Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 28 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Governo quer economizar R$ 1,3 bi nos próximos 3 anos com aluguel de imóveis



03/08/2020 | 14:39


O Ministério da Economia quer economizar R$ 1,3 bilhão nos próximos três anos com a redução de gastos com aluguel de imóveis. A ideia é que diferentes órgãos da administração federal passem a dividir um mesmo edifício, reduzindo a ociosidade de espaços nesses locais.

Uma portaria foi publicada nesta segunda-feira, 3, no Diário Oficial da União com prazos para que órgãos e entidades do Poder Executivo Federal atualizem o cadastro de ocupação de prédios no Sistema de Gerenciamento do Patrimônio Imobiliário de Uso Especial da União.

"Este é o primeiro passo para implantarmos um programa de gestão de ocupação otimizada e compartilhada dos imóveis. A iniciativa do Ministério levará em consideração a oferta e a demanda de espaços, de forma a ampliar o compartilhamento entre os órgãos da Administração Pública Federal", afirmou, em nota, o secretário de Coordenação e Governança do Patrimônio da União, Fernando Bispo.

Até o dia 10 de setembro, a Economia vai coletar as informações dos órgãos sediados no Distrito Federal. Os dados sobre ocupação de prédios nos demais Estados serão recebidos até 10 de dezembro. O cadastro do imóvel deve incluir a área ocupada em metros quadrados, o número de vagas nos estacionamentos e a quantidade de servidores em rotina presencial ou semipresencial.

"Este levantamento será importante para reduzirmos os gastos com aluguel. Existe a previsão de que esta ação gere uma redução gradativa dessas despesas pelos órgãos da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional", acrescentou o secretário de Gestão do Ministério da Economia, Cristiano Heckert.

De acordo com a pasta, empresas estatais e órgãos dos outros Poderes e do Ministério Público da União também poderão participar da gestão compartilhada de imóveis com o Executivo, desde que assinem um termo de adesão.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Governo quer economizar R$ 1,3 bi nos próximos 3 anos com aluguel de imóveis


03/08/2020 | 14:39


O Ministério da Economia quer economizar R$ 1,3 bilhão nos próximos três anos com a redução de gastos com aluguel de imóveis. A ideia é que diferentes órgãos da administração federal passem a dividir um mesmo edifício, reduzindo a ociosidade de espaços nesses locais.

Uma portaria foi publicada nesta segunda-feira, 3, no Diário Oficial da União com prazos para que órgãos e entidades do Poder Executivo Federal atualizem o cadastro de ocupação de prédios no Sistema de Gerenciamento do Patrimônio Imobiliário de Uso Especial da União.

"Este é o primeiro passo para implantarmos um programa de gestão de ocupação otimizada e compartilhada dos imóveis. A iniciativa do Ministério levará em consideração a oferta e a demanda de espaços, de forma a ampliar o compartilhamento entre os órgãos da Administração Pública Federal", afirmou, em nota, o secretário de Coordenação e Governança do Patrimônio da União, Fernando Bispo.

Até o dia 10 de setembro, a Economia vai coletar as informações dos órgãos sediados no Distrito Federal. Os dados sobre ocupação de prédios nos demais Estados serão recebidos até 10 de dezembro. O cadastro do imóvel deve incluir a área ocupada em metros quadrados, o número de vagas nos estacionamentos e a quantidade de servidores em rotina presencial ou semipresencial.

"Este levantamento será importante para reduzirmos os gastos com aluguel. Existe a previsão de que esta ação gere uma redução gradativa dessas despesas pelos órgãos da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional", acrescentou o secretário de Gestão do Ministério da Economia, Cristiano Heckert.

De acordo com a pasta, empresas estatais e órgãos dos outros Poderes e do Ministério Público da União também poderão participar da gestão compartilhada de imóveis com o Executivo, desde que assinem um termo de adesão.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;