Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

‘No Não Longe’começa quarta no Teatro Sérgio Cardoso

Espetáculo faz temporada até dia 20 de fevereiro


Miriam Gimenes
Do Diário do Grande ABC

26/01/2020 | 23:50


O espetáculo No Não Longe, da Crua Companhia, faz temporada no porão do Teatro Sérgio Cardoso (Rua Rui Barbosa, 153) quarta a 20 de fevereiro, todas quartas e quintas, às 19h. O texto e a direção são de Alexandre Leal.

No palco será contada a história do coronel homem e o coronel bicho, ambos interpretados por Natália Moço, que narram, vivenciam e questionam as memórias da paixão de um coronel por uma menina com cheiro de pitanga, uma história que se transforma em tragédia e fuga para o “matofechadodesimesmo”.

“O espaço cênico foge do tradicional teatro – palco e plateia. É escuro, sombrio, claustrofóbico. O público deve sentir-se dentro da própria personagem; dentro deles mesmos. Um grande labirinto", conta o diretor. Os ingressos custam R$ 30 (R$ 15 meia-entrada). 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

‘No Não Longe’começa quarta no Teatro Sérgio Cardoso

Espetáculo faz temporada até dia 20 de fevereiro

Miriam Gimenes
Do Diário do Grande ABC

26/01/2020 | 23:50


O espetáculo No Não Longe, da Crua Companhia, faz temporada no porão do Teatro Sérgio Cardoso (Rua Rui Barbosa, 153) quarta a 20 de fevereiro, todas quartas e quintas, às 19h. O texto e a direção são de Alexandre Leal.

No palco será contada a história do coronel homem e o coronel bicho, ambos interpretados por Natália Moço, que narram, vivenciam e questionam as memórias da paixão de um coronel por uma menina com cheiro de pitanga, uma história que se transforma em tragédia e fuga para o “matofechadodesimesmo”.

“O espaço cênico foge do tradicional teatro – palco e plateia. É escuro, sombrio, claustrofóbico. O público deve sentir-se dentro da própria personagem; dentro deles mesmos. Um grande labirinto", conta o diretor. Os ingressos custam R$ 30 (R$ 15 meia-entrada). 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;