Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 24 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Mano brinca com atleticanos e sobre fama de retranqueiro: 'Está dando conquistas'



20/04/2019 | 20:44


Motivos para sorrir não faltaram ao técnico Mano Menezes após a conquista do bicampeonato do Campeonato Mineiro na noite deste sábado. Após o empate por 1 a 1 com o Atlético-MG, o Cruzeiro conquistou o quarto título sob o comando do treinador. Mesmo antes de a bola rolar, ele mostrou bom humor, brincando com a torcida do Atlético-MG, e terminou a partida falando sobre a fama de retranqueiro.

Ainda no primeiro tempo, após o Cruzeiro carimbar a trave do Atlético-MG, o treinador se virou para a torcida atrás do banco de reservas e fez o número 1 com as mãos, simulando um placar de bolas que acertaram o poste. Logo aos cinco minutos, o Atlético havia assustado Fábio em finalização de Ricardo Oliveira.

Já no segundo tempo, o treinador voltou a interagir com os torcedores atleticanos, desta vez, durante a paralisação do árbitro Leandro Bizzio Marinho para analisar o lance que resultou no pênalti convertido por Fred.

"Tinha um cartaz falando que 'tremeram de novo'. Vocês já sabem que faz parte da cultura. Ou você abaixa a cabeça e encolhe ou você brinca. Eu fiz (fingi) que estava tremendo. Do mesmo jeito que a torcida do Atlético fala que choro muito, quando o árbitro veio para a cabine do VAR, eu disse que eles iriam chorar", ironizou.

Quando estava atrás do placar, precisando do empate, Mano mexeu no time colocando Pedro Rocha e Thiago Neves, deixando a equipe com apenas Henrique na proteção da defesa. "O Pedro (Rocha) entrou bem para fazer jogadas agudas, depois baixei o Robinho. O Atlético-MG baixou ainda mais as linhas, trouxe um meia para armar de trás. Coloquei o Thiago Neves, o que foge das minhas características, mas era o risco que tínhamos que correr. Fizemos o gol e depois não teve mais jogo. Aí foi só emoção, bola levantada na área e a gente soube suportar bem", acrescentou.

O treinador ainda brincou com a ofensividade mostrada no segundo tempo. "Brinco que ao brincar a gente esconde o que faz bem feito, como isso está dando conquistas, digo que sou retranqueiro e que estamos atacando bem", encerrou.

Além do bicampeonato mineiro, Mano Menezes também faturou dois títulos seguidos da Copa do Brasil (2017 e 2018) ao longo destes três anos em que está no comando do Cruzeiro.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mano brinca com atleticanos e sobre fama de retranqueiro: 'Está dando conquistas'


20/04/2019 | 20:44


Motivos para sorrir não faltaram ao técnico Mano Menezes após a conquista do bicampeonato do Campeonato Mineiro na noite deste sábado. Após o empate por 1 a 1 com o Atlético-MG, o Cruzeiro conquistou o quarto título sob o comando do treinador. Mesmo antes de a bola rolar, ele mostrou bom humor, brincando com a torcida do Atlético-MG, e terminou a partida falando sobre a fama de retranqueiro.

Ainda no primeiro tempo, após o Cruzeiro carimbar a trave do Atlético-MG, o treinador se virou para a torcida atrás do banco de reservas e fez o número 1 com as mãos, simulando um placar de bolas que acertaram o poste. Logo aos cinco minutos, o Atlético havia assustado Fábio em finalização de Ricardo Oliveira.

Já no segundo tempo, o treinador voltou a interagir com os torcedores atleticanos, desta vez, durante a paralisação do árbitro Leandro Bizzio Marinho para analisar o lance que resultou no pênalti convertido por Fred.

"Tinha um cartaz falando que 'tremeram de novo'. Vocês já sabem que faz parte da cultura. Ou você abaixa a cabeça e encolhe ou você brinca. Eu fiz (fingi) que estava tremendo. Do mesmo jeito que a torcida do Atlético fala que choro muito, quando o árbitro veio para a cabine do VAR, eu disse que eles iriam chorar", ironizou.

Quando estava atrás do placar, precisando do empate, Mano mexeu no time colocando Pedro Rocha e Thiago Neves, deixando a equipe com apenas Henrique na proteção da defesa. "O Pedro (Rocha) entrou bem para fazer jogadas agudas, depois baixei o Robinho. O Atlético-MG baixou ainda mais as linhas, trouxe um meia para armar de trás. Coloquei o Thiago Neves, o que foge das minhas características, mas era o risco que tínhamos que correr. Fizemos o gol e depois não teve mais jogo. Aí foi só emoção, bola levantada na área e a gente soube suportar bem", acrescentou.

O treinador ainda brincou com a ofensividade mostrada no segundo tempo. "Brinco que ao brincar a gente esconde o que faz bem feito, como isso está dando conquistas, digo que sou retranqueiro e que estamos atacando bem", encerrou.

Além do bicampeonato mineiro, Mano Menezes também faturou dois títulos seguidos da Copa do Brasil (2017 e 2018) ao longo destes três anos em que está no comando do Cruzeiro.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;