Fechar
Publicidade

Domingo, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

No último dia, Raquel Dodge 'liberou' casos de Eunício e Aécio

Antonio Cruz/Agência Brasil Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


20/09/2019 | 07:39


A Procuradoria-Geral da República enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) requerimentos de declínio de competência de inquéritos que investigam, na Lava Jato, os ex-senadores Eunício Oliveira (MDB-CE) e Aécio Neves (PSDB-MG), este atualmente deputado. As manifestações foram assinadas pela então procuradora-geral, Raquel Dodge, na terça-feira, 17, último dia de seu mandato.

O inquérito sobre Eunício era um dos que aguardavam posicionamento da Procuradoria. Como mostrou o jornal O Estado de S. Paulo, o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo, questionou Raquel em agosto sobre o andamento de investigações.

Raquel Dodge defendeu o envio da investigação sobre Eunício, citado em delação, à Justiça Federal no Distrito Federal. Em relação a Aécio, investigado no caso de Furnas, pediu o encaminhamento à Justiça Federal no Rio.

A defesa de Eunício não respondeu à reportagem. O advogado de Aécio, Alberto Toron, disse que a PGR "vale-se de fatos já arquivados para buscar a injustificável perpetuação de investigação". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

No último dia, Raquel Dodge 'liberou' casos de Eunício e Aécio


20/09/2019 | 07:39


A Procuradoria-Geral da República enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) requerimentos de declínio de competência de inquéritos que investigam, na Lava Jato, os ex-senadores Eunício Oliveira (MDB-CE) e Aécio Neves (PSDB-MG), este atualmente deputado. As manifestações foram assinadas pela então procuradora-geral, Raquel Dodge, na terça-feira, 17, último dia de seu mandato.

O inquérito sobre Eunício era um dos que aguardavam posicionamento da Procuradoria. Como mostrou o jornal O Estado de S. Paulo, o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo, questionou Raquel em agosto sobre o andamento de investigações.

Raquel Dodge defendeu o envio da investigação sobre Eunício, citado em delação, à Justiça Federal no Distrito Federal. Em relação a Aécio, investigado no caso de Furnas, pediu o encaminhamento à Justiça Federal no Rio.

A defesa de Eunício não respondeu à reportagem. O advogado de Aécio, Alberto Toron, disse que a PGR "vale-se de fatos já arquivados para buscar a injustificável perpetuação de investigação". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;