Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 19 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Alimentos antiescleróticos


Leo Kahn

15/03/2019 | 07:00


A aterosclerose é uma doença crônico-degenerativa que pode levar à obstrução das artérias pelo acúmulo de lipídeos em suas paredes, que podem ser fabricados pelo próprio organismo ou adquiridos por meio dos alimentos.

O consumo de alguns alimentos nutracêuticos e antiateroescleroticos do tipo isoflavonoides, em particular da genisteina, como a soja, inibe a adesão celular, altera a atividade do fator de crescimento e inibe a proliferação de células envolvidas na formação da lesão aterosclerótica.

Alguns benefícios:
- Antioxidantes
- Antitrombóticos
- Redutores de colesterol ruim (VLDL e LDL)
- Melhora a saúde da pele e dos cabelos
- Auxilia nas funções dos neurônios
- Atua na circulação de membros inferiores
- Hepatoprotetor

Saiba mais:
- O ácido ursólico encontrado em azeites, frutas (maça) e ervas tem propriedades antiateroscleroticas.
- A genisteína também se mostra inibidora da formação de trombina e da ativação das plaquetas.
- Ácido graxo ômega-3 (EPA e DHA) são reconhecidos por seu poder antioxidante, anti-inflamatório e antiaterosclerótico.
- O CLA (Ácido Linoleico Conjugado) pertence à mesma família do ômega-6.
- É uma substância naturalmente presente nos alimentos de origem animal.
- Encontrado nas gorduras de alimentos advindos de ruminantes.
- O CLA atua sobre o metabolismo das gorduras reduzindo níveis de colesterol e triglicérides.
- Quando se fala em ômega-6, deve-se destacar que apesar de possuir funções importantíssimas não é conveniente que haja excesso do mesmo.
- Os polifenóis presentes no alimento também possuem poder terapêutico.
- Fitosterolinas e antioxidantes também atuam como antiateroscleróticos. 
- Fitoesterois são um importante aliado na prevenção de doenças cardiovasculares, e, quando ingeridos, ajudam a reduzir significativamente o nível de colesterol ruim no sangue (LDL).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Alimentos antiescleróticos

Leo Kahn

15/03/2019 | 07:00


A aterosclerose é uma doença crônico-degenerativa que pode levar à obstrução das artérias pelo acúmulo de lipídeos em suas paredes, que podem ser fabricados pelo próprio organismo ou adquiridos por meio dos alimentos.

O consumo de alguns alimentos nutracêuticos e antiateroescleroticos do tipo isoflavonoides, em particular da genisteina, como a soja, inibe a adesão celular, altera a atividade do fator de crescimento e inibe a proliferação de células envolvidas na formação da lesão aterosclerótica.

Alguns benefícios:
- Antioxidantes
- Antitrombóticos
- Redutores de colesterol ruim (VLDL e LDL)
- Melhora a saúde da pele e dos cabelos
- Auxilia nas funções dos neurônios
- Atua na circulação de membros inferiores
- Hepatoprotetor

Saiba mais:
- O ácido ursólico encontrado em azeites, frutas (maça) e ervas tem propriedades antiateroscleroticas.
- A genisteína também se mostra inibidora da formação de trombina e da ativação das plaquetas.
- Ácido graxo ômega-3 (EPA e DHA) são reconhecidos por seu poder antioxidante, anti-inflamatório e antiaterosclerótico.
- O CLA (Ácido Linoleico Conjugado) pertence à mesma família do ômega-6.
- É uma substância naturalmente presente nos alimentos de origem animal.
- Encontrado nas gorduras de alimentos advindos de ruminantes.
- O CLA atua sobre o metabolismo das gorduras reduzindo níveis de colesterol e triglicérides.
- Quando se fala em ômega-6, deve-se destacar que apesar de possuir funções importantíssimas não é conveniente que haja excesso do mesmo.
- Os polifenóis presentes no alimento também possuem poder terapêutico.
- Fitosterolinas e antioxidantes também atuam como antiateroscleróticos. 
- Fitoesterois são um importante aliado na prevenção de doenças cardiovasculares, e, quando ingeridos, ajudam a reduzir significativamente o nível de colesterol ruim no sangue (LDL).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;