorações, em decreto de 2 de setembro. Em São Bernardo, a Prefeitura assegurou que irá publicar hoje a autorização.

“É muito importante a reabertura para esta categoria. As festas de aniversário estavam sendo feitas nos restaurantes, mas nos bufês, nada. Esta é uma categoria extremamente importante, que emprega muita gente direta e indiretamente, como músicos e animadores”, celebrou Wilson Bianchi, presidente em exercício do Sehal (Sindicato das Empresas de Hospedagem e Alimentação do Grande ABC). Inclusive, a entidade ingressou na Justiça para que a retomada do segmento se estenda a todas as cidades. No total, o Grande ABC conta com 693 bufês, sendo 225 em Santo André.

Adriana de Faveri, proprietária dos bufês Brinca Piá e Brinca Pirata, ambos em Santo André, ficou satisfeita com a notícia, já que o faturamento zerou desde o início da pandemia. “Temos ciência que as festas serão menores. Antes, o mínimo (para fechar uma festa) era para 50 pessoas, porém, agora disponibilizamos pacotes menores, para 20 ou 30 pessoas para ter capital de giro. Vai ser um recomeço com festas pequenas, mas, ano que vem, com a vacina, voltaremos à normalidade”, projetou.

Apesar de os números da pandemia continuarem oscilando na região, a empresária está otimista e acredita que, em breve, o Grande ABC irá para a Fase 4 (verde) do Plano São Paulo, podendo ampliar o funcionamento do setor. Se depender dos clientes, o retorno será um sucesso, pois a demanda por orçamento voltou a surgir na última semana. A expectativa é promover ao menos 15 festas por mês até o fim do ano – antes da pandemia, a média mensal era de 25, podendo chegar a 70.

Exemplo é a moradora de Diadema Sônia Rebeca, 60 anos, que fechou festa para comemorar os 3 anos da neta na próxima semana. “Já conheço o serviço deles (do bufê) porque a qualidade é ótima, então me sinto segura e será, infelizmente, para poucas pessoas, pois restringimos a lista. O momento de reabrir é este, tem todos os cuidados e série de medidas para garantir a segurança”, opinou.

PROTOCOLOS
Para prevenir a contaminação, os estabelecimentos devem receber até 40% da capacidade, limitada a 100 pessoas por evento. Além disso, podem funcionar por até oito horas, mas as comemorações são limitadas a quatro horas e o horário máximo para encerramento das atividades é às 22h. O uso de máscara por funcionários e convidados é obrigatório, assim como o distanciamento de um metro e meio entre as pessoas e o limite de seis convidados por mesa, incluindo as crianças.

No caso dos bufês infantis, os brinquedos podem funcionar, porém, também devem ter o uso limitado a 40% do normal e a estrutura deve ser limpa com álcool 70% a cada uso. A temperatura de todos os indivíduos que ingressarem no espaço terá de ser aferida e o serviço de manobrista deve ser suspenso.
As prefeituras de Mauá e Ribeirão Pires informaram que estão avaliando protocolos baseados nas diretrizes do Plano São Paulo para retomada das atividades no setor. As demais não responderam. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;