Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 20 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Automóveis

automoveis@dgabc.com.br | 4435-8337

Olho vivo sobre a segurança no trânsito mundial

Denis Ribeiro/AAB/Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Presidente da FIA, Jean Todt visita o Brasil para difundir campanha que visa diminuir vítimas


Dérek Bittencourt

10/08/2018 | 07:00


O presidente da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), Jean Todt, esteve no Brasil para dar sequência à campanha Action for Road Safety (Ação para Segurança no Trânsito), lançada em apoio à ‘Década de Ação da ONU’ sobre o assunto. O País é um dos focos da ação, afinal, segundo relatório da OMS (Organização Mundial da Saúde), é o quinto no planeta em mortes no trânsito – atrás de Índia, China, Estados Unidos e Rússia. Completam o top10 Irã, México, Indonésia, África do Sul e Egito – somados, estes países representam 62% dos óbitos no mundo.

Levantamento do Observatório Nacional de Segurança Viária revelou que ocorrem 400 mil acidentes por ano no Brasil e que 47 mil pessoas morrem em decorrência deles. “É muito grave (a situação brasileira). É importante continuar com campanhas sobre o uso de cinto de segurança, capacetes para motociclistas e orientação correta nas estradas e vias”, declarou o francês, 72 anos, que trabalhou na equipe Ferrari de Fórmula 1, entre 1993 e 2007.

O dirigente citou como bons exemplos de trânsito a diminuição de acidentes na Suécia, Suíça, Noruega e Reino Unido. Atualmente, também segundo a OMS, 1,25 milhão de pessoas morrem no mundo por esta causa – metade das vítimas são pedestres, ciclistas ou motociclistas.

Jean Todt participou de reuniões durante a estadia no Brasil. Esteve com dirigentes da CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo), AAB (Associação Automobilística do Brasil) e do ACB (Automóvel Clube Brasileiro) – encontro no qual também participou o ex-piloto de F-1 Felipe Massa, que está em processo migratório para a Fórmula E. Outros presentes foram o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, e o deputado federal Hugo Leal (PSD-RJ), autor da Lei Seca (que completou dez anos em junho). O francês ainda foi a Brasília conversar com autoridades do governo federal.

LEI SECA
Autor do livro Lei Seca, 10 anos – A Lei da Vida (lançado em junho), o deputado Hugo Leal traz dados colhidos pelo Centro de Pesquisas e Economia do Seguro, da Escola Nacional de Seguros: entre 2008 e 2016 a legislação sobre álcool e direção foi responsável por salvar 41 mil vidas e poupar ao País R$ 558 bilhões. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados