Fechar
Publicidade

Domingo, 13 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Acesso a redes wireless cresce em 2018


Do Diário do Grande ABC

28/01/2019 | 12:29


O ano de 2018 foi muito bom para o wi-fi. As bases dessa tecnologia avançaram rapidamente por pontos de acesso, banda larga e controle e gerenciamento de rede. Veja abaixo as principais novidades do ano:

– Lançamento do wi-fi 6 (802.11ax) quadruplicou a capacidade em relação a seu predecessor e trouxe topologias inovadoras para novos comandos. A principal dessas foi a criação de ambientes onde centenas ou milhares de pessoas se encontram. Em 2018, universitário frequentava o campus de sua faculdade com, em média, seis dispositivos conectados, de acordo com o 2018 CEI (Connectividade & Entertainment Index). Multiplique esse número pelos milhares de estudantes por ano e verá por que estabelecimentos como universidades, hotéis e imobiliários estão entre os maiores setores emergentes para o mercado de redes. Por sua vez, o lançamento de controladores de redes unificadas reduziu significativamente os gastos estruturais e operacionais de redes com número elevado de pontos de acesso e comutadores. É a primeira vez que os departamentos de TI (Tecnologia da Informação) conseguem gerenciar redes unificadas sem precisar de outro elemento de rede ou de ferramenta de gerenciamento separada. Acredito que o ano de 2019 vai trazer inovações similiares para milhares de aplicações e modelos operacionais no 20º aniversário do surgimento do wi-fi.

– Redes LTE particulares se tornarão realidade. Tecnologias móveis estão evoluindo de redes LTE WAN para redes LTE locais com espectro compartilhado. Surgimento de redes LTE particulares para empresas são atrativos porque oferecem serviço de alta qualidade, mobilidade fluida, alcance maior e conexões excepcionalmente seguras. 

– IoT (Internet das Coisas) reduzirá custos e complexidade. Atualmente, os desenvolvedores de redes de IoT enfrentam ecossistema complexo de padrões fragmentados, dispositivos e serviços. É muito importante ser capaz de desenvolver e gerenciar redes de um único ponto. A redução nos custos e na complexidade vai acelerar ainda mais a integração de redes. 

– Fornecedores de redes que criam bases para serviços gerenciados robustos crescerão rapidamente. Demanda por provedores de serviços para terceirizar infraestruturas de TI continua a crescer. Com isso, provedores de serviços gerenciados que oferecerem redes resilientes de alta performance sempre terão clientes corporativos que não necessitam de enormes departamentos de TI internos.

Com a expansão de tecnologias como o 5G e a IoT, e o aumento das demandas domésticas e corporativas, os provedores de rede precisam focar cada vez mais em segurança, estabilidade e personalização.

Ian Whiting é presidente da empresa Ruckus Networks, subsidiária da Arris.

Palavra do leitor

Democrática 

 Dia 21, devido a evento memorialista literário, foi a primeira vez que tive a prerrogativa de adentrar nas dependências do meu dileto periódico News Seller, digo, Diário do Grande ABC. Fiquei encantado em conhecer a primeira impressora do então periódico News Seller, exposta na recepção. Espero ter a oportunidade de participar de mais eventos dessa modalidade. Ademir Medici até tentou me apresentar o competente jornalista Francisco Lacerda, que tem paciência de Jó para fazer copidesques das missivas de leitores com vieses de direita e esquerda, mas ele estava reunido com seus pares para fechamento da edição. Já que falei sobre o editor da coluna Palavra do Leitor, considero alvissareiro saber que a coluna tem como condição sine qua non ser democrática. O conhecimento acima de tudo. Saudações memorialistas literárias resistentes laicas. 

João Paulo de Oliveira 

Diadema

Radar 

 Solicito, por meio desta Palavra do Leitor, explicação sobre o porquê de tanta instalação de radar no Planalto, Irajá e na Avenida Tiradentes. Achamos, nós, os moradores, exagero do prefeito. Deveria investir em outras áreas, como, por exemplo, limpeza de ruas, poda de árvores e muitas outras coisas. Vale lembrar que nas próximas eleições o povo vai se recordar dos radares e, aí, vai negar o voto. Parabéns a toda equipe deste Diário e agradeço pelos serviços prestados.

Alexandre Francisco Mendes

 São Bernardo

Péssima ideia 

 A excelente reportagem neste Diário sobre proposta que determina duas vias selecionadas pela administração municipal de Diadema permitindo funcionamento de bares durante a noite e madrugada para venda de bebidas alcoólicas (Setecidades, dia 23) mostra que até o chefe do Executivo Lauro Michels, durante sua primeira campanha a prefeito, chegou a defender essa ideia. Ignorando que, colocada em prática, a Lei do Fechamento dos Bares às 23h fez com que reduzisse assustadoramente o índice de homicídios no município. Além disso, se essa proposta maléfica for aprovada, certamente aumentarão casos de conflitos familiares, com pessoas chegando fora de hora em casa embriagadas por passarem horas em botecos, gastando parte de seus salários no consumo de bebidas alcoólicas. Será que o prefeito e o vereador do PT não tinham ideia melhor para apresentar? 

Arlindo Ligeirinho Ribeiro

Diadema

Quem pode ajudar? 

 Venho, mais uma vez, reclamar do atendimento na saúde de Santo André. Conforme pedido médico, foi solicitada endoscopia no dia 26 de outubro, no posto da Vila Guiomar. Em dezembro, dia 18, uma pessoa ligou-me para falar sobre esse exame. Disse que era da Imed, empresa terceirizada da Prefeitura, para agendar tal exame. Só que não quis deixar recado. Até hoje nada! Todos os números de meus telefones estão atualizados no sistema de saúde. Assim, fui à ouvidoria da saúde, dia 9 de janeiro. Passando-se 15 dias fui saber o resultado, mas nenhuma resposta tive. Assim está a saúde em Santo André.

 Maurício Goduto

 Santo André

Faltou controle

 Visando reduzir a criminalidade, há mais de 30 anos sugiro controle da natalidade. Nos últimos 45 anos, de 90 milhões que éramos, saltamos para mais de 200 milhões. Faltam emprego, moradia, creches, escolas etc. E crescem favelas, miséria, crime e violência. Fome zero com seis, dez, 12 filhos só em cabeças de hipócritas e irresponsáveis. Quem trabalha vai pagar mais imposto. Se tivesse havido controle da natalidade, talvez milhares de assassinos cruéis nem teriam nascido. Nesta democracia podre, de tantas leis imorais, os políticos não quiseram Brasil melhor. Egoístas e insaciáveis, brigaram apenas pelo poder, levando tudo com a barriga. Aqui bandido virou mocinho, mandou na Justiça, se rebelou, quebrou, pôs fogo, fez o que quis, exigiu, conseguiu e riu da nossa cara. E nós, eternos pagadores de impostos, sem retorno algum, fomos os bandidos. Corruptos mamando nas generosas tetas do poder insistiram na saída dos militares para transformarem o País no caos que é hoje. 

Nilson Martins Altran

São Caetano

Solicitação

 Solicito à Secretaria de Saúde de Santo André que permita a nós, funcionários da pasta e atuantes no setor de recepção da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Bangu, a utilização de ventilador de mesa de pequeno porte, voltado a nós, recepcionistas, pois está insuportável trabalhar com esse calor! 

Edson Campelo

Santo André

Sigilo

 Reza o artigo 50, inciso XXXIII, da Constituição Federal que ‘todos têm direito a receber dos órgãos públicos informações de seu interesse, ressalvadas aquelas cujo sigilo seja imprescindível à segurança da sociedade e do Estado’. De pronto o vice-presidente, em exercício do mandato, promulga decreto regulador desse artigo, dando a 1.200 pessoas, muitas delas com certeza envolvidas em investigações de corrupção, direito de oferecer caráter de sigilo a qualquer informação (Política, dia 25). Se essa lei estivesse em vigência no mandato anterior, teria sido impossível investigar, por exemplo, falcatruas na Petrobras. Agora poderão continuar agindo livremente, pois terão autonomia para chancelar as possíveis provas de dolo com o rótulo de ‘sigilo’. Fica claro o porquê do antagonismo do grupo governista com a imprensa. Voltamos às mãos de general, como no túnel de tempo, à escuridão de meio século atrás. O Congresso nada fará para revogar essa arbitrariedade?

Ruben J. Moreira

São Caetano



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Acesso a redes wireless cresce em 2018

Do Diário do Grande ABC

28/01/2019 | 12:29


O ano de 2018 foi muito bom para o wi-fi. As bases dessa tecnologia avançaram rapidamente por pontos de acesso, banda larga e controle e gerenciamento de rede. Veja abaixo as principais novidades do ano:

– Lançamento do wi-fi 6 (802.11ax) quadruplicou a capacidade em relação a seu predecessor e trouxe topologias inovadoras para novos comandos. A principal dessas foi a criação de ambientes onde centenas ou milhares de pessoas se encontram. Em 2018, universitário frequentava o campus de sua faculdade com, em média, seis dispositivos conectados, de acordo com o 2018 CEI (Connectividade & Entertainment Index). Multiplique esse número pelos milhares de estudantes por ano e verá por que estabelecimentos como universidades, hotéis e imobiliários estão entre os maiores setores emergentes para o mercado de redes. Por sua vez, o lançamento de controladores de redes unificadas reduziu significativamente os gastos estruturais e operacionais de redes com número elevado de pontos de acesso e comutadores. É a primeira vez que os departamentos de TI (Tecnologia da Informação) conseguem gerenciar redes unificadas sem precisar de outro elemento de rede ou de ferramenta de gerenciamento separada. Acredito que o ano de 2019 vai trazer inovações similiares para milhares de aplicações e modelos operacionais no 20º aniversário do surgimento do wi-fi.

– Redes LTE particulares se tornarão realidade. Tecnologias móveis estão evoluindo de redes LTE WAN para redes LTE locais com espectro compartilhado. Surgimento de redes LTE particulares para empresas são atrativos porque oferecem serviço de alta qualidade, mobilidade fluida, alcance maior e conexões excepcionalmente seguras. 

– IoT (Internet das Coisas) reduzirá custos e complexidade. Atualmente, os desenvolvedores de redes de IoT enfrentam ecossistema complexo de padrões fragmentados, dispositivos e serviços. É muito importante ser capaz de desenvolver e gerenciar redes de um único ponto. A redução nos custos e na complexidade vai acelerar ainda mais a integração de redes. 

– Fornecedores de redes que criam bases para serviços gerenciados robustos crescerão rapidamente. Demanda por provedores de serviços para terceirizar infraestruturas de TI continua a crescer. Com isso, provedores de serviços gerenciados que oferecerem redes resilientes de alta performance sempre terão clientes corporativos que não necessitam de enormes departamentos de TI internos.

Com a expansão de tecnologias como o 5G e a IoT, e o aumento das demandas domésticas e corporativas, os provedores de rede precisam focar cada vez mais em segurança, estabilidade e personalização.

Ian Whiting é presidente da empresa Ruckus Networks, subsidiária da Arris.

Palavra do leitor

Democrática 

 Dia 21, devido a evento memorialista literário, foi a primeira vez que tive a prerrogativa de adentrar nas dependências do meu dileto periódico News Seller, digo, Diário do Grande ABC. Fiquei encantado em conhecer a primeira impressora do então periódico News Seller, exposta na recepção. Espero ter a oportunidade de participar de mais eventos dessa modalidade. Ademir Medici até tentou me apresentar o competente jornalista Francisco Lacerda, que tem paciência de Jó para fazer copidesques das missivas de leitores com vieses de direita e esquerda, mas ele estava reunido com seus pares para fechamento da edição. Já que falei sobre o editor da coluna Palavra do Leitor, considero alvissareiro saber que a coluna tem como condição sine qua non ser democrática. O conhecimento acima de tudo. Saudações memorialistas literárias resistentes laicas. 

João Paulo de Oliveira 

Diadema

Radar 

 Solicito, por meio desta Palavra do Leitor, explicação sobre o porquê de tanta instalação de radar no Planalto, Irajá e na Avenida Tiradentes. Achamos, nós, os moradores, exagero do prefeito. Deveria investir em outras áreas, como, por exemplo, limpeza de ruas, poda de árvores e muitas outras coisas. Vale lembrar que nas próximas eleições o povo vai se recordar dos radares e, aí, vai negar o voto. Parabéns a toda equipe deste Diário e agradeço pelos serviços prestados.

Alexandre Francisco Mendes

 São Bernardo

Péssima ideia 

 A excelente reportagem neste Diário sobre proposta que determina duas vias selecionadas pela administração municipal de Diadema permitindo funcionamento de bares durante a noite e madrugada para venda de bebidas alcoólicas (Setecidades, dia 23) mostra que até o chefe do Executivo Lauro Michels, durante sua primeira campanha a prefeito, chegou a defender essa ideia. Ignorando que, colocada em prática, a Lei do Fechamento dos Bares às 23h fez com que reduzisse assustadoramente o índice de homicídios no município. Além disso, se essa proposta maléfica for aprovada, certamente aumentarão casos de conflitos familiares, com pessoas chegando fora de hora em casa embriagadas por passarem horas em botecos, gastando parte de seus salários no consumo de bebidas alcoólicas. Será que o prefeito e o vereador do PT não tinham ideia melhor para apresentar? 

Arlindo Ligeirinho Ribeiro

Diadema

Quem pode ajudar? 

 Venho, mais uma vez, reclamar do atendimento na saúde de Santo André. Conforme pedido médico, foi solicitada endoscopia no dia 26 de outubro, no posto da Vila Guiomar. Em dezembro, dia 18, uma pessoa ligou-me para falar sobre esse exame. Disse que era da Imed, empresa terceirizada da Prefeitura, para agendar tal exame. Só que não quis deixar recado. Até hoje nada! Todos os números de meus telefones estão atualizados no sistema de saúde. Assim, fui à ouvidoria da saúde, dia 9 de janeiro. Passando-se 15 dias fui saber o resultado, mas nenhuma resposta tive. Assim está a saúde em Santo André.

 Maurício Goduto

 Santo André

Faltou controle

 Visando reduzir a criminalidade, há mais de 30 anos sugiro controle da natalidade. Nos últimos 45 anos, de 90 milhões que éramos, saltamos para mais de 200 milhões. Faltam emprego, moradia, creches, escolas etc. E crescem favelas, miséria, crime e violência. Fome zero com seis, dez, 12 filhos só em cabeças de hipócritas e irresponsáveis. Quem trabalha vai pagar mais imposto. Se tivesse havido controle da natalidade, talvez milhares de assassinos cruéis nem teriam nascido. Nesta democracia podre, de tantas leis imorais, os políticos não quiseram Brasil melhor. Egoístas e insaciáveis, brigaram apenas pelo poder, levando tudo com a barriga. Aqui bandido virou mocinho, mandou na Justiça, se rebelou, quebrou, pôs fogo, fez o que quis, exigiu, conseguiu e riu da nossa cara. E nós, eternos pagadores de impostos, sem retorno algum, fomos os bandidos. Corruptos mamando nas generosas tetas do poder insistiram na saída dos militares para transformarem o País no caos que é hoje. 

Nilson Martins Altran

São Caetano

Solicitação

 Solicito à Secretaria de Saúde de Santo André que permita a nós, funcionários da pasta e atuantes no setor de recepção da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Bangu, a utilização de ventilador de mesa de pequeno porte, voltado a nós, recepcionistas, pois está insuportável trabalhar com esse calor! 

Edson Campelo

Santo André

Sigilo

 Reza o artigo 50, inciso XXXIII, da Constituição Federal que ‘todos têm direito a receber dos órgãos públicos informações de seu interesse, ressalvadas aquelas cujo sigilo seja imprescindível à segurança da sociedade e do Estado’. De pronto o vice-presidente, em exercício do mandato, promulga decreto regulador desse artigo, dando a 1.200 pessoas, muitas delas com certeza envolvidas em investigações de corrupção, direito de oferecer caráter de sigilo a qualquer informação (Política, dia 25). Se essa lei estivesse em vigência no mandato anterior, teria sido impossível investigar, por exemplo, falcatruas na Petrobras. Agora poderão continuar agindo livremente, pois terão autonomia para chancelar as possíveis provas de dolo com o rótulo de ‘sigilo’. Fica claro o porquê do antagonismo do grupo governista com a imprensa. Voltamos às mãos de general, como no túnel de tempo, à escuridão de meio século atrás. O Congresso nada fará para revogar essa arbitrariedade?

Ruben J. Moreira

São Caetano

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;