Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 26 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Defesa do Consumidor

defesadoconsumidor@dgabc.com.br | 4435-8057

Comprar imóvel na planta exige cuidados

Kelly Oliveira /  Agência Brasil  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Especialista aconselha que se faça pesquisa junto a órgãos de defesa do consumidor antes de aquisição


Marilia Montich

02/08/2018 | 10:40


O sonho da casa própria exige que série de cuidados seja tomada para que não se torne pesadelo. Na semana passada, esta coluna noticiou o caso da jornalista de São Bernardo Marília Zuzarte, que adquiriu unidade da WG Incorporação e, mais tarde, descobriu que o terreno está em inventário e serve de lar a um homem. Agora, ela luta na Justiça para reaver seus direitos.

Para tentar evitar este e outros problemas, especialista aconselha que o cliente faça pesquisa junto a órgãos de defesa do consumidor antes de qualquer aquisição. “Analise o perfil de solução das empresas e verifique outros empreendimentos já construídos, conversando com moradores e síndicos. É possível ainda saber se a construtora tem processos judiciais em andamento por meio de consulta junto ao Tribunal de Justiça do Estado”, orienta a coordenadora do Procon-SP, Renata Reis.

A coordenadora explica que, muitas vezes, o consumidor se encanta por uma boa estrutura prometida, o que não é suficiente para fechar negócio. Possível ilusão deve ser desfeita através de análise racional da empresa. Verificar se a construtora apresenta problemas de entrega de forma reiterada é fundamental.

Quando o cronograma inicial começa a ficar atrasado, o consumidor pode tomar medidas antecipadas. “Quando se verifica essa situação, ele tem de entrar em contato com a empresa em busca de esclarecimento. A justificativa dela tem de estar embasada em argumentos que estão fora do controle da mesma, como problemas climáticos, intervenção de terceiros etc. Se os motivos estiverem dentro da expertise da empresa, isso sinaliza o não cumprimento do cronograma”, afirma Renata. Análise do poder judiciário, contudo, deve ser feita nesse caso. “Trata-se de uma possibilidade, pois é preciso que se atue no princípio da boa fé”, completa.

Sobre suspensão de pagamento por parte do consumidor que se sentir lesado, a especialista recomenda que haja autorização judicial para tanto. “Antes disso, é possível procurar o Procon para que sejam solicitados esclarecimentos por parte da empresa. O órgão pode agir como conciliador e negociar mudança de unidade, por exemplo.”

O site do Procon, inclusive, serve de fonte de pesquisa prévia. “Para saber se a construtora ou incorporadora está passando por problemas financeiros o consumidor pode verificar o cadastro de reclamações fundamentadas, disponível no nosso site. Lá é possível ter acesso a informações dos últimos cinco anos sobre as empresas e seus problemas”, finaliza a coordenadora.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;