Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Lauro promete enviar nova proposta hoje, cita Sindema

Sindicato e governo se reuniram ontem, com gestão Lauro insistindo em oferta já rejeitada


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

29/05/2018 | 07:23


O Sindema (Sindicato dos Funcionários Públicos de Diadema) informou que o governo do prefeito Lauro Michels (PV) se comprometeu a enviar hoje nova proposta de reajuste para o funcionalismo, que tem assembleia marcada justamente para hoje para definir os próximos passos da campanha salarial deste ano.

Presidente do Sindema, José Aparecido da Silva, o Neno, afirmou que durante a reunião com integrantes do Paço realizada ontem, a administração insistiu na primeira proposta, já rejeitada pela categoria. Por parte do Paço, a negociação é encabeçada por Chico Rocha, secretário de Planejamento e Gestão e sogro de Lauro. A oferta era conceder 7,02% de aumento, mas em duas vezes e condicionados à redução do limite de gastos com folha de pagamento e ao parcelamento da dívida do Paço com o Ipred (Instituto de Previdência de Diadema). “Disseram que a proposta era boa, mas nós colocamos que ela já foi rejeitada e aí ficaram de mandar outra proposta amanhã (hoje) à tarde”, disse Neno.

O dirigente sindical ponderou, porém, que a promessa do governo de enviar nova proposta hoje não significa, necessariamente, que serão apresentadas novas condições aos servidores. Como houve nova reunião da mesa de negociação, o governo pode apenas cumprir um rito formal e encaminhar novo documento, mas com as mesmas ofertas.

Na quinta-feira, a categoria demonstrou força política para o governo Lauro ao, durante a sessão na Câmara, conseguir retardar a aprovação definitiva do parcelamento do débito de R$ 108,3 milhões com o Ipred. O valor é referente à falta de repasse da contribuição patronal entre dezembro de 2016 e abril deste ano. A proposta, que divide o valor em 60 vezes, foi apreciada – e aprovada – apenas em primeiro turno e deverá voltar para avaliação na sessão desta semana, que ocorrerá amanhã por conta do feriado de Corpus Christi, na quinta. Lauro já havia prometido enviar projeto em que concede o reajuste mesmo com a rejeição da proposta em assembleia, o que ainda não se concretizou. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Lauro promete enviar nova proposta hoje, cita Sindema

Sindicato e governo se reuniram ontem, com gestão Lauro insistindo em oferta já rejeitada

Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

29/05/2018 | 07:23


O Sindema (Sindicato dos Funcionários Públicos de Diadema) informou que o governo do prefeito Lauro Michels (PV) se comprometeu a enviar hoje nova proposta de reajuste para o funcionalismo, que tem assembleia marcada justamente para hoje para definir os próximos passos da campanha salarial deste ano.

Presidente do Sindema, José Aparecido da Silva, o Neno, afirmou que durante a reunião com integrantes do Paço realizada ontem, a administração insistiu na primeira proposta, já rejeitada pela categoria. Por parte do Paço, a negociação é encabeçada por Chico Rocha, secretário de Planejamento e Gestão e sogro de Lauro. A oferta era conceder 7,02% de aumento, mas em duas vezes e condicionados à redução do limite de gastos com folha de pagamento e ao parcelamento da dívida do Paço com o Ipred (Instituto de Previdência de Diadema). “Disseram que a proposta era boa, mas nós colocamos que ela já foi rejeitada e aí ficaram de mandar outra proposta amanhã (hoje) à tarde”, disse Neno.

O dirigente sindical ponderou, porém, que a promessa do governo de enviar nova proposta hoje não significa, necessariamente, que serão apresentadas novas condições aos servidores. Como houve nova reunião da mesa de negociação, o governo pode apenas cumprir um rito formal e encaminhar novo documento, mas com as mesmas ofertas.

Na quinta-feira, a categoria demonstrou força política para o governo Lauro ao, durante a sessão na Câmara, conseguir retardar a aprovação definitiva do parcelamento do débito de R$ 108,3 milhões com o Ipred. O valor é referente à falta de repasse da contribuição patronal entre dezembro de 2016 e abril deste ano. A proposta, que divide o valor em 60 vezes, foi apreciada – e aprovada – apenas em primeiro turno e deverá voltar para avaliação na sessão desta semana, que ocorrerá amanhã por conta do feriado de Corpus Christi, na quinta. Lauro já havia prometido enviar projeto em que concede o reajuste mesmo com a rejeição da proposta em assembleia, o que ainda não se concretizou. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;