Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 13 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Mudança da Linha 18 se deu sem amplo debate, critica Willians

Claudinei Plaza/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Vereador do PT de Sto.André questiona decisão entre ‘poucas pessoas’ na substituição por BRT


Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

20/09/2019 | 07:00


Vereador de Santo André, Willians Bezerra (PT) protocolou requerimento na Câmara cobrando explicações sobre a mudança na Linha 18-Bronze do Metrô, que ligaria o Grande ABC ao sistema de Metrô da Capital por monotrilho. Segundo o parlamentar, a alteração no projeto – que passará a ser BRT (sigla em inglês para ônibus de alta velocidade) – foi tomada por “poucas pessoas”, sem ouvir a população e sem transparência sobre o que será feito com o recurso empregado para o modal.

O contrato de construção da Linha 18-Bronze foi assinado em agosto de 2014, por PPP (Parceria Público-Privada), entre o governo do Estado – então chefiado por Geraldo Alckmin (PSDB) – e o Consórcio Vem ABC. A obra empacou ainda na fase de desapropriação, uma vez que o Palácio dos Bandeirantes não obteve aval da União para contrair empréstimo internacional para executar essa etapa. Em julho, o agora governador João Doria (PSDB) enterrou de vez a Linha 18, anunciando troca no ramal.

Diante desse cenário, Willians confeccionou requerimento ao Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, solicitando cópia do inteiro teor do projeto executivo de mobilidade urbana que trata da Linha 18 e que estabelece a instalação do BRT. Assim que tiver em mãos as respostas às indagações, o petista buscará a organização de audiência pública para debater o tema.

“Não pode (mudar o projeto) por decisão de poucas pessoas, sem ser feito (debate) com a população. Não houve discussão ampla sobre mudança. E agora, simplesmente, ignoram o fato da existência da Linha 18 e tudo envolvido de políticas para que houvesse possibilidade de ter Metrô no Grande ABC, trocado por corredor de ônibus de uma hora para outra”, comentou.

Willians criticou a postura do presidente do Consórcio e prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), e o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), acerca do caso. Ele citou que ambos enalteceram, em 2014 – o primeiro era secretário de Mobilidade Urbana, Obras e Serviços Públicos, enquanto o segundo era deputado estadual – o modal. Agora, ficam quietos.

“A questão do Metrô sempre foi grande propaganda, marketing eleitoral do PSDB, de defender essas bandeiras no Grande ABC. Eram dadas como certas, em diversas vezes nas redes sociais. E agora nas últimas semanas declaração do secretário dos Transportes Metropolitanos do Estado (Alexandre Baldy) de mudança brusca, drástica com relação à mobilidade, do monotrilho para BRT. O que mais nos preocupa é indefinição do ponto de vista político, a expectativa criada nas pessoas e, simplesmente, agora assunto ser apagado”, declarou Willians. “Foi dinheiro público despendido nisso.” 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mudança da Linha 18 se deu sem amplo debate, critica Willians

Vereador do PT de Sto.André questiona decisão entre ‘poucas pessoas’ na substituição por BRT

Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

20/09/2019 | 07:00


Vereador de Santo André, Willians Bezerra (PT) protocolou requerimento na Câmara cobrando explicações sobre a mudança na Linha 18-Bronze do Metrô, que ligaria o Grande ABC ao sistema de Metrô da Capital por monotrilho. Segundo o parlamentar, a alteração no projeto – que passará a ser BRT (sigla em inglês para ônibus de alta velocidade) – foi tomada por “poucas pessoas”, sem ouvir a população e sem transparência sobre o que será feito com o recurso empregado para o modal.

O contrato de construção da Linha 18-Bronze foi assinado em agosto de 2014, por PPP (Parceria Público-Privada), entre o governo do Estado – então chefiado por Geraldo Alckmin (PSDB) – e o Consórcio Vem ABC. A obra empacou ainda na fase de desapropriação, uma vez que o Palácio dos Bandeirantes não obteve aval da União para contrair empréstimo internacional para executar essa etapa. Em julho, o agora governador João Doria (PSDB) enterrou de vez a Linha 18, anunciando troca no ramal.

Diante desse cenário, Willians confeccionou requerimento ao Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, solicitando cópia do inteiro teor do projeto executivo de mobilidade urbana que trata da Linha 18 e que estabelece a instalação do BRT. Assim que tiver em mãos as respostas às indagações, o petista buscará a organização de audiência pública para debater o tema.

“Não pode (mudar o projeto) por decisão de poucas pessoas, sem ser feito (debate) com a população. Não houve discussão ampla sobre mudança. E agora, simplesmente, ignoram o fato da existência da Linha 18 e tudo envolvido de políticas para que houvesse possibilidade de ter Metrô no Grande ABC, trocado por corredor de ônibus de uma hora para outra”, comentou.

Willians criticou a postura do presidente do Consórcio e prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), e o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), acerca do caso. Ele citou que ambos enalteceram, em 2014 – o primeiro era secretário de Mobilidade Urbana, Obras e Serviços Públicos, enquanto o segundo era deputado estadual – o modal. Agora, ficam quietos.

“A questão do Metrô sempre foi grande propaganda, marketing eleitoral do PSDB, de defender essas bandeiras no Grande ABC. Eram dadas como certas, em diversas vezes nas redes sociais. E agora nas últimas semanas declaração do secretário dos Transportes Metropolitanos do Estado (Alexandre Baldy) de mudança brusca, drástica com relação à mobilidade, do monotrilho para BRT. O que mais nos preocupa é indefinição do ponto de vista político, a expectativa criada nas pessoas e, simplesmente, agora assunto ser apagado”, declarou Willians. “Foi dinheiro público despendido nisso.” 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;