Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Petroleiros encerram greve antes do previsto após TST anunciar aumento de multa

André Henriques/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Punição subiu de R$ 500 mil para R$ 2 milhões; na região são 1.250 trabalhadores no setor


Yara Ferraz
do Diário do Grande ABC

01/06/2018 | 07:25


Os petroleiros decidiram encerrar na manhã de ontem a paralisação que teve início à 0h de quarta-feira. A decisão aconteceu após anúncio do TST (Tribunal Superior do Trabalho) de elevar a multa diária de R$ 500 mil para R$ 2 milhões aos sindicatos da categoria que seguissem a greve. Na região, houve adesão na Refinaria Capuava, em Mauá, e no Centro de Distribuição, em São Caetano.

Conforme o coordenador da regional de Mauá do Sindipetro-SP (Sindicato Unificado dos Petroleiros do Estado de São Paulo), Auzélio Alves, a refinaria funcionou com produção reduzida em torno de 40%. A capacidade da planta,que tem 400 funcionários diretos e 800 indiretos. é de receber carga entre 8.000 m³ e 10 mil m³ para processamento.

Segundo ele, cerca de 70% dos funcionários (as duas plantas somam cerca de 1.250 entre diretos e indiretos) aderiram à greve, que foi encerrada antes do previsto, que era até hoje, às 23h59. “Debatemos com os trabalhadores e a federação nos orientou (a parar a greve). Tomamos a decisão de suspender temporariamente o movimento e reavaliar o cenário até o fim de junho, quando vamos buscar inserir novamente essa pauta. Foi uma greve vitoriosa, os petroleiros conseguiram falar sobre a importância de nova política de preços de combustíveis”. A entidade deve se reunir hoje com o setor jurídico para verificar se houve multa.

A Petrobras informou que todas as unidades estão operando normalmente. Na tarde de ontem a greve tinha sido encerrada em 95% das unidades. “Não há impacto na produção nem risco de desabastecimento”, informou em nota.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Petroleiros encerram greve antes do previsto após TST anunciar aumento de multa

Punição subiu de R$ 500 mil para R$ 2 milhões; na região são 1.250 trabalhadores no setor

Yara Ferraz
do Diário do Grande ABC

01/06/2018 | 07:25


Os petroleiros decidiram encerrar na manhã de ontem a paralisação que teve início à 0h de quarta-feira. A decisão aconteceu após anúncio do TST (Tribunal Superior do Trabalho) de elevar a multa diária de R$ 500 mil para R$ 2 milhões aos sindicatos da categoria que seguissem a greve. Na região, houve adesão na Refinaria Capuava, em Mauá, e no Centro de Distribuição, em São Caetano.

Conforme o coordenador da regional de Mauá do Sindipetro-SP (Sindicato Unificado dos Petroleiros do Estado de São Paulo), Auzélio Alves, a refinaria funcionou com produção reduzida em torno de 40%. A capacidade da planta,que tem 400 funcionários diretos e 800 indiretos. é de receber carga entre 8.000 m³ e 10 mil m³ para processamento.

Segundo ele, cerca de 70% dos funcionários (as duas plantas somam cerca de 1.250 entre diretos e indiretos) aderiram à greve, que foi encerrada antes do previsto, que era até hoje, às 23h59. “Debatemos com os trabalhadores e a federação nos orientou (a parar a greve). Tomamos a decisão de suspender temporariamente o movimento e reavaliar o cenário até o fim de junho, quando vamos buscar inserir novamente essa pauta. Foi uma greve vitoriosa, os petroleiros conseguiram falar sobre a importância de nova política de preços de combustíveis”. A entidade deve se reunir hoje com o setor jurídico para verificar se houve multa.

A Petrobras informou que todas as unidades estão operando normalmente. Na tarde de ontem a greve tinha sido encerrada em 95% das unidades. “Não há impacto na produção nem risco de desabastecimento”, informou em nota.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;