Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 13 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Centenas comparecem a funeral de George Floyd

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


04/06/2020 | 17:29


Centenas de pessoas em Minneapolis se lembraram nesta quinta-feira, 4, de George Floyd, o homem negro cuja morte sob custódia policial desencadeou uma onda de protestos em todo o país e um debate sobre raça e justiça.

"Todo mundo quer justiça, nós queremos justiça para George, ele vai conseguir", disse Philonise Floyd, um dos irmãos de Floyd, em um memorial em uma capela na North Central University, na cidade de Minnesota.

"É louco, todas essas pessoas vieram ver meu irmão, é incrível que ele tenha tocado tantos corações", disse Philonise, vestindo um terno escuro e um crachá com uma foto de George e as palavras "Não consigo respirar" na lapela.

A morte de Floyd em maio se tornou o mais recente caso de brutalidade policial contra os afro-americanos, levando a questão da raça ao topo da agenda política cinco meses antes da eleição presidencial dos EUA, que deve acontecer em 3 de novembro.

Derek Chauvin, 44, foi demitido e acusado de assassinato em segundo grau depois de ter sido filmado ajoelhado no pescoço de Floyd por quase nove minutos, enquanto a vítima ofegava e alertava que não conseguia respirar.

A polícia diz suspeitar de que Floyd, 46, usou uma nota falsa para comprar cigarros.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Centenas comparecem a funeral de George Floyd


04/06/2020 | 17:29


Centenas de pessoas em Minneapolis se lembraram nesta quinta-feira, 4, de George Floyd, o homem negro cuja morte sob custódia policial desencadeou uma onda de protestos em todo o país e um debate sobre raça e justiça.

"Todo mundo quer justiça, nós queremos justiça para George, ele vai conseguir", disse Philonise Floyd, um dos irmãos de Floyd, em um memorial em uma capela na North Central University, na cidade de Minnesota.

"É louco, todas essas pessoas vieram ver meu irmão, é incrível que ele tenha tocado tantos corações", disse Philonise, vestindo um terno escuro e um crachá com uma foto de George e as palavras "Não consigo respirar" na lapela.

A morte de Floyd em maio se tornou o mais recente caso de brutalidade policial contra os afro-americanos, levando a questão da raça ao topo da agenda política cinco meses antes da eleição presidencial dos EUA, que deve acontecer em 3 de novembro.

Derek Chauvin, 44, foi demitido e acusado de assassinato em segundo grau depois de ter sido filmado ajoelhado no pescoço de Floyd por quase nove minutos, enquanto a vítima ofegava e alertava que não conseguia respirar.

A polícia diz suspeitar de que Floyd, 46, usou uma nota falsa para comprar cigarros.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;