Fechar
Publicidade

Domingo, 23 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Doria poderá disputar prévia sem renunciar

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

PSDB aprova para março processo de escolha do candidato ao Estado e favorece prefeito paulistano


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

06/03/2018 | 07:00


Por 71 votos a 34, o diretório estadual do PSDB decidiu realizar as prévias para escolha do candidato do partido ao governo do Estado nos dias 18 e 25 de março, ou seja, datas nas quais não há necessidade de o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), renunciar ao cargo caso queira concorrer ao Palácio dos Bandeirantes.

A votação foi considerada vitória ao grupo que defende a candidatura de Doria ao Estado, uma vez que os demais pré-candidatos da sigla sustentavam que o processo de escolha do postulante acontecesse nos dias 25 de março (primeiro turno) e 2 de abril (segundo turno), forçando Doria a renunciar sem a garantia de candidatura ao Executivo paulista.

A reunião foi bastante tensa. Causou estranheza o fato de três secretários do governo de Geraldo Alckmin (PSDB) terem comparecido ao encontro e defendido a tese de eventual segundo turno de prévias ocorrer em abril. Foram eles Samuel Moreira (Casa Civil), João Carlos Meirelles (Energia e Mineração) e Clodoaldo Pelissioni (Transportes Metropolitanos).

O posicionamento do trio foi interpretado como recado de Alckmin por um acordo com seu vice-governador Márcio França, que será candidato ao Palácio dos Bandeirantes pelo PSB. Alckmin, provável presidenciável do PSDB, quer evitar palanque duplo em seu Estado, pois acredita que divisão no bloco governista tende a afetar sua campanha presidencial.

Além de Doria, tentam ser candidatos pelo PSDB ao governo paulista o suplente de senador José Aníbal, o cientista político Luiz Felipe D’Ávila e o secretário de Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro.

Os discursos já causaram tensão durante a reunião pela divergência de ideias sobre a data das prévias. Quando Aníbal sugeriu que a votação no diretório fosse fechada, o clima estremeceu de vez. Houve bate-boca e a proposta foi derrubada.

Após o anúncio de que as prévias foram confirmadas para março, Doria discursou e saiu carregado por militantes ao som do tema da vitória, o mesmo que embalava os triunfos do piloto Ayrton Senna na Fórmula 1. Pelo calendário referendado, as pré-candidaturas devem ser registradas até a próxima terça-feira.

Um dos principais defensores do nome de Doria para ser postulante da legenda ao governo do Estado, o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), classificou a votação como “enorme vitória”. “Acredito que o Doria deva se posicionar (como candidato) nos próximos dias e atender às pressões de prefeitos, da bancada de deputados estaduais e de vereadores”, disse. “O mais importante é que depois desse processo estejamos unidos para defender o nome de Doria para governador e o de Geraldo Alckmin para presidente do Brasil”, emendou.

O prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior (PSDB), também esteve na reunião e votou pela realização das prévias em março. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;