Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 15 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Em Belo Horizonte, Ciro busca apoio do prefeito Alexandre Kalil

André Carvalho/CNI Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


29/08/2018 | 15:20


O candidato do PDT à Presidência da República nas eleições 2018, Ciro Gomes, tenta atrair o apoio do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS), que classificou como "um dos melhores prefeitos" do País. Ciro, no entanto, afirmou ainda ser cedo para saber se o acordo vai acontecer.

O candidato fez campanha durante dois dias em Minas Gerais. Na terça-feira, 28, esteve em Lavras, Sul de Minas, para lançamento de campanha de aliados à Assembleia Legislativa e Câmara dos Deputados. Nesta quarta-feira, 29, fez campanha no Mercado Central, em Belo Horizonte, com direito a claque.

"Estou conversando com muita gente. Não é hora ainda de anunciar. Cheguei aqui ontem. Kalil é um dos melhores prefeitos do Brasil. Me agrada muito seu jeito franco de ser. Tenho muita afinidade com ele, mas se vou ter o privilégio de seu apoio ainda não dá para anunciar", disse.

Ciro afirmou que o povo brasileiro é inteligente e vai perceber que "alguma coisa está profundamente errada". Sem citar o nome do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), o candidato do PDT criticou as alianças do tucano. "Acha que o povo não vai perceber que aí tem"?

O pedetista disse que, se eleito, vai reestruturar a dívida dos Estados, priorizando Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. "É preciso achar uma equação para o calote da Lei Kandir, que esses Estados sofreram bastante", disse.

Ciro defendeu ainda a manutenção de subsídios para o crédito rural. "É preciso que eles saibam que os candidatos conservadores, especialmente Jair Bolsonaro (PSL), tem uma proposta, por influência de Paulo Guedes, de acabar com subsídio. No Brasil, o crédito está estrangulado porque está concentrado na mão de cinco bancos apenas. Se acabarmos com o subsídio ao crédito rural, nós destruímos o agronegócio".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;