Fechar
Publicidade

Domingo, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Com reajuste em SP e bandeira amarela, conta de luz pressionará IPCA de julho



10/07/2019 | 11:21


Se no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de junho o item energia elétrica deu um alívio, com queda de 1,11% (impacto negativo de 0,04 ponto porcentual no indicador), na leitura de julho a conta de luz exercerá pressão, segundo Fernando Gonçalves, gerente de Sistema Nacional de Índices de Preços (SNIPC) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Isso porque a conta de luz ficará mais cara para as famílias de São Paulo. Segundo Gonçalves, em 4 de julho entrou em vigor um reajuste de 6,61% na tarifa da distribuidora da região metropolitana de São Paulo. Como a região tem peso relevante na composição do IPCA, terá impacto nacional.

Além disso, pesará sobre a conta de luz de todos os brasileiros a bandeira tarifária amarela. Em junho, a bandeira era verde, sem cobrança adicional por causa do acionamento das usinas térmicas na geração de eletricidade. Neste mês, vale a bandeira amarela, com cobrança adicional de R$ 1,50 a cada 100 kilowatts/hora consumido.

Por outro lado, Gonçalves lembrou que, na terça-feira, a Petrobras anunciou redução de preços da gasolina (-4,40%) e do diesel (-3,80%) nas refinarias. No IPCA de junho, os preços monitorados tiveram queda de 0,19%. Em 12 meses, acumulam alta de 3,75%.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Com reajuste em SP e bandeira amarela, conta de luz pressionará IPCA de julho


10/07/2019 | 11:21


Se no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de junho o item energia elétrica deu um alívio, com queda de 1,11% (impacto negativo de 0,04 ponto porcentual no indicador), na leitura de julho a conta de luz exercerá pressão, segundo Fernando Gonçalves, gerente de Sistema Nacional de Índices de Preços (SNIPC) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Isso porque a conta de luz ficará mais cara para as famílias de São Paulo. Segundo Gonçalves, em 4 de julho entrou em vigor um reajuste de 6,61% na tarifa da distribuidora da região metropolitana de São Paulo. Como a região tem peso relevante na composição do IPCA, terá impacto nacional.

Além disso, pesará sobre a conta de luz de todos os brasileiros a bandeira tarifária amarela. Em junho, a bandeira era verde, sem cobrança adicional por causa do acionamento das usinas térmicas na geração de eletricidade. Neste mês, vale a bandeira amarela, com cobrança adicional de R$ 1,50 a cada 100 kilowatts/hora consumido.

Por outro lado, Gonçalves lembrou que, na terça-feira, a Petrobras anunciou redução de preços da gasolina (-4,40%) e do diesel (-3,80%) nas refinarias. No IPCA de junho, os preços monitorados tiveram queda de 0,19%. Em 12 meses, acumulam alta de 3,75%.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;