Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Podemos pleitear descentralização antes da posse, diz Thiago Auricchio

Nario Barbosa/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Deputado eleito fala em bancada bater na porta da Saúde por demanda da farmácia de alto custo


Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

26/11/2018 | 07:00


Em meio ao impasse da descentralização da farmácia de alto custo, instalada apenas no Hospital Mário Covas, em Santo André, há movimento para que a proposta saia do papel logo no início do mandato de João Doria (PSDB) à frente do governo de São Paulo. Deputado estadual eleito, Thiago Auricchio (PR), com reduto no Grande ABC, sinalizou ideia de unir bancada regional para pleitear a demanda antes mesmo da posse, em março. “É possível (fazer essa articulação), e se eu for sozinho bater na porta da Secretaria de Saúde fica mais difícil. Agora, se nos unirmos, ficamos fortalecidos.”

A bancada do Grande ABC na Assembleia terá seis representantes na próxima legislatura, sendo que dois são parlamentares reeleitos (Luiz Fernando Teixeira e Teonilio Barba, ambos do PT) e quatro estreiam no Parlamento, incluindo Thiago, filho do prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior (PSDB) – ele vai debutar na Casa com Márcio da Farmácia (Podemos), Carla Morando (PSDB) e Coronel Nishikawa (PSL). “Acredito que essa pode ser nossa primeira atitude conjunta, fazendo audiência com o próprio governador (eleito) ou com o responsável pelo setor”, acrescentou o republicano. Doria anunciou o médico José Henrique Germann para o comando da Pasta de Saúde.

A pauta atende a uma demanda antiga das sete cidades. O governo paulista, então gerido por Geraldo Alckmin (PSDB), prometeu destravar a descentralização em junho, começando a medida por São Bernardo, nas dependências do Poupatempo. O prazo se esgotou, e o compromisso, portanto, não foi cumprido. A criação de pontos espalhados pelos demais equipamentos para entrega de remédios fornecidos pelo Estado visa reduzir a superlotação da única unidade na região, onde os pacientes chegam a enfrentar fila de três a seis horas.

“Não vejo que haja dificuldade em agregar forças em busca de agendas e brigar por demandas em comum do Grande ABC. Passado o processo eleitoral, a disputa com os outros candidatos ficaram para trás, acabou. Temos que olhar para frente, sem partidarismo, existe necessidade de fortificar a discussão e, se nos unirmos, podemos ter peso político maior. Eu estou à disposição”, pontuou Thiago.

Outra reivindicação no horizonte passa por ativar o projeto da Linha 18-Bronze, que ligaria o Grande ABC à Capital por monotrilho. O contrato foi assinado em 2014, mas até hoje não tem efetividade. O consórcio vencedor da licitação aguarda desapropriações do trajeto. “Metrô é necessidade há muito tempo da região e não se vê nada na prática. Atuaremos também em cima deste ponto de transporte, talvez, até procurar alternativas, como o BRT (Bus Rapid Transit)”, citou o republicano. “Coloco esta opção desde a campanha. É eficiente, tempo de implementação mais rápido, menor custo e funcionou em Curitiba (no Paraná).” 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;