Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 10 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Butantan recebe vírus da gripe aviária para fazer vacina



09/01/2006 | 08:04


O Instituto Butantan, de São Paulo, recebeu da Organização Mundial de Saúde (OMS) a cepa do vírus H5N1, causador da gripe aviária, o que propiciará a produção da primeira vacina contra a doença na América Latina.

A expectativa do Butantan é fabricar, pelo menos, cerca de 20 mil doses do produto em 2006, a partir do resultado positivo nos trabalhos de pesquisa e testes de eficácia. A cepa recebida da OMS veio do National Institute for Biological Standards and Technology.

A partir dela, serão realizados ensaios em animais e seres humanos para se chegar à versão final da vacina.

O governo de São Paulo investirá R$ 19 milhões para dar início ao projeto e outros R$ 30 milhões serão aplicados pelo Ministério da Saúde para aquisição de equipamentos. Trata-se da primeira unidade do Hemisfério Sul destinada à produção de vacina contra a gripe comum, o que permitirá depois a produção da substância para prevenir a gripe aviária.

O empreendimento prevê a contratação de 60 profissionais especializados. Além do medicamento contra a gripe, o Butantan também desenvolverá imunizantes contra rotavirus, HPV, coqueluche e hepatite B (juntas em apenas uma vacina), peneumonia e também vacinas pertussiss (contra a coqueluche) e DTP-hepatite B - hemophilus B.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Butantan recebe vírus da gripe aviária para fazer vacina


09/01/2006 | 08:04


O Instituto Butantan, de São Paulo, recebeu da Organização Mundial de Saúde (OMS) a cepa do vírus H5N1, causador da gripe aviária, o que propiciará a produção da primeira vacina contra a doença na América Latina.

A expectativa do Butantan é fabricar, pelo menos, cerca de 20 mil doses do produto em 2006, a partir do resultado positivo nos trabalhos de pesquisa e testes de eficácia. A cepa recebida da OMS veio do National Institute for Biological Standards and Technology.

A partir dela, serão realizados ensaios em animais e seres humanos para se chegar à versão final da vacina.

O governo de São Paulo investirá R$ 19 milhões para dar início ao projeto e outros R$ 30 milhões serão aplicados pelo Ministério da Saúde para aquisição de equipamentos. Trata-se da primeira unidade do Hemisfério Sul destinada à produção de vacina contra a gripe comum, o que permitirá depois a produção da substância para prevenir a gripe aviária.

O empreendimento prevê a contratação de 60 profissionais especializados. Além do medicamento contra a gripe, o Butantan também desenvolverá imunizantes contra rotavirus, HPV, coqueluche e hepatite B (juntas em apenas uma vacina), peneumonia e também vacinas pertussiss (contra a coqueluche) e DTP-hepatite B - hemophilus B.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;