Fechar
Publicidade

Domingo, 15 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

BCE aponta riscos que medidas de estímulos impõem à estabilidade financeira



20/11/2019 | 08:27


O Banco Central Europeu (BCE) alertou sobre possíveis efeitos colaterais de sua política monetária ultra-acomodatícia, ao destacar que anos de medidas de estímulos destinadas a impulsionar a economia da zona do euro estão contribuindo para a deterioração da estabilidade financeira.

Segundo relatório bianual sobre estabilidade financeira publicado pelo BCE nesta quarta-feira, juros baixos sustentam a atividade econômica, mas também têm incentivado excessiva tomada de riscos por instituições financeiras não bancárias e em alguns mercados imobiliários.

"Embora o ambiente de taxas de juros baixas sustente a economia de modo geral, também notamos um aumento na tomada de riscos, o que exige monitoração constante e de perto," afirmou em comunicado o vice-presidente do BCE, Luis de Guindos.

Em setembro, o BCE anunciou um amplo pacote de estímulos monetários, que incluiu o primeiro corte de juros desde 2016 e a retomada de seu programa de compras de ativos - conhecido como QE - a partir do início de novembro, numa tentativa de impulsionar o crescimento e a inflação na zona do euro.

No relatório de hoje, o BCE identificou quatro vulnerabilidades principais para a estabilidade financeira da zona do euro: a precificação incorreta de alguns ativos financeiros; o alto endividamento público e privado em vários países; a menor capacidade de intermediação dos bancos, em função de uma perspectiva de lucratividade contida; e o aumento da tomada de riscos no setor financeiro não bancário.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

BCE aponta riscos que medidas de estímulos impõem à estabilidade financeira


20/11/2019 | 08:27


O Banco Central Europeu (BCE) alertou sobre possíveis efeitos colaterais de sua política monetária ultra-acomodatícia, ao destacar que anos de medidas de estímulos destinadas a impulsionar a economia da zona do euro estão contribuindo para a deterioração da estabilidade financeira.

Segundo relatório bianual sobre estabilidade financeira publicado pelo BCE nesta quarta-feira, juros baixos sustentam a atividade econômica, mas também têm incentivado excessiva tomada de riscos por instituições financeiras não bancárias e em alguns mercados imobiliários.

"Embora o ambiente de taxas de juros baixas sustente a economia de modo geral, também notamos um aumento na tomada de riscos, o que exige monitoração constante e de perto," afirmou em comunicado o vice-presidente do BCE, Luis de Guindos.

Em setembro, o BCE anunciou um amplo pacote de estímulos monetários, que incluiu o primeiro corte de juros desde 2016 e a retomada de seu programa de compras de ativos - conhecido como QE - a partir do início de novembro, numa tentativa de impulsionar o crescimento e a inflação na zona do euro.

No relatório de hoje, o BCE identificou quatro vulnerabilidades principais para a estabilidade financeira da zona do euro: a precificação incorreta de alguns ativos financeiros; o alto endividamento público e privado em vários países; a menor capacidade de intermediação dos bancos, em função de uma perspectiva de lucratividade contida; e o aumento da tomada de riscos no setor financeiro não bancário.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;