Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 23 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

País perdeu 873 mil postos de trabalho no trimestre até março, mostra IBGE

Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Números passaram de 11,6% em dezembro de 2018 para 12,7% em março de 2019



30/04/2019 | 11:19


O País perdeu 873 mil de novos postos de trabalho em apenas um trimestre, enquanto 1,235 milhão de pessoas se somaram ao contingente de desempregados. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) e foram divulgados nesta terça-feira, 30, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A taxa de desemprego passou de 11,6% em dezembro de 2018 para 12,7% em março de 2019. No trimestre até março de 2018, a taxa havia sido de 13,1%.

A alta na taxa de desocupação no período só não foi mais elevada porque houve aumento da população inativa. A população inativa totalizou 65,250 milhões no trimestre encerrado em março de 2019, 117 mil a mais que no trimestre anterior.

13,387 milhões

O País tinha 13,387 milhões de pessoas em busca de emprego no trimestre encerrado em março deste ano, segundo o IBGE.

Há menos 248 mil desempregados em relação a um ano antes, o equivalente a um recuo de 1,8%. O total de ocupados cresceu 1,8% no período de um ano, o equivalente à criação de 1,591 milhão de postos de trabalho.

O contingente de inativos avançou 1,0%, 649 mil pessoas a mais nessa condição. A população desalentada alcançou o recorde de 4,843 milhões de brasileiros no trimestre até março.

O nível da ocupação, que mede o porcentual de pessoas ocupadas na população em idade de trabalhar, foi estimado em 53,9% no trimestre até março deste ano, ante 53,6% no trimestre até março de 2018. No trimestre até dezembro do ano passado, o nível de ocupação era de 54,5%.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

País perdeu 873 mil postos de trabalho no trimestre até março, mostra IBGE

Números passaram de 11,6% em dezembro de 2018 para 12,7% em março de 2019


30/04/2019 | 11:19


O País perdeu 873 mil de novos postos de trabalho em apenas um trimestre, enquanto 1,235 milhão de pessoas se somaram ao contingente de desempregados. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) e foram divulgados nesta terça-feira, 30, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A taxa de desemprego passou de 11,6% em dezembro de 2018 para 12,7% em março de 2019. No trimestre até março de 2018, a taxa havia sido de 13,1%.

A alta na taxa de desocupação no período só não foi mais elevada porque houve aumento da população inativa. A população inativa totalizou 65,250 milhões no trimestre encerrado em março de 2019, 117 mil a mais que no trimestre anterior.

13,387 milhões

O País tinha 13,387 milhões de pessoas em busca de emprego no trimestre encerrado em março deste ano, segundo o IBGE.

Há menos 248 mil desempregados em relação a um ano antes, o equivalente a um recuo de 1,8%. O total de ocupados cresceu 1,8% no período de um ano, o equivalente à criação de 1,591 milhão de postos de trabalho.

O contingente de inativos avançou 1,0%, 649 mil pessoas a mais nessa condição. A população desalentada alcançou o recorde de 4,843 milhões de brasileiros no trimestre até março.

O nível da ocupação, que mede o porcentual de pessoas ocupadas na população em idade de trabalhar, foi estimado em 53,9% no trimestre até março deste ano, ante 53,6% no trimestre até março de 2018. No trimestre até dezembro do ano passado, o nível de ocupação era de 54,5%.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;