Fechar
Publicidade

Sábado, 20 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Júri condena cantora gospel a 21 anos de prisão por assassinato do marido em SP



08/04/2019 | 13:50


O Tribunal do Júri da Comarca de São Pedro, cidade do interior paulista, condenou a cantora gospel Tânia Regina Levy a 21 anos, 7 meses e 6 dias de prisão pelo homicídio qualificado de seu marido, o guarda municipal Eliel Silveira Levy - além de destruição de cadáver e fraude processual.

Inicialmente, Tânia deve cumprir a pena em regime fechado. Ela pode recorrer da sentença em liberdade. O júri, que se prolongou por cerca de 14 horas, foi realizado na quinta-feira passada, dia 4.

Tânia teria descoberto uma relação extraconjugal do marido. De acordo com o processo, a cantora, junto com uma pessoa ainda não identificada, assassinou o marido no dia 16 de setembro de 2013. O crime foi descoberto quando um veículo carbonizado foi encontrado em uma estrada vicinal, com o corpo de Levy. A cantora também teria alterado o local do crime cometido, "visando induzir a erro perito e juiz".

Os jurados avaliaram que o crime foi à traição, dificultando a defesa da vítima, e reconheceram o homicídio como qualificado.

O juiz Luciano Francisco Bombardieri, que presidiu o julgamento, destacou que, a partir dos autos, observa-se que o crime foi planejado com detalhes. Por conta dessa "sofisticação", o ato "mereceria maior reprovabilidade".

Defesa

A reportagem tenta contato com a defesa de Tânia Regina Levy e o espaço está livre para manifestações. A cantora sempre negou a autoria do crime.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Júri condena cantora gospel a 21 anos de prisão por assassinato do marido em SP


08/04/2019 | 13:50


O Tribunal do Júri da Comarca de São Pedro, cidade do interior paulista, condenou a cantora gospel Tânia Regina Levy a 21 anos, 7 meses e 6 dias de prisão pelo homicídio qualificado de seu marido, o guarda municipal Eliel Silveira Levy - além de destruição de cadáver e fraude processual.

Inicialmente, Tânia deve cumprir a pena em regime fechado. Ela pode recorrer da sentença em liberdade. O júri, que se prolongou por cerca de 14 horas, foi realizado na quinta-feira passada, dia 4.

Tânia teria descoberto uma relação extraconjugal do marido. De acordo com o processo, a cantora, junto com uma pessoa ainda não identificada, assassinou o marido no dia 16 de setembro de 2013. O crime foi descoberto quando um veículo carbonizado foi encontrado em uma estrada vicinal, com o corpo de Levy. A cantora também teria alterado o local do crime cometido, "visando induzir a erro perito e juiz".

Os jurados avaliaram que o crime foi à traição, dificultando a defesa da vítima, e reconheceram o homicídio como qualificado.

O juiz Luciano Francisco Bombardieri, que presidiu o julgamento, destacou que, a partir dos autos, observa-se que o crime foi planejado com detalhes. Por conta dessa "sofisticação", o ato "mereceria maior reprovabilidade".

Defesa

A reportagem tenta contato com a defesa de Tânia Regina Levy e o espaço está livre para manifestações. A cantora sempre negou a autoria do crime.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;